Desempenhos Ofensivos no Brasileiro

Published On 18/10/2017 | Estatísticas
Por Kadw Gomes
Santos, 18/10/2017

Clube com mais gols na história do futebol mundial e inúmeras formações ofensivas avassaladoras, o Santos F.C. é também o principal goleador da história do Campeonato Brasileiro.
Assinalando 2053 gols até a edição de 2016, o Santos encabeça o primeiro lugar histórico (1959-2016). Além disso, o Alvinegro da Vila Belmiro é o clube que mais obteve o maior ataque por edições.
CLUBES COM MAIS GOLS NA HISTÓRIA DO CAMPEONATO BRASILEIRO
1º Santos – 2053 gols.
2º São Paulo – 2044 gols.
3º Cruzeiro – 2022 gols.
4º Atlético MG – 1949 gols.
MELHORES ATAQUES POR EDIÇÕES DO CAMPEONATO BRASILEIRO
1º Santos (8 vezes) – 1961, 1964, 1968, 1973, 1974, 1995, 2002 e 2004.
2º Cruzeiro (8 vezes) – 1966, 1970, 1979, 2000, 2003, 2007, 2013 e 2014.
3º Grêmio (6 vezes) – 1965, 1967, 1990, 1996, 2009 e 2010.
4º Atlético MG (6 vezes) – 1971, 1974, 1977, 1980, 1991 e 2012.
É do Santos também o recorde de gols por uma edição: a equipe de 2004 assinalou surpreendentes 104 gols! E como se não bastasse, ainda é o Santos o clube com mais artilheiros na história do Campeonato Brasileiro:
ARTILHEIROS DO SANTOS NA HISTÓRIA DO CAMPEONATO BRASILEIRO
1961 – Pelé, 1962 – Coutinho, 1963 – Pelé, 1964 – Pelé, 1966 – Toninho, 1968 – Toninho, 1983 – Serginho, 1991 – Paulinho McLaren, 1993 – Guga, 1998 – Viola, 2008 – Kleber Pereira, 2011 – Borges e 2015 – Ricardo Oliveira.
Apresentando os melhores e maiores desempenhos ofensivos do Santos na história do Campeonato Brasileiro, fazemos importantes analises históricas.
MELHORES DESEMPENHOS OFENSIVOS
ANO   P   J   V   E    D   GM  GS   MGM  MGS  AP%
1963  1º  40  40  00  00  150  40  3,75  1,00  100%
1964  1º  60  50  10  00  200  5 3,33  0,80  91,66%
1961  1º  50  30  10  10  180  60  3,60  1,20  70%
1962  1º  50  30  10  10  150  70  3,00  1,40  70%
1965  1º  40  30  10  00  110  40  2,75  1,00  87,5%
1968  1º  19  12  40  30  440  20  2,31  1,50  73,68%
1966  2º  50  20  00  30  130  15  2,60  3,00  40%
2004  1º  46  27  80  11  103  58  2,23  1,26  64,49%
2003  2º  46  25  12  90  930  60  2,02  1,30  63,04%
1984  9º  20  11  60  30  390  16  1,95  8,00  70%
1995  2º  27  15  50  70  520  40  1,92  1,48  61,72%
2002  1º  31  17  60  80  590  41  1,90  1,32  61,29%
MAIORES DESEMPENHOS OFENSIVOS 
ANO   P    J     V    E    D    GM  GS   MGM   MGS   AP%
2004  1º   46   27   80  11   103  58   2,23   1,26   64,49%
2003  2º   46   25   12  90   930  60   2,02   1,30   63,04%
2005  10º 42   16   11  15   680  71   1,61   1,69   46,82%
2002  1º   31   17   60  80   590  41   1,90   1,32   61,29%
2015  7º   38   16   10  12   590  41   1,55   1,07   50,87%
2006  4º   38   18   10  10   580  36   1,52   0,94   56,14%
2009  12º 38   12   13  13   580  58   1,52   1,52   42,98%
2007  2º   38   19   50  14   570  47   1,50   1,23   54,38%
1973  6º   37   17   12  80   560  29   1,51   0,78   62,16%
1998  3º   29   14   90  60   550  37   1,89   1,27   58,62%
1995  2º   27   15   50  70   520  40   1,92   1,48   61,72%
2013  7º   38   15   12  11   510  38   1,34   1,00   50%
1997  6º   31   14   60  11   480  43   1,54   1,38   51,61%
1983  2º   26   13   10  30   450  28   1,73   1,07   69,23%
1968  1º   19   12   40  30   440  20   2,31   1,05   73,68%
1974  3º   27   13   80  60   410  25   1,51   0,92   62,96%
Em aproveitamento de gols os anos 60 foram os melhores da história. A equipe Pentacampeã Brasileira consecutiva (1961 a 65) detém os recordes absolutos. É importante ressaltar a formação do esquadrão de 1963, treinado por Lula: Gilmar, Ismael (Dalmo), Mauro (Joel Camargo), Haroldo e Geraldino; Lima (Zito) e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. Além de melhor em aproveitamento de pontos (100%) é também o líder de melhor desempenho ofensivo (média de 3,75).
Em formatos mais longos do Campeonato Brasileiro, a equipe insuperável é a de 1968, treinada por Antoninho e escalada com Cláudio, Carlos Alberto, Ramos Delgado, Marçal e Rildo; Lima e Clodoaldo; Edu, Toninho, Pelé e Abel. A média de gols da Máquina de Branco é de 2,31 por jogo. Contando com tantos craques e ataques formidáveis, de certo modo são esperados muitos recordes na década de 60. Porém, em toda a história do clube na competição o mais surpreendente ocorreu no inicio do século XXI.
Entre 2002 a 2004, com os Meninos da Vila II, o Santos foi Bicampeão Brasileiro/02-04 e ainda obteve um vice-campeonato/03. Ao longo desses anos, tanto por média quanto por quantidade ocorrem os números mais importantes.
A equipe de 2004 – Mauro, Paulo César, Ávalos (Antonio Carlos), Leonardo (André Luís) e Léo; Fabinho (Zé Elias), Preto Casagrande (Bóvio), Ricardinho (Marcinho/Diego) e Elano; Robinho e David (Basílio); técnico Vanderlei Luxemburgo; dona do recorde geral de gols por uma edição na história do Campeonato Brasileiro, obviamente também é a recordista da história santista em numero de gols com 104. E é a primeira no ranking, pós-anos 60, em medias de gols com 2,23 por jogo.
Em segundo lugar por quantidade de gols e também segundo em média pós-anos 60, aparece o time de 2003 (Júlio Sergio, Reginaldo Araújo, Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego; Robinho e Fabiano/Ricardo Oliveira), eleito um dos três melhores do mundo naquele ano segundo o ranking internacional (IFFHS). Por quantidade, na sequencia vem 2005 e a equipe campeã de 2002 (praticamente a mesma de 2003, de diferente Fábio Costa no gol, Maurinho na lateral direita e Alberto de centroavante). Os anos de 2015, 2006, 2009 e 2007 fecham o TOP-8.
Além de 1973 e 1974, ambos os anos como melhor ataque do Brasileiro, formações que tinha craques como Pelé, Edu, Nenê, Léo Oliveira, Cláudio Adão, Brecha, Clodoaldo, Carlos Alberto, Marinho Peres, entre outros, cabe ressaltar também os anos 90. Em 1998 (10º melhor ataque da história santista), o Alvinegro tinha uma equipe ofensiva, chegou às semifinais terminando num terceiro lugar e com o artilheiro do campeonato Viola. Enquanto em 1995, por pouco o título não veio, o Santos de Giovanni ficou em segundo lugar – graças ao arbitro Márcio Rezende de Freitas que impediu a conquista. Além desses, 1997 tem o 13º melhor ataque santista.
Por fim, a década de 80 apresenta dois grandes desempenhos. Em 1983, o Santos chegou ao vice-campeonato brasileiro e a equipe alcançou o 14º melhor desempenho santista na história. De quebra, Serginho Chulapa foi artilheiro da competição. Em média, contudo, foi na edição 1984 a melhor marca da década (1,95).
Em 12 edições do Campeonato Brasileiro o Santos superou a marca de 50 gols e em 9 apresentou média superior a 2 gols por jogo. Excelentes marcas, recordes difíceis de serem alcançados. 

Fontes e Referências:
Almanaque do Santos FC (Guilherme Nascimento);
Centro de Memória e Estatística do Santos FC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *