Cyro – 1934-1940/1943

Published On 10/03/2016 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 10/03/2016
Nascido em Bica da Pedra-SP, hoje Itapuí, no dia 10 de março de 1915, Cyro Maciel Portieiri foi um dos primeiros grandes goleiros da história santista.
Conhecido como “Gato Preto”, por sua elasticidade comparada a um gato, e preto pelo seu uniforme negro, o arqueiro foi trazido para a Vila Belmiro em 1934, para substituir Athié Jorge Coury.
Vindo do Ferroviário de Dourados-MS, foi descoberto por Agnaldo Capp, fanático torcedor santista.
Com grandes atuações, foi um dos responsáveis pelo 1º Título Paulista do Santos, em 1935. Nessa época, já era considerado o melhor arqueiro do Estado de São Paulo, e um dos melhores do Brasil.
Era figura certa nas convocações da Seleção Paulista, e sagrou-se Campeão Brasileiro pelo selecionado de São Paulo.
Em 1941, se transferiu para o Corinthians, onde ficou apenas um ano. Na temporada seguinte, voltou a cidade de Santos, para defender a Portuguesa Santista.
No ano de 1943, retornou a Vila Belmiro, e antes de se aposentar, em 1947, na Portuguesa Santista, atuou também pelo Jabaquara, mostrando a sua grande ligação com a cidade de Santos, por onde ficou morando após se aposentar.
Extremamente disciplinado, Cyro recebeu o Troféu Belfort Duarte, por nunca ter sido expulso de campo.
Foi morar ao lado de Deus no dia 28 de outubro de 1982, em Santos.
Jogos – 184
Gols – 00
Títulos pelo Santos:
1935 – Campeonato Paulista
Fichas Técnicas:
22/04/1934 – Corinthians 3 x 0 Santos
Gols: Guimarães (p) , Mamede e Zuza
Local: Estádio Parque São Jorge, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Árbitro: João de Deus Candiota
SFC: Cyro; Arlindo e Badú; Alfredo, Dino e Ramon (Ary); Mendes, Camarão, Raul, Logu e Victor Gonçalves.
SCCP: Jaguaré; Jaú e Jarbas; Brito (Carlos), Guimarães e Munhoz; Carlinhos, Baianinho, Zuza, Mamede e Nery.
Técnico: Amílcar Barbuy
– Estreia com a camisa do Santos
17/11/1935 – Corinthians 0 x 2 Santos
Gols: Raul aos 36min do primeiro tempo; Araken aos 17min do segundo tempo.
Local: Estádio Parque São Jorge, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Árbitro: Heitor Marcelino
Corinthians: José; Jahú e Carlos; Brito, Brandão e Munhoz; Teixeira, Carlito, Teleco, Alberto e De Maria.
Santos: Cyro; Neves e Agostinho; Ferreira, Marteletti e Jango; Sacy, Mario Pereira, Raul, Araken e Junqueirinha. Técnico: Bilú
– Grande atuação de Cyro, no jogo do Título
03/11/1940 – Juventus 2 x 3 Santos
Gols: Cláudio (2) e Raul – Sabiá e Sabrati
Local: Estádio da Rua dos Sorocabanos, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: R 1:686$000
Árbitro: Attílio Grimaldi
SFC: Cyro; Neves e Viana; Ferreira, Gradim e Laurindo; Cláudio, Figueira, Raul, Molina e Tom Mix
CAJ: Roberto; Ditão e Tito; Paulo, Sabiá e Nico; Ferrari, Marinoti, Sabrati, Badi e Griffo.
– Último jogo na primeira passagem
05/03/1943 – Santos 2 x 0 Flamengo
Gols: Echevarrieta e Antoninho
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 20.785,00
Árbitro: João Etzel
Expulso: Echevarrieta (SFC)
SFC: Cyro; Américo e Gradim; Ayala, Ari Silva (Elesbão) e Antero; Cláudio, Antoninho, Motinha (Chiquinho), Lupércio e Echevarrieta. Técnico: Ademar Pimenta
CRF: Luiz (Jurandir); Domingos e Newton; Biguá (Artigas), Volante (Quirino) e Jaime; Nilo, Zizinho, Sardinha, Magri e Vevé. Técnico: Flavio Costa
– Reestreia com a camisa do Santos
Fontes e Referências:
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;
Almanaque do Santos;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *