Aílton Lira – 1976-1979

Published On 10/12/2015 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 10/12/2015
Atualizado, 30/12/2015

Nascido no dia 19 de fevereiro de 1951, em Araras-SP, Aílton Lira da Silva, o Aílton Lira, iniciou sua carreira futebolística na Ponte Preta.
Foi contratado pelo Santos em 1976, juntamente com o zagueiro Neto, ambos vindo da Caldense-MG. Destacou-se logo nas primeiras partidas com a camisa 10 do Alvinegro, com a sua precisão no passe e a técnica apurada para lançamentos longos.
Aílton também era uma exímio cobrador de faltas. Até hoje é considerado como um dos melhores cobradores de faltas da história do futebol brasileiro.
Nas faltas próximas as áreas adversárias, seu nome era sempre aclamado pela torcida santista. Não costumava decepcionar. Demonstrava sempre toda sua categoria e calma antes de bater na bola.
Teve a honra de anotar o tento 8 mil da história do Santos, ao marcar na vitória diante do Fast Club-AM, pelo Campeonato Brasileiro de 1977.
Juntamente de Nilton Batata, Juary, Pita e João Paulo, formou a grande geração de Meninos da Vila de 1978, que levou o Santos ao Título Paulista daquele ano. O quinteto ficou marcado na história santista, e sempre serão lembrados com enorme carinho pelo torcedor santista.
No começo de 1980, foi negociado com o São Paulo, atuando apenas por uma temporada no clube da capital. Atuou ainda pelo Al Nasser/ARS, Guarani, União São João, Comercial, Portuguesa Santista, Itumbiara-GO e Guará-DF.

Jogos – 187
Gols – 37
Títulos pelo Santos:
1978 – Campeonato Paulista

Fichas Técnicas:
15/08/1976 – XV de Jaú 1 x 2 Santos
Gols: Toinzinho aos 13min do primeiro tempo; Valdomiro aos 9min e Tuca aos 23min do segundo tempo.
Local: Estádio Zezinho Magalhães, em Jaú, São Paulo.
Competição: Amistoso (Aniversário de Jaú)
Renda: Cr$ 142.525,00
Árbitro: Ulisses Tavares da Silva
XV de Jaú: Emir; Zé Eduardo, Zé Luis, Marco Antonio e Zé Antonio; Sabará e Pedrinho; Edu (Navarro), Ademir Melo (Zé Ito), Valdomiro e Florisvaldo (Niltinho).
Santos: Wilson Quiqueto; Tuca, Vicente, Bianchi e Fernando; Carlos Roberto e Aílton Lira; Manoel Maria (Claudinho), Tata (Babá), Toinzinho e Edu. Técnico: Zé Duarte
– Estreia de Aílton Lira com a camisa do Santos.
04/09/1976 – Figueirense 1 x 4 Santos
Gols: Tata aos 44min do primeiro tempo; Edu aos 16min e aos 30min, Caco aos 36min e Aílton Lira aos 43min do segundo tempo.
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, Santa Catarina.
Competição: Campeonato Brasileiro
Árbitro: Valquir Pimentel
Figueirense: Ladel; Nelson, Casagrande e Escurinho; Gilson, Caco e Sidnei; Moacir, Luis Antonio, Zé Carlos (Ipojucã) e Hélio Pires.
Santos: Wilson; Fernando, Bianchi, Neto e Mario Valter; Carlos Roberto e Aílton Lira; Tata, Zé Mario (Juary), Toinzinho e Edu. Técnico: Zé Duarte
– Primeiro gol de Aílton Lira.
17/12/1976 – Caldense-MG 1 x 2 Santos
Gols: Clodoaldo e Aílton Lira; Jeremias.
Local: Estádio Cristiano Osório, em Poços de Caldas, Minas Gerais.
Competição: Amistoso
Público: 4.484 pagantes
Renda: Cr$ 102.705,00
Árbitro: Francisco Leandro Rocha
Caldense: Gilberto; Arnaldo, Bazuca (Paulinho), Lucio e Valdemir; Carlinhos, Noé (Wilson) e Augusto; Mirandinha, Jeremias e Márcio.
Santos: Pedrinho; Fernando, Neto (Aílton Silva), Edson e Mário Valter (Tuca); Clodoaldo, Aílton Lira (Admundo) e Zé Mário; Nilton Batata, Jorginho Maravilha (Juary) e Julinho (Bianchi). Técnico: Zé Duarte.
– Contra sua ex-equipe, Aílton Lira sela a vitória santista em amistoso realizado em Poços de Caldas.
13/02/1977 – Ferroviária 0 x 1 Santos
Gol: Aílton Lira (f) aos 37min do primeiro tempo.
Local: Estádio Fonte Luminosa, em Araraquara, São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 8.570 pagantes
Renda: Cr$ 168.090,00
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia
Ferroviária: Sérgio; Carlos, Sérgio Miranda, Mauro e Tinteiro; Samuel (Paulo César), Zé Rubens e Marquinhos; Carrasco, Luisão (Tatinho) e Romeiro. Técnico: Vail Mota
Santos: Ricardo; Léo Paraibano, Aílton Silva, Neto e Fernando; Carlos Roberto, Aílton Lira e Reinaldo; Nilton Batata, Totonho e Bozó (Jorginho Maravilha). Técnico: Urubatão
– A maestria de Aílton garante a vitória santista.
22/11/1978 – Santos 1 x 0 Ponte Preta
Gol: Aílton Lira (p) aos 19min do primeiro tempo.
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista, semifinal do 1º Turno.
Público: 33.355
Renda: Cr$ 1.303.890,00
Árbitro: Roberto Nunes Morgado
Cartões Amarelos: Polozzi, Marco Aurelio e Ailton Lira
Santos: Vitor; Nelson, Joãozinho, Neto e Gilberto; Clodoaldo, Aílton Lira e Pita; Nilton Batata, Claudinho (Celio) e João Paulo. Técnico: Formiga
Ponte Preta: Carlos; Toninho, Oscar, Polozzi e Odirlei; Vanderlei e Marco Aurelio (Mirandinha); Lola, Osvaldo, Dicá e Tuta.
– De pênalti, garante o Santos na final do 1º turno.
07/06/1979 – Santos 2 x 0 Ponte Preta
Gols: Juary aos 44min do primeiro tempo; Aílton Lira (f) aos 42min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista de 1978, Fase Final
Público: 41.346 pagantes + 4.697 menores (46.043 pessoas)
Renda: Cr$ 1.675.630,00
Árbitro: João Leopoldo Aieta
Santos: Vitor; Nelsinho Batista, Joãozinho, Neto e Gilberto Sorriso; Toninho Vieira, Pita e Aílton Lira; Nilton Batata, Juary e João Paulo. Técnico: Formiga
Ponte Preta: Carlos; Toninho, Oscar, Eugênio e Toninho Costa; Humberto, Marco Aurélio (Wilsinho) e Dicá; Lucio, Osvaldo e João Paulo. Técnico: Cilinho
– Com extrema categoria, Aílton colocou a bola no ângulo, e o goleiro da Seleção Brasileira, Carlos, nada pode fazer.
Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

One Response to Aílton Lira – 1976-1979

  1. tadeu says:

    Como ele foi contratado em 77, se ele jogou em 76? Sem dúvida, um grande jogador. Quem o viu jogar não esquece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *