A grandiosa campanha do Título Paulista de 1984!

Published On 02/12/2014 | A História das conquistas, Histórias
Por Gabriel Santana
Santos, 02/12/2014
Atualizado, 02/12/2015
TRAJETÓRIA
A década de 80 não foi uma das melhores décadas da história do Santos. Títulos oficias, tivemos apenas um, justamente o Paulista de 1984. Um ano antes, o Alvinegro começou a montar esse grande time, e praticamente esses mesmos jogadores que faturaram o estadual, chegaram a final do Campeonato Brasileiro de 1983, diante do Flamengo, e só não ficaram com a Taça, pois mais uma vez foram prejudicados pela arbitragem.
Com a base mantida de 1983, o Santos começou o ano com grandes expectativas. No Campeonato Brasileiro, liderou com autoridade nas duas primeiras fases, porém, na terceira fase, ficou em 3º lugar no grupo, e não obteve uma nova classificação. Já na Taça Libertadores, as coisas foram diferentes. Após 19 anos sem disputar a competição internacional, o Santos foi eliminado na 1º fase. O fato abalou o elenco, porém, manterão-se firmes!
As grandes perdas da equipe foram a transferência de João Paulo para o Corinthians, e a de Pita para o São Paulo. Dois craques que já haviam conquistado o Estadual de 1978 pelo Alvinegro, e agora envergariam as camisas de dois concorrentes diretos ao título.
Mas, há males que vem para o bem. A negociação de Pita com o São Paulo envolveu dois jogadores que defendiam o time do Morumbi, e foram utilizados como “moeda de troca”. Com isso, o meio-campista Humberto e o ponta Zé Sérgio, vieram para a Vila Belmiro, e conseguiram um fantástico entrosamento com o centroavante Serginho Chulapa, o principal jogador da equipe.
SAIBA MAIS Campeonato Paulista, 1984;

Com uma boa “espinha dorsal”, o Alvinegro precisava de um goleiro.
Rodolfo Rodriguez, já com grandes passagens pela Seleção do Uruguai, foi o escolhido, e desembarcou na Vila Belmiro logo no primeiro mês de 1984.
A CAMPANHA
O Campeonato iniciou para o Santos no dia 1º de julho, com uma difícil vitória diante do Comercial na Vila Belmiro. Serginho teve sua primeira grande atuação. Nos 5 primeiros jogos, 5 vitórias. A defesa santista era impecável na marcação, e Rodolfo Rodriguez trazia a segurança necessária. O Alvinegro só foi sofrer um gol na 6º rodada, no empate diante da Ferroviária por 2×2. Márcio Rossini e Toninho Carlos entendiam-se bem, e formavam uma dupla de zaga de respeito.
1984---Campeonato-Paulista-(6)Depois de sofrer os dois primeiros gols no campeonato, o Santos enfrentou Botafogo em Ribeirão Preto, e a confiança continuou a mesma. 3×1 com três gols de Serginho Chulapa! O XV de Piracicaba e o Taubaté foram outras equipes também sofrerem três gols da equipe Alvinegra. Nos clássicos, o Santos teve um desempenho mediano. Empate em 1×1 com o Palmeiras, e 0x0 com o Corinthians, e derrota para o São Paulo por 4×1, a única derrota do Santos no 1º primeiro turno. Nessa época, os clássicos eram disputados apenas em São Paulo, principalmente no Morumbi. Com mais algumas vitórias apertadas e alguns empates, o Santos encerrou o primeiro turno na segunda colocação, somando 19 partidas, 11 vitórias, 7 empates e apenas uma derrota, com 30 gols marcados e outros 12 sofridos.
No 2º turno, as coisas não foram diferentes. Nos 4 primeiros jogos, 3 vitórias e um empate, e apenas um gol sofrido! A primeira derrota veio na 5º rodada, diante do Guarani, e após o revés, o Alvinegro emplacou 5 vitórias seguidas. Destaque para a vitória no clássico diante do Palmeiras, com um gol contra do grande zagueiro Luís Pereira. Paulo Isidoro completou o marcador, diante de quase 52 mil pessoas.
A defesa santita continuava implacável, e foi grande responsável pela conquista do Título. Nos últimos 10 jogos da competição, sofreu apenas dois gols! Serginho, Humberto e Zé Sérgio sempre resolviam lá na frente, e a sintonia era perfeita.
1984 - Campeonato Paulista (9)Na última rodada, Santos e Corinthians chegaram com chances iguais de conquistar o título. O Corinthians tinha o sonho de conquistar o tricampeonato, já que havia conquista os dois estaduais anteriores. E o Santos, quebrar o tabu, que desde 1978 não vencia o estadual.
O time do Parque São Jorge estava muito confiante, e o clima entre os jogadores era ótimo. O Alvinegro da Vila, por sua vez, era cauteloso e humilde, e o Técnico Castilho dizia que estava com sorte.
A infalível defesa santista e o eficiente ataque foram superiores a insistência do Corinthians, e não deram chances ao time paulistano.
Vitória por 1×0, com gol de Serginho Chulapa. Um título mais do que justo, de um time que foi montado com todas as características de um Campeão.
Fontes e Referências:
Almanaque do Santos, de Guilherme Nascimento;
Jornal ” A Tribuna, de Santos”;
Jornal “Folha de São Paulo”;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *