Brecha – 1972-1975

Published On 18/10/2017 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva,
Santos, 18/10/2017

Nome completo – Moacir Bernardes Brida
Período – 1972-1975
Posição – Meio-campista
Nascimento – 12 de julho de 1948, em Itajobi, São Paulo
Jogos – 176
Gols – 33

Histórico – Revelado pelo Catanduvense EC, no ano de 1965, Brecha atuou ainda pelo Barretos EC, antes de despertar a atenção da mídia esportiva, quando atuou com a camisa do Juventus, da Moóca.
No “Moleque Travesso”, ao lado de seu irmão, Brida, causava problemas aos chamados clubes grandes. Além de ter grande habilidade com as bolas no pés, Brecha tinha papel fundamental na marcação, e isso o fez se destacar ainda mais como meio-campista.
Logo após ser convocado pela Seleção Brasileira, em 1972, foi contratado pelo Santos.
Brecha conquistou o carinho da torcida santista principalmente se destacando pela visão de jogo e pela característica batida na bola, uma de suas marcas registradas.
Com a camisa santista, foi Campeão Paulista no ano de 1973, sendo peça fundamental para a conquista do Título. Foi o vice-artilheiro da campanha vitoriosa, ao lado de Euzébio. Sua melhor temporada estatisticamente pelo time santista, foi justamente em 1973, quando o meio-campista atuou em 61 jogos, assinalando 11 gols.
Em 1976 foi negociado com o Guarani, onde participou de uma das melhores formações da história do time de Campinas. No ano de 1978, retornou ao Juventus. Atuo ainda pelo Grêmio Maringá, Comercial (MS), Mixto (MT), Botafogo de Ribeirão Preto, Brasília, Sertãozinho e Grêmio Catanduvense, onde encerrou sua carreira em 1990, aos 42 anos de idade.
Depois do futebol, Brecha se candidatou ao posto de vereador na própria cidade de Catanduva. Em seguida, atuou como comentarista esportivo e também administrava sua própria escolinha de futebol.
O meio campista faleceu no dia 3 de setembro de 2011, vítima de um tumor na cabeça.

ESTREIA
20/09/1972 – Coritiba 0 x 0 Santos
Local: Estádio Belfort Duarte, em Curitiba, Paraná.
Competição: Campeonato Brasileiro
Renda: Cr$ 155.655,00
Árbitro: Arnaldo César Coelho
Coritiba: Jairo; Hermes, Pescuma, Cláudio e Nilo; Dreyer e Leocádio; Flecha, Hélio Pires (Paquito), Zé Roberto e Dirceu. Técnico: Lanzoninho
Santos: Cláudio; Orlando Amarelo, Carlos Alberto, Oberdan e Zé Carlos; Clodoaldo e Afonsinho; Edu, Alcindo (Adílson), Brecha e Ferreira. Técnico: Pepe

PRIMEIRO GOL
16/02/1973 – Santos 7 x 1 Seleção do Bahrein
Gols: Euzébio [2], Pelé [2], Edu [2] e Brecha; Salim.
Local: Estádio de Issa Town, em Manama, Bahrein.
Competição: Amistoso
Público: 33.000 aproximadamente
Árbitro: Ebrahim Doy
Santos: Cláudio (Willians); Hermes, Marinho Perez, Carlos Alberto (Vicente) e Zé Carlos; Clodoaldo (Léo Oliveira) e Brecha; Manoel Maria, Euzébio, Pelé e Edu. Técnico: Pepe
Bahrein: Al Hamer; Ansari, Bushiri, Durazie e S. Abbadi; Zayani e Salim; Sayar, Klaliosayar, Shireeda e Hassanali.

• Jogos e gols:
1972 – 11 jogos e 00 gol;
1973 – 61 jogos e 11 gols;
1974 – 50 jogos e 08 gols;
1975 – 54 jogos e 14 gols;
Total – 176 jogos e 33 gols

Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos FC;
Sessão “Que Fim Levou”, de Milton Neves;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *