Confrontos – Santos x Peñarol

Published On 16/03/2015 | Confrontos Internacionais - Clubes
Santos x Peñarol/URU
22 jogos – 10 vitórias do Santos – 05 empates – 07 vitórias do Peñarol
36 gols marcados – 31 gols sofridos – saldo: +05
LISTA DE TODOS OS JOGOS:
28/07/1962 – Peñarol 1 x 2 Santos – Montevidéu – Taça Libertadores da América
02/08/1962 – Santos 2 x 3 Peñarol – Vila Belmiro – Taça Libertadores da América
30/08/1962 – Santos 3 x 0 Peñarol – Buenos Aires – Taça Libertadores da América
06/02/1964 – Peñarol 5 x 0 Santos – Montevidéu – Amistoso
25/03/1965 – Santos 5 x 4 Peñarol – Pacaembu – Taça Libertadores da América
28/03/1965 – Peñarol 3 x 2 Santos – Montevidéu – Taça Libertadores da América
31/03/1965 – Peñarol 2 x 1 Santos – Buenos Aires – Taça Libertadores da América
17/02/1967 – Santos 2 x 0 Peñarol – Santiago do Chile – Torneio Hexagonal do Chile
21/11/1968 – Santos 1 x 0 Peñarol – Maracanã – Recopa Sul-Americana
19/04/1969 – Peñarol 3 x 0 Santos – Montevidéu – Recopa Sul-Americana 68
02/12/1969 – Peñarol 2 x 1 Santos – Montevidéu – Recopa Sul-Americana
11/12/1969 – Santos 2 x 0 Peñarol – Palestra Itália – Recopa Sul-Americana
19/06/1981 – Santos 1 x 1 Peñarol – Milão – Copa Mundialito
10/03/1983 – Peñarol 0 x 3 Santos – Montevidéu – Copa Vencedores da América
18/10/1990 – Peñarol 0 x 0 Santos – Montevidéu – Supercopa da Libertadores
07/11/1990 – Santos 2 (2) x (4) 2 Peñarol – Vila Belmiro – Supercopa da Libertadores
16/10/1991 – Peñarol 3 x 2 Santos – Montevidéu – Supercopa da Libertadores
22/10/1991 – Santos 0 x 0 Peñarol – Vila Belmiro – Supercopa da Libertadores
10/09/1996 – Peñarol 1 x 2 Santos – Riviera, Uruguai – Supercopa da Libertadores
26/09/1996 – Santos 3 x 0 Peñarol – Ibirapuera, São Paulo – Supercopa da Libertadores
15/06/2011 – Peñarol 0 x 0 Santos – Montevidéu – Taça Libertadores da América
22/06/2011 – Santos 2 x 1 Peñarol – Pacaembu – Taça Libertadores da América
POR LOCALIDADES:
No Brasil – 08 jogos – 05 vitórias – 02 empates – 01 derrota
No Uruguai – 10 jogos – 03 vitórias – 02 empates – 05 derrotas
Na Argentina – 02 jogos – 02 vitórias – 00 empate – 00 derrota
No Chile – 01 jogo – 01 vitória – 00 empate – 00 derrota
Na Itália – 01 jogo – 00 vitória – 01 empate – 00 derrota
FICHAS TÉCNICAS:
28/07/1962 – Peñarol-URU 1 x 2 Santos
Gols: Spencer aos 18min e Coutinho aos 28min do primeiro tempo; Coutinho aos 15min do segundo tempo.
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 50.085 pagantes
Renda: Cr$ 29.500.015,00
Árbitro: Carlos Robles (CHI)
Santos: Gilmar; Lima, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pagão e Pepe (Oswaldo). Técnico: Lula
Peñarol: Maidana, Lezcano, Cano, E.González, Matosas, Caetano, Cabrera (Moacir), Rocha, Sasía, Spencer e Joya. Técnico: Béla Guttmann
02/08/1962 – Santos 2 x 3 Peñarol-URU
Gols: Spencer aos 15min, Dorval aos 27min e Mengálvio aos 35min do primeiro tempo; Spencer aos 3min e Sasía (p) aos 11min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 22.000 aproximadamente
Renda: Cr$ 5.418.000,00
Árbitro: Carlos Robles (CHI)
Santos: Gilmar; Lima, Mauro, Calvet, Dalmo; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pagão e Pepe. Técnico: Lula
Peñarol: Maidana; Lezcano, Cano e E.González; Matosas e Fernández Carranza (Gonçálvez); Rocha, Sasía, Spencer e Joya. Técnico: Béla Guttmann
– Ocorrências: O árbitro Carlos Robles encerrou a partida após o 3º gol do Peñarol, alegando falta de segurança, mantendo a partida até o final em caráter amistoso. No dia seguinte, os jornais estampavam a manchete “Santos, Campeão da América”, pois Pagão marcou o terceiro gol santista aos 22min do segundo tempo, mas como o árbitro já havia encerrado oficialmente a partida, o gol não foi validado como oficial. A partida foi extremamente conturbada, com os santistas reclamando de um pênalti não marcado sobre Coutinho e um outro sobre Pepe, também reclamaram que os atacantes uruguaios haviam atirado areia nos olhos de Gilmar por ocasião do gol de empate, e no terceiro gol, alegavam que Sasia fizera falta em Calvet. O resultado foi uma enorme confusão, garrafas foram atiradas no campo, a partida foi paralisada diversas vezes. E aos 40min, já valendo como “amistoso” Mauro derruba um atacante uruguaio fora da área, porém Carlos Robles corre para marcar pênalti, mas reconsidera e marca apenas falta, em seguida, o árbitro encerra a partida.
30/08/1962 – Santos 3 x 0 Peñarol-URU
Gols: Caetano (c) aos 9min do primeiro tempo; Pelé aos 3min e aos 44min do segundo tempo.
Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, Argentina.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 45.980 pagantes
Renda: Cr$ 31.000.000,00 ou 5.365.400 pesos argentinos
Árbitro: Leopold Horn (HOL)
Santos: Gilmar; Lima, Mauro e Dalmo; Calvet e Zito; Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Peñarol: Maidana; Lezcano, Cano e E.González; Gonçálvez e Caetano; Rocha, Matosas, Spencer, Sasía e Joya. Técnico: Béla Guttmann
25/03/1965 – Santos 5 x 4 Peñarol-URU
Gols: Pelé aos 2min, Pepe aos 2min, Dorval aos 7min e aos 22min, Pedro Rocha aos 19min, Hector Silva aos 24min e Coutinho aos 38min do primeiro tempo; Sacia aos 29min e Hector Silva aos 35min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 30.518 pagantes
Renda: Cr$ 36.598.500,00
Árbitro: Luís Ventre (ARG)
Santos: Gilmar; Ismael, Olavo, Joel Camargo e Geraldino; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho (Toninho), Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Peñarol: Maidana; Forlan, Maciel (Perez), Varela e Caetano; Gonçalves e Pedro Rocha; Ledesma, Hector Silva, Sacia e Joya. Técnico: Máspoli
28/03/1965 – Peñarol-URU 3 x 2 Santos
Gols: Hector Silva aos 8min e Ledesma (c) aos 23min do primeiro tempo; Coutinho aos 13min, Sacia aos 31min e Hector Silva aos 43min do segundo tempo.
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 72.000 aproximadamente
Renda: Cr$ 188.000.000,00 ou 3.140.270 pesos uruguaios
Árbitro: Luís Ventre (ARG)
Santos: Laércio; Olavo, Mauro, Joel Camargo e Geraldino; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Peñarol: Maidana; Forlan, Perez, Varela e Caetano; Gonçalves e Pedro Rocha; Ledesma, Hector Silva, Sacia e Joya. Técnico: Máspoli
31/03/1965 – Santos 1 x 2 Peñarol-URU
Gols: Joya aos 14min do primeiro tempo; Pelé aos 30min do segundo tempo; Sacia aos 7min do primeiro tempo da prorrogação.
Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, Argentina.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 50.133 pagantes
Renda: Cr$ 215.000.000,00
Árbitro: Roberto Goycochea (ARG)
Expulso: Mengálvio, na prorrogação.
Santos: Laércio; Ismael, Mauro, Haroldo e Geraldino; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Peñarol: Mazurkiewicz; Forlan, Mariel (Perez), Varela e Caetano; Gonçalves e Pedro Rocha; Ledesma, Héctor Silva, Sacia e Joya. Técnico: Máspoli
17/02/1967 – Peñarol-URU 0 x 2 Santos
Gols: Rildo aos 29min e Toninho aos 36min do primeiro tempo.
Local: Estádio Nacional, em Santiago, Chile.
Competição: Hexagonal do Chile
Público: 57.283 pagantes
Renda: 271.762 escudos chilenos
Árbitro: Cláudio Vicuña
Santos: Cláudio; Carlos Alberto, Oberdan e Rildo; Zito (Buglê) e Orlando; Amauri (Abel), Lima, Toninho (Wilson), Pelé e Edu. Técnico: Antoninho
Peñarol: Mazurkiewicz; Lezcano, Dias, Forlan e Caetano; Gonsalvez e Cortês; Silva, Carrera, Spencer e Varela.
21/11/1968 – Santos 1 x 0 Peñarol-URU
Gols: Clodoaldo aos 23min do segundo tempo.
Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.
Competição: Recopa Sul-Americana de 1968
Público: 20.858 pagantes
Árbitro: Aurelio Bossolino (Argentina)
Santos: Claudio; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Marçal e Rildo; Negreiros (Lima) e Clodoaldo; Edu, Toninho, Pelé e Abel. Técnico: Antoninho
Peñarol: Mazurkiewicz; Forlán, Figueroa, Varela, Caetano; Gonçalves, Rocha, Abbadie (Tabaré González), Polo Carrera; Spencer, Joya. Técnico: Rafael Milans.
19/04/1969 – Peñarol-URU 3 x 0 Santos
Gols: Ramos Delgado (c) no primeiro tempo; Rocha aos 11min e aos 25min do segundo tempo.
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Recopa Sul-Americana de 1968
Público: 13.382 pagantes
Árbitro: Guillermo Nimo (Argentina)
Peñarol: Mazurkiewicz; Figueroa, Roberto Matosas (Varela); Forlán, Milton Viera, Caetano, Spencer, Rocha, Héctor Silva (Corté), Ermindo Onega, Joya. Técnico: Ernesto Ledesma.
Santos: Claudio; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel e Rildo; Clodoaldo (Mengálvio) e Manoel Maria; Negreiros (Marçal), Toninho, Douglas e Edu. Técnico: Antoninho.
02/12/1969 – Peñarol-URU 2 x 1 Santos
Gols: Pelé aos 18min e Spencer aos 35min do primeiro tempo; Onega, aos 28min do segundo tempo.
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Recopa Sul-Americana de 1969
Árbitro: Rafael Hormazábal (Chile)
Público: 63.230 pagantes
Peñarol: Mazurkiewicz; Forlán, Figueroa, Matosas, Caetano; Rocha, Gonçalves; Acuña (Joya), Spencer, Onega, Losada. Técnico: Oswaldo Brandão.
Santos: Jair; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel e Rildo; Clodoaldo (Marçal) e Negreiros; Manoel Maria, Luiz Carlos, Pelé e Edu. Técnico: Antoninho.
11/12/1969 – Santos 2 x 0 Peñarol-URU
Gols: Pelé aos 20min e Manoel Maria aos 44min do segundo tempo.
Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo.
Competição: Recopa Sul-Americana de 1969
Árbitro: Ángel Pazos (Uruguai)
Público: 4.000 pagantes aproximadamente
Santos: Jair; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel e Rildo; Nenê e Clodoaldo; Manoel Maria, Luiz Carlos, Pelé e Edu. Técnico: Antoninho.
Peñarol: Mazurkiewicz; Forlán, Figueroa, Matosas, Caetano; Rocha, Gonçalves (Viera); Acuña, Spencer (Joya), E. Onega, Losada. Técnico: Oswaldo Brandão.
19/06/1981 – Santos 1 x 1 Peñarol-URU
Gols: Pita aos 12min do primeiro tempo; Abalbi aos 33min do segundo tempo.
Local: Estádio Giuseppe Meazza, em Milão, Itália.
Competição: Copa Mundialito
Árbitro: Pietro Delli di Salerno
Santos: Marola; Suemar, Joãozinho, Amaral e Washington; Gilberto Costa, Toninho Vieira (Mococa) e Pita; Claudinho (Roberto Biônico), Elói e João Paulo. Técnico: Sérgio Clérice
Peñarol: Alvez; Mercenaro, Diogo, Clavijo e Piaza (Jownson); Fallero, Ortiz e Ruben Paz; Vargas, Morena e Saraiegui (Abaldi).
10/03/1983 – Peñarol-URU 0 x 3 Santos
Gols: João Paulo no primeiro tempo; Serginho Dourado e João Paulo, de pênalti, no segundo tempo.
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Copa Vencedores da América
Público: 30.000 aproximadamente
Árbitro: Ramon Barreto
Peñarol: Gustavo Fernandez; W.Oliveira, Nelson, Victor Diogo e Ivan; Miguel Bossio, Walkir e Saralegui; Moreno, Juvencio e Osório.
Santos: Marola; Toninho Oliveira, Marcio Rossini, Toninho Carlos e Gilberto Sorriso; Dema, Toninho Silva e Paulo Isidoro; Serginho Dourado, Luque (Gerson) e João Paulo. Técnico: Chico Formiga
18/10/1990 – Peñarol-URU 0 x 0 Santos
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Supercopa da Libertadores
Público: 20.000 aproximadamente
Árbitro: Juan Carlos Loustau
Cartão Amarelo: Pedro Paulo
Peñarol: Alvez; Dominguez, Trasante, Montero e Mendez; Sanchez, Silvero (Da Silva) e Fernando Silvera; Adrian Paz, Cabrera (Baran) e Lopez. Técnico: César Luiz Menotti
Santos: Sérgio; Índio, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Flavinho; César Sampaio, Axel e Edu Marangon; Almir (Mendonça), Paulinho (Derval) e Sérgio Manoel. Técnico: Pepe
07/11/1990 – Santos 2 (2) x (4) 2 Peñarol-URU
Gols: Lopez aos 20min e Mendonça aos 36min e aos 38min do primeiro tempo; Baran aos 38min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Supercopa da Libertadores
Público: 2.852 pagantes
Renda: Cr$ 1.475.900,00
Árbitro: Ricardo Calabria
Cartões Amarelos: Camilo, Flavinho e Silvera
Cartões Vermelhos: Edu e Lopez.
Pênaltis: Almir e Flavinho marcaram para o Santos; Villar, Baran, Da Silva e Montero para o Peñarol.
Santos: Pizelli; Camilo, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Flavinho; Derval, Axel e Edu Marangon; Almir, Serginho (Zé Humberto) e Mendonça (Sérgio Manoel). Técnico: Pepe
Peñarol: Alvez; Dominguez, Trasante, Montero e Mendez; Sanchez, Silvero e Rodrigues (Da Silva); Adrian Paz (Baran), Villar e Lopez. Técnico: César Luiz Menotti
 16/10/1991 – Penãrol-URU 3 x 2 Santos
Gols: Cedres aos 20min e Pedro Paulo aos 36min do primeiro tempo; Montero aos 16min, Serginho aos 33min e Sergio Martinez (p) aos 35min do segundo tempo.
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Competição: Supercopa da Libertadores
Árbitro: Juan Bava
Peñarol: Alvez; Rosas, Panzardo, Montero e Dominguez; Dorta, Sanchez e Andres Martinez; Sergio Martinez, Cedres e Castro (Dely Valdez).
Santos: Nílton; Índio, Pedro Paulo, Camilo e Flavinho; Carlinhos, Sérgio Manoel e Zé Renato (Axel); Almir (Serginho), Paulinho e Tato.
22/10/1991 – Santos 0 x 0 Penãrol-URU
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Supercopa da Libertadores
Público: 4.045 pagantes
Renda: Cr$ 12.525.000,00
Árbitro: Juan Carlos Losteau
Santos: Sérgio; Índio (Lico), Pedro Paulo, Rogério e Marcelo Veiga; Axel, Sérgio Manoel e Almir (Zé Renato); Serginho, Paulinho e Tato.
Peñarol: Alvez; Rosas, Panzardo, Montero e Dominguez; Dorta, Sanchez e Andres Martinez; Sergio Martinez, Cedres (Lopez) e Valdez (Paulo Alves).
10/09/1996 – Peñarol-URU 1 x 2 Santos
Gols: Aguirregaray aos 45min do primeiro tempo; Jamelli ao 12min e Robert aos 44min do segundo tempo.
Local: Estádio Atílio Paiva Oliveira, em Rivera, Uruguai.
Competição: Supercopa da Libertadores
Público: 16.670 pagantes
Árbitro: Daniel Gimenez (Argentina)
Expulso: Aguirregaray
Peñarol: Navarro; Tais, Aguirregaray, Oliveira e Lima; Adinolfi, Rotundo (Gonzalez), De Los Santos e Bengoechea; Pacheco (Sosa) e Aguilera.
Técnico: Jorge Fosatti.
Santos: Sérgio; Anderson Lima, Jean, Narciso e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos (Ronaldo Marconato), Baiano e Jamelli; Camanducaia e Alessandro (Robert). Técnico: José Teixeira
26/09/1996 – Santos 3 x 0 Peñarol-URU
Gols: Sandro aos 8min, Vágner aos 19min e Alessandro aos 32min do segundo tempo.
Local: Estádio Ícaro de Castro Mello, Ibirapuera, em São Paulo.
Competição: Supercopa da Libertadores
Público: 2.603 pagantes
Renda: R$ 17.371
Árbitro: Javier Castrilli (Argentina)
Expulso: Adinolfi
Santos: Sérgio; Anderson Lima, Sandro, Narciso (Jean) e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos, Vágner e Robert; Jamelli (Camanducaia) e Alessandro.
Técnico: José Teixeira
Peñarol: Navarro; Tais, Gutierrez, Enrique De Los Santos e Adinolfi; Lima, Pereira, Gonzalo De Los Santos e Bengoechea (Gonzales); Pacheco (Rodrigues) e Sosa (Rotundo). Técnico: Jorge Fosatti.
15/06/2011 – Peñarol-URU 0 x 0 Santos
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Competição: Taça Libertadores da América
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Assistentes: Nicolas Yegros e Rodney Aquino (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Martinuccio, Corujo e Juan Olivera (Peñarol); Neymar e Arouca (Santos)
Peñarol: Sosa; Alejandro González, Carlos Valdéz, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo (Pacheco), Aguiar, Freitas e Mier (Estoyanoff); Martinuccio e Olivera. Técnico: Diego Aguirre
Santos: Rafael; Pará, Bruno Rodrigo, Durval e Alex Sandro; Adriano, Arouca, Danilo e Elano (Alan Patrick); Neymar e Zé Eduardo (Bruno Aguiar). Técnico: Muricy Ramalho
22/06/2011 – Santos 2 x 1 Peñarol-URU
Gols: Neymar a 1min, Danilo aos 23min e Durval (contra), aos 35min do segundo tempo.
Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 37.894 pagantes
Renda: R$ 4.266.670,00
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Sergio Pezzota (Argentina)
Assistentes: Ricardo Casas e Hernán Maidana (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Neymar e Zé Eduardo (Santos); Alejandro González, Corujo e Freitas (Peñarol)
Santos: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso (Pará); Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Muricy Ramalho
Peñarol: Sosa; Alejandro González (Albin) (Estoyanoff), Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo, Aguiar, Freitas e Mier (Urretaviscaya); Martinuccio e Olivera. Técnico: Diego Aguirre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *