Alcindo – 1972-1973

Published On 30/01/2018 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva,
Santos, 30/01/2018

Nome completo – Alcindo Martha de Freitas
Período – 1972-1973
Posição – Atacante
Nascimento – 31 de março de 1945, em Sapucaia do Sul, Rio Grande do Sul
Jogos – 95
Gols – 45

Histórico – Alcindo iniciou sua prática no futebol nos campos de várzea na região de sua cidade. Sua primeira experiência em um clube, ocorreu no infantil do Aimoré-RS. Na sequência, formou no juvenil do Lansul, e após uma bela apresentação diante do Internacional, foi convidado para treinar no juvenil da equipe colorada.
Devido a um desentendimento, Alcindo não permaneceu por muito tempo no Inter. Dias depois, recebeu um convite do Grêmio, e enfim, profissionalizou-se como jogador profissional.
No ano de 1961, Alcindo foi emprestado ao São Paulo de Rio Grande, onde realizou uma espécie de estágio.
Era ágil, oportunista e finalizava grande parte das jogadas com muita facilidade. Em 1963 o atacante retornou ao Grêmio e continuou aguardando por uma oportunidade entre os titulares. Firmou-se em 1964, sendo pentacampeão gaúcho: 1964/65/66/67 e 1968. Fez parte do elenco brasileiro para a Copa do Mundo de 1966.
Durante a Copa, Alcindo sofreu uma lesão no joelho, e ao retornar ao Grêmio, não conseguiu desempenhar seu papel como antigamente.
A convite de Carlos Alberto Torres, Alcindo foi acertou com o time da Vila Belmiro, no ano de 1972, afim de mostrar que seu futebol ainda tinha grande valor.
No time santista, formou um ótimo ataque ao lado de seus companheiros de Seleção, Edu e o Rei Pelé.
Em 1973, conquistou o Campeonato Paulista pelo Alvinegro, onde teve boa participação na campanha vitoriosa. Ainda no mesmo ano, recebeu um convite para jogar no futebol mexicano, e atuou pelo Jalisco, e depois Atlas, respectivamente.
Alcindo retornou ao Grêmio em 1977, e mais uma vez conquistou o campeonato gaúcho. No ano seguinte acertou acertou sua transferência para a Associação Atlética Francana, treinada na época por Daltro Menezes.
Diagnosticado com artrose, os médicos descobriram depois o rompimento do tendão peroneal. Recuperado, Alcindo permaneceu na Francana até o encerramento de sua carreira, no ano de 1979.
Alcindo faleceu no dia de 27 de agosto de 2016, em razão de complicações causadas pela diabetes.

ESTREIA E 1º GOL
18/02/1972 – CD Saprissa/CTR 3 x 5 Santos
G: Edu aos 4min, Pelé aos 8min, Nenê aos 14min e aos 28min, Jaques aos 16min, Aguillar (p) aos 25min e Paniagua aos 39min do primeiro tempo; Alcindo aos 25min do segundo tempo.
Local: Estádio Nacional (La Sabana), em San José, Costa Rica.
Competição: Amistoso
Árbitro: Carlos Monge (PRI)
Santos: Cejas; Orlando Lelé, Paulo (Ramos Delgado), Oberdan e Zé Carlos; Léo Oliveira e Nenê; Manoel Maria, Edu, Pelé (Alcindo) e Ferreira. Técnico: Mauro Ramos de Oliveira
CDS: Ramos (Didier Gutierrez); Fernando Solando, Guillermo. Hernandez, Rojas e Diaza; Fertnando Hernandes e Paniagua; Francisco Hernandes, Solano (Morales), Jaques e Aguillar.
ULTIMO JOGO
04/07/1973 – Goiás 2 x 1 Santos
Gols: Claudio Adão – Reis e Paguetti
Local: Olímpico de Goiânia – Goiânia (GO)
Competição: Amistoso em comemoração ao 35º aniversário de Goiânia
Renda: Cr$ 387.656,00
Público: 25.856 (rodada dupla, na preliminar Goiânia x America GB)
Árbitro: José Pereira
SFC: Cejas; Hermes, Vicente, Carlos Alberto (Willians) e Zé Carlos (Turcão); Léo Oliveira e Brecha (Pitico); Jair da Costa, Alcindo (Cláudio Adão), Pelé e Ferreira. Técnico: Pepe
GEC: Amauri; Vagner, Macalé, Alexandre e Gílson; Matinho e Hertz; Ulisses, Lincoln, Pagueti (Lucinho) e Reis.

Jogos e gols:
1972 – 64 jogos e 37 gols;
1973 – 31 jogos e 08 gols;
Total – 95 jogos e 45 gols

Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos FC;
Site “Tardes de Pacaembu”;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *