César Sampaio – 1986-1991

Published On 10/01/2017 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva
Santos, 10/01/2017

Nome completo –  Carlos César Sampaio Campos
Período – 1986-1991
Posição – Volante
Nascimento – 31 de março de 1968, em São Paulo
Jogos  291
Gols – 09

Histórico –  Em seus primeiros passos no futebol, atuou como ala na equipe de futsal do São Paulo. Mas foi um ídolo santista que mudou sua vida. O eterno curinga Lima, era instrutor no Centro Educacional do Jabaquara, bairro que César nasceu e se criou. O ídolo santista o indicou para realizar testes na Vila Belmiro, e prontamente o jovem começou a chamar a atenção.
Em 1983, no time infantil do Santos, César Sampaio se destacava, e já era tratado com mais cuidado pela diretoria santista.
O técnico Júlio Espinosa, no ano de 1986, foi o primeiro treinador da equipe principal a dar uma chance para César Sampaio. Precisando de um lateral-direito, Júlio recorreu ao jovem César, que prontamente aceitou o desafio. De volantes, o Alvinegro estava bem  servido, com o vibrante Dema e o capitão do tetra, Dunga.
Destacou-se mesmo não atuando em sua posição de origem, e em 1987, foi convocado pelo treinador Renê Simões para a Seleção Brasileira de Novos, para a disputa do Torneio de Toulon.
César Sampaio tinha a movimentação e a combatividade como principais características. Era o camisa 5 moderno, e além de desarmar com categoria, iniciava as jogadas com precisão. Enquanto esteve no Santos, foi titular absoluto.
Foi convocado pela 1ª vez para a Seleção Brasileira em outubro de 1990. Atuou no amistoso comemorativo de 50 anos do Rei Pelé, diante da “Seleção do Mundo”. Mais tarde, em 1998, César Sampaio iria à Copa do Mundo da França.
Considerado o melhor volante do Campeonato Brasileiro de 1990, conquistou o prêmio de Bola de Ouro da Revista Placar.
No ano de 1991, foi negociado com o Palmeiras, que desembolsou uma grande quantia de dinheiro, e ainda cedeu os passes dos atletas Serginho Fraldinha e Ranielli.
Em duas passagens pela equipe paulistana, ganhou a grande maioria de seus títulos. Atuou também no Yokohama Flugels/JAP, Deportivo La Coruña/ESP, Corinthians, Kashiwa Reysol/JAP, Sanfrecce Hiroshima/JAP, São Paulo e encerrou sua carreira pelo Persma Manado, da Indonésia.
Após pendurar as chuteiras, César Sampaio investiu em sua carreira como dirigente, e já fez parte das diretorias de Palmeiras e Joinville. Atualmente, encontra-se no Fortaleza.

ESTREIA
09/04/1986 – Juventus 1 x 0 Santos
Gol: Betinho aos 46min do primeiro tempo.
Local: Estádio Canindé, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cz$ 92.700
Público: 4.365 + 321 (4.686)
SFC: Mano, César Sampaio, Celso, Pedro Paulo e Paulo Robson; Dema, Dunga e Serginho Secundino (Mauro); Paulo Leme, Gerson e Kazuo (Junior). Técnico: Julio Espinosa
CAJ: Barbiroto; Chiquinho, Juninho, Nenê e Bizi; Rocha, Rui (Zé Carlos) e Gatãozinho; Raudinei (Claudinho), Reinaldo e Betinho. Técnico: Candinho
PRIMEIRO GOL
06/05/1987 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba
Gol: César Sampaio aos 19min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cz$ 268.530
Público: 4.432 + 552 (4.986)
Árbitro: José Renato de Oliveira Fidalgo
SFC: Rodolfo Rodriguez; Ijuí, Nildo, Toninho Carlos e Claudinho; César Sampaio, Hugo De Leon (Dema), Osvaldo e Mendonça; Carlos Alberto Silva (Osmarzinho) e Arizinho. Técnico: Candinho
ECXVN: Ivan; Flavinho, Larry, Cristiano e Capone; Serginho, China (Marcio Fernandes) e Douglas; Newton, Toninho (Ruben Furtenbach) e Paulinho. Técnico: Muri
ULTIMO JOGO
31/05/1991 – Emelec-EQU 1 x 0 Santos
Gol: Canga
Local: Estádio Capwell, em Guayaquil, no Equador.
Competição: Torneio Internacional do Equador
Público: 30.000 aproximadamente
Árbitro: Juan de Santis
Expulso: Zé Renato (SFC)
EME: Rodrigues; Carrion, Quiñonez (Fajardo), Canga e Salalegui; Capurro, Meza e Castilho; De Lima, Inssozo e Ivoron.
SFC: Nilton; Índio, Pedro Paulo, Luiz Carlos (Camilo) e Marcelo Veiga; César Sampaio, Axel, Zé Renato e Mendonça (Cassinho); Paulinho McLaren e Tato. Técnico: Dé

• Jogos e gols:
1986 – 41 jogos e 00 gol
1987 – 49 jogos e 01 gol;
1988 – 53 jogos e 02 gols;
1989 – 62 jogos e 03 gols;
1990 – 62 jogos e 02 gols;
1991 – 24 jogos e 01 gol;
Total – 291 jogos e 09 gols


Fontes e Referências:

Almanaque do Santos FC;
Jornal “A Tribuna de Santos”;
Revista Placar;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *