Com a mão na Taça!

Chegamos ao penúltimo jogo da campanha vitoriosa do Octacampeonato Brasileiro de 2004! Hoje, dia 12 de dezembro de 2014, completa-se 10 anos da grande vitória diante do São Caetano, por 3×0, a vitória que deixou o Santos a um passo do título!
PRIMEIRO TEMPO
goleada diante do Grêmio, na partida anterior, havia dado uma motivação a mais ao Santos, que ainda estava em 2º lugar. O Atlético-PR mantinha-se em primeiro, com 85 pontos, dois a mais que o Alvinegro, com 83. As duas equipes iriam jogar simultaneamente, o Santos diante do São Caetano, e o Atlético-PR diante do Vasco, em São Januário.
Com a volta de Elano, o Santos estava completo, diante da situação. O seu principal jogador, Robinho, ainda estava sem condições de jogo, devido ao sequestro de sua mãe.
O time santista começou acelerado, já querendo marcar um gol antes dos cinco minutos inicias de jogo. Muita marcação na parte do São Caetano, os dois volantes, Mineiro e Marcelo Mattos, formavam uma linha de quatro ao lado dos zagueiros do time do ABC, intensificando quando o Santos atacava.
Enquanto isso em São Januário, Washington, o Artilheiro do Campeonato, perdia chance incrível. Aos 8 minutos de jogo, após boa jogada com Dênis Marques, o centroavante teve duas oportunidades de marcar, e parou no goleiro vascaíno Éverton. Já no Anacleto Campanella, o São Caetano aumentava a marcação, e chegava a abusar nas faltas. Em um lampejo de ataque, aos 15 minutos, a equipe mandante balança as redes, em um desvio de uma cobrança de falta. Para alívio da torcida santista, o atacante Warley, que havia marcado o gol, estava em posição irregular, e a bandeira Ana Paula de Oliveira anulou o gol corretamente.
2004-12-12 - São Caetano 0 x 3 Santos (8)Após o gol anulado, o São Caetano equilibrou o jogo, e se arriscava mais ao ataque. Aos 23 de jogo, outro bom lance do time do ABC, e em cobrança de falta de Lúcio Flávio, a bola explode na trave esquerda de Mauro. O Santos tentava pressionar, mas não conseguia fazer uma sequência de boas jogadas. O roteiro do jogo ficou assim até aos 31 minutos, quando Basílio tentava se aproximar da área, e o zagueiro Gustavo na intenção de afastar a bola da zaga, acaba servindo Elano, que recebe a bola e fuzila a rede, para marcar o 1º gol do Santos do jogo! Alívio santista. Elano vibra muito, levantando a camisa e mostrando a bela imagem de Nossa Senhora da Aparecida.
No Rio de Janeiro, Vasco e Atlético-PR continuavam empatando em 0x0, em um jogo muito nervoso e de poucas chances. Aos 38 minutos, Elano novamente aparece bem na área, e quase marca o segundo dele na partida. Fim do primeiro tempo, e com os resultados de momento, o Santos assumia a classificação.
SEGUNDO TEMPO
Na volta do intervalo, o técnico Vanderlei Luxemburgo muda a equipe, sacando o volante Preto Casagrande e colocando em campo o também volante, Ricardo Bóvio. Enquanto isso em São Januário, a bola já rolava há 5 minutos, e mais uma vez Washington perdia chance clara de gol.
Para o azar 2004-12-12 - São Caetano 0 x 3 Santos (1)dele e da torcida do Atlético-PR, o Santos não fez o mesmo. Aos 6 minutos, em boa jogada de Deivid, Léo aparece em velocidade na área, e é derrubado por Marcos Aurélio. Pênalti claro. A torcida do Santos inflama e contagia os jogadores. Muito seguro, Ricardinho vai para a cobrança, e com toda sua categoria, coloca a bola de um lado, e o goleiro Sílvio Luiz no outro. Era o 2º gol do Alvinegro! O 100º na competição e o 10º do camisa 08.
O São Caetano sente o baque do 2º gol, e a sua forte marcação mostrada no primeiro tempo, já não é mais a mesma. Léo e Basílio esbanjavam velocidade na ala esquerda, e infernizavam a zaga do time do ABC. A torcida do Santos fazia uma grande festa na arquibancada. Tudo estava favorável. Vitória santista, empate do Atlético-PR, e até o 3º colocado, que era o São Paulo, e ainda tinha chances de título, não estava fazendo sua parte.
O time da Vila tomava conta do jogo, e o único perigo apresentado pelo São Caetano, era as jogadas do meio-campista Marcinho. Em um novo contra-ataque do Santos, Fabinho é lançado e prende a bola até a passagem de Léo, que passa como um foguete pela lateral esquerda do campo. Léo recebe do camisa 05 e vai até o fundo, e com extrema precisão, tirando a bola até mesmo do Passarinho Quero-Quero que ali passava, coloca a bola na cabeça de Basílio, que cabeceia sem chances para o goleiro do São Caetano e para balançar a rede adversária pela 3º vez no jogo.
2004-12-12 - São Caetano 0 x 3 Santos (6)Aos exatos 15 minutos e 45 segundos do segundo tempo, a vitória torna-se goleada. A festa santista era absoluta no Estádio Anacleto Campanella. Léo e Basílio se juntam a Elano na comemoração, que dançam com estilo. Ricardinho os abraça com imensa alegria. A emoção e o entusiamo dos jogadores era notório, e como torcedores, vibravam e comemoravam. A torcida do Santos estava radiante na arquibancada, e nada poderia tirar essa alegria.
Só faltava uma coisa para a festa ficar completa. E exatamente 3 minutos depois do terceiro gol santista, aos 18 minutos, vem o anúncio. O Vasco abre o placar em São Januário, e faz 1×0 pra cima do Atlético-PR. Em cobrança de falta do sérvio Petkovic, o zagueiro Henrique empurra para as redes, para delírio do torcedores vascaínos e santistas. A euforia da torcida do Santos foi imensa. Vibraram como se fosse um gol do Santos. O time de Vila Belmiro assumia a liderança isoladamente, e para que isso se revertesse, o São Caetano e o Atlético-PR precisavam virar os jogos. Mas isso não seria
possível. Os Deuses do futebol não permitiram tal façanha. O Santos merecia esse título mais do que qualquer equipe, passou por diversas dificuldades durante o campeonato, foi imensamente prejudicado pela arbitragem com anulações errôneas de gols, perdeu diversos mandos de jogos na Vila Belmiro e se não bastasse tudo isso, perdeu o seu principal jogador nas últimas rodadas, por problema pessoal. Tudo contra, todos contra. Menos a magia do futebol arte, que esteve sempre presente com o Santos.
Já sem nenhuma força de reação, o São Caetano era dominado facilmente pelo Santos, que conduziu a partida até o seu fim. Após o apito final, a comemoração dentro e fora de campo foi gigantesca, e mesmo tentando mostrar cautela ao comemorar, os jogadores santistas sabiam que o título estava muito próximo. “Agora, pra tirar da gente vai ser difícil pra caramba!” Afirmou o Guerreiro da Vila, Léo.
O último adversário no Santos no Campeonato, será o mesmo Vasco da Gama, que já livre do rebaixamento, não terá muitas pretensões no jogo.
FICHA TÉCNICA
12/12/2004 – São Caetano 0 x 3 Santos
Gols: Elano aos 31min do primeiro tempo; Ricardinho aos 7min e Basílio aos 16min do segundo tempo.
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, São Paulo.
Público: 11.616 pagantes
Renda: R$ 144.414,00
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra (SP)
Auxiliares: Ana Paula Oliveira (FIFA-SP) e Maria Eliza Barbosa (SP)
Cartões amarelos: Lúcio Flávio (SC), Fabinho (S), Deivid (S), Leonardo (S), Marcos Aurélio (SC), Marcinho (SC), Mauro (S), Triguinho (SC), Gustavo (SC)
Cartão vermelho: Marcelo Mattos (SC)
São Caetano: Silvio Luiz; Marcos Aurélio (Éder), Gustavo e Thiago; Paulo Miranda, Marcelo Mattos, Mineiro, Lúcio Flávio e Triguinho; Marcinho e Warley (Neto). Técnico: Péricles Chamusca
Santos: Mauro; Paulo César, Leonardo, Ávalos e Léo; Fabinho, Preto Casagrande (Bóvio), Ricardinho e Elano (Marcinho); Basílio (William) e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *