Clodoaldo – 1966-1980

Published On 30/12/2015 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 30/12/2015
Nascido no dia 25 de setembro de 1949, na cidade de Itabaianinha, no estado do Sergipe, destacou-se no Grêmio de Apito e chamou a atenção do Técnico Ernesto Marques, quando enfrentou o juvenil do Santos.
Corró, como também era conhecido, chegou ao time da Vila ainda na Era-Pelé, e teve a honra de fazer dupla com o ídolo Zito, antes do mesmo encerrar a carreira, e após isso, o substituí-lo.
Clodoaldo Tavares Santana, então com apenas 17 anos, teve a responsabilidade de substituir o capitão Zito.
E substituiu muito bem, foi o dono do meio campo santista de 1966 até 1980. Marcador excelente, que também sabia sair jogando com a bola nos pés.
Comandou os Meninos da Vila na conquista do Título Paulista de 1978, com a sua coragem e garra, que também proporcionaram as diversas convocações para a Seleção Brasileira, e a mais importante delas, a convocação para a Copa do Mundo de 1970, no México, onde o Brasil conquistou o Tricampeonato.
Ironicamente, o jogador que nunca fugia e perdia uma dividida, machucou-se seriamente pisando em um buraco do campo. Não se recuperou a tempo de jogar a Copa de 1974, na Alemanha. Ao assistir aos jogos da Seleção e perceber alguma indecisão dos brasileiros, Clodoaldo dizia: “Em Copa do Mundo você tem que dividir até com a cabeça”.
Despediu-se da Vila Belmiro em 1980, e antes de encerrar a carreira jogou no Nacional de Manaus, em 1981. Com problemas no joelhou, teve o encerramento da carreira forçado.
Ao abandonar os campos, dirigiu a equipe santista em 1982, e depois se tornou dirigente do clube.
• Trecho de uma entrevista de Clodoaldo, falando sobre Zito, ao Jornal Vicentino:
“Joguei vários jogos com o Zito, campeonato de 1967. O Zito vinha com problema de joelho, até o joelho eu herdei dele. Herdei a camisa e os problemas de joelho também. Sei que nós fomos fazer um jogo em São Paulo, no Pacaembú em 1967 e eu jogava com a oito e o Zito com a cinco. Ele era titular na seleção brasileira, no Santos era capitão. No jogo contra a Portuguesa eu lembro que na hora de distribuir a camisa seu Antoninho deu a cinco para o Zito e ele levou até onde eu estava sentado, chamou o seu Antoninho e falou: “Olha! A (camisa) cinco a partir de hoje é do moleque”. Seu Antoninho falou: “E aí?” Eu disse: “Vou procurar honrar essa responsabilidade”. Porque no Santos era uma responsabilidade enorme. Nunca esqueci desse gesto do Zito, tenho um respeito e um carinho muito grande por ele como pessoa. Fomos campeões em 1967 logo de cara, depois veio 1968 e 1969 e fui me acostumando com isso.”
Hoje, aos 66 anos, Clodoaldo faz parte do departamento de futebol do Santos.
Jogos – 508
Gols – 14
Títulos no Santos:
1966 – Torneio Rio-São Paulo
1967 – Campeonato Paulista e Torneio Triangular de Florença
1968 – Campeonato Paulista, Torneio Roberto Gomes Pedrosa, Recopa Sul-Americana, Recopa Mundial, Torneio Octogonal do Chile e Torneio Amazônia
1969 – Campeonato Paulista e Torneio de Cuiabá
1970 – Torneio Hexagonal do Chile
1973 – Campeonato Paulista
1977 – Torneio Hexagonal do Chile
1978 – Campeonato Paulista
Fichas Técnicas:
05/06/1966 – Olímpico-SC 0 x 2 Santos
Gols: Coutinho e Amauri
Competição: Amistoso
Local: Blumenau, em Santa Catarina
Santos: Laércio; Oberdan (Zé Carlos), Mauro, Haroldo e Geraldino; Joel Camargo (Clodoaldo) e Salomão; Amauri, Coutinho (Wilson), Toninho Guerreiro (Del Vecchio) e Abel. Técnico: Lula.
– A primeira participação de Clodoaldo na equipe santista
22/01/1967 – Milionários 2 x 1 Santos
Gols: Cassi aos 5min do primeiro tempo; Cassi aos 15min e Clodoaldo aos 41min do segundo tempo.
Local: Estádio Nemesio Camacho, em Bogotá, Colômbia.
Competição: Amistoso
Público: 45.000 aproximadamente
Renda: Cr$ 170,000.000
Árbitro: Mario Canesca (Chileno)
Milionários: Mosquera; Charlez Gonzalez, Valentino, Oreco e Hernandez; Chalo Gonzalez (Guzman) e Serrano (Colonia); Klinger, Cassi, Melon e Lima.
Santos: Claudio; Lima, Oberdan, Joel e Geraldino; Zito (Clodoaldo) e Buglê; Amauri (Wilson), Toninho (Edu), Pelé e Abel.
– Primeiro gol de Clodoaldo
15/04/1967 – Santos 2 x 2 Portuguesa
Gols: Lorico a 1min, Pelé aos 23min e Basílio aos 44min do primeiro tempo; Pelé aos 40min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Taça Roberto Gomes Pedrosa
Público: 10.800 aproximadamente
Renda: NCr$ 22.663,00
Árbitro: Anacleto Pietrobon
Santos: Gilmar; Carlos Alberto Torres, Oberdan, Joel Camargo e Rildo; Clodoaldo e Buglê (Lima); Copeu (Dorval), Ismael, Pelé e Abel. Técnico: Antoninho
Portuguesa: Félix; Zé Maria, Jorge, Marinho Perez e Augusto; Lorico e Paes; Ratinho, Leivinha, Basilio e Rodrigues. Técnico: Wilson Alves
– Primeira partida de Clodoaldo como titular em jogos oficiais
26/01/1980 – Santos 0 x 1 Seleção da Romênia
Gol: Kamataru
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Público: 20.294 + 3.910 menores (24.204 total)
Renda: Cr$ 1.504.400,00
Santos: Marolla; Nelsinho Batista, Joãozinho, Neto e Paulinho (Washington); Clodoaldo (Cláudio Gaúcho), Carlos Silva e Pita; Nilton Batata (Serginho), Aluísio (Rubens Feijão) e João Paulo (Popó). Técnico: Pepe.
– Despedida de Clodoaldo
Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *