Dívidas, processos e o Título!

Published On 09/09/2015 | A História das conquistas

As perspectivas para o Campeonato Paulista de 2015 não eram boas, atravessando uma grave crise financeira e, desdenhado por grande parte da imprensa esportiva, com debandada de jogadores de maneira polemica e com um novo presidente iniciando seu trabalho, o Santos não era um dos favoritos ao título no estadual. No entanto, o Santos FC mais uma vez mostrou algo que é de seu DNA: a superação e a capacidade de se reinventar e se reconstruir. Novos jogadores chegaram, formando um grupo focado, unido e, apresentando como de costume um futebol rápido e ofensivo, mesclando jogadores da velha guarda e novos Meninos da Vila, o Santos surpreendeu e Conquistou merecidamente o Paulista de 2015. A campanha do Peixe foi espetacular, em 19 jogos o clube obteve 13 vitorias, 4 empates e apenas duas derrotas. O Santos terminou com o melhor ataque da competição com 36 gols marcados e o artilheiro do Campeonato, o atacante Ricardo Oliveira, com 11 gols.
2015-02-01 - Santos 3 x 0 Ituano (11)Mesmo com um cenário de dúvidas e desconfiança, a equipe se manteve blindada e crente de seus objetivos, mostrando-se forte e imponente em todo o Campeonato. Tanto que, logo na estreia dia 1º de fevereiro, o Alvinegro iniciou sua trajetória mostrando um grande futebol na Vila Belmiro, conseguindo uma ótima vitória diante do algoz Ituano por 3 a 0, com dois gols do promissor Geuvânio, em excelente atuação e um de Chiquinho, estreante da noite. Na partida seguinte contra o Mogi Mirim, num gramado bastante questionado, o SFC não conseguiu uma boa atuação, empatando em 0 a 0 fora de casa. Com problemas financeiros e buscando arrecadar dinheiro, o Peixe decidiu fazer sua terceira partida no estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, contra o Red Bull Brasil. Com uma boa atuação o SFC fez o necessário, venceu a partida (2 a 1) com Ricardo Oliveira fazendo seu primeiro gol, na volta ao time do Santos. Na partida seguinte, no retorno a Vila Belmiro, um jogo que acabou sendo frustrante para os santistas, o empate em 0 a 0 no clássico com o SP pouco representou o que foi o a partida, com um Santos muito superior sufocando o tricolor.
2015-02-22 - Portuguesa 1 x 3 Santos (22)Depois do empate no clássico San-São, o Peixe começou a ditar seu melhor futebol, através de um estilo vibrante de toques de bola, com uma defesa consistente e um ataque rápido e mortal, estabeleceu uma excelente série de sete vitorias consecutivas e, com isso, mostrando-se ser um dos sérios candidatos ao título. Com destaque, para as partidas diante da Portuguesa, onde o ídolo Robinho em extraordinária atuação fazendo dois gols e participando do terceiro marcado por Cicinho, comandou a vitória do Santos por 3 a 1. Em seguida o Alvinegro obteve novamente brilhante atuação, vencendo por 4 a 2 a equipe do Linense no Pacaembu. Antes do compromisso seguinte, Enderson Moreira deixa a comissão técnica e para seu lugar, o então interino Marcelo Fernandez assume a equipe. Logo no seu primeiro compromisso o grupo digeriu bem a troca. Contra o Botafogo fora de casa, outro passeio santista, vitória por 3 a 0 com dois gols de Ricardo Oliveira. Na 9º partida no Paulistão dia 11 de março, o Santos enfrentou pela primeira vez o Palmeiras na Vila Belmiro, e começou perdendo, mais se impôs com o domínio da partida e venceu por 2 a 1 com gol de Renato e destaque para o atacante Ricardo Oliveira, que com um toque sútil sobre o goleiro garantiu a virada e a vitória santista. Depois disso o Peixe seguiu vencendo por goleada o Marilia (4 a 1 com time misto fora de casa) conseguindo a classificação antecipada e triunfou novamente na partida seguinte, até conhecer sua primeira derrota, diante da forte Ponte Preta no Moisés Lucarelli. Na partida seguinte um empate e outro tropeço santista.
2015-04-05 - Corinthians 1 x 1 Santos (55)No clássico contra o Corinthians na Arena de Itaquera, o destaque ficou para o goleiro Vladimir (substituto de Vanderlei que sofreu uma séria contusão contra a Ponte Preta). O goleiro santista conseguiu fazer grandes defesas e, uma delas fez lembrar uma histórica defesa do uruguaio Rodolfo Rodriguez. O resultado em 1 a 1 com um Santos com chances de vencer o jogo no segundo tempo, foi bastante comemorado, pois mais uma vez a qualidade do time estaria sendo colocado a prova. Já classificado e com apenas uma derrota até então, o último compromisso do SFC foi contra o Rio Claro, e teve um atrativo importante, o gol 5000 do Santos em Campeonatos Paulistas marcado por Ricardo Oliveira, a partida terminou com vitória santista por 2 a 1. O Santos terminou a primeira fase do Paulistão em primeiro Lugar no Grupo 04, com 10 vitórias, 04 empates e uma única derrota. O adversário da próxima fase seria o tradicional XV de Piracicaba.

17338876Na fase de Oitavas de final, o Santos por ter melhor campanha obteve a vantagem de jogar em casa, na Vila Belmiro.  Com mais uma excelente atuação de Lucas Lima – que foi brilhante em todo o campeonato -, o Santos conseguiu vencer com autoridade e certa facilidade, depois de um começo truncado.
No primeiro gol, depois de jogada de Lucas Lima que sofreu pênalti, Robinho bateu e fez o primeiro do Peixe. Novamente de pênalti, Ricardo Oliveira aumentou a vantagem para 2 a 0 e, no final do jogo o craque santista Lucas Lima, se adiantou recuperando a bola da defesa do XV, e com velocidade deu um drible no goleiro e tocou para as redes. Santos classificado 3, XV de Piracicaba 0. A partida terminou com Robinho sendo substituído e deixando os santistas apreensivos, mais foi confirmada ao longo da semana, sua presença contra o SP na fase seguinte.

Santos e São Paulo haviam se enfrentado pelas Semifinais do paulista em 2010, 2011 e 2012 e, nesses anos, ainda com Neymar, o Santos sempre conseguiu a classificação e em seguida o título, fator que dava moral ao time santista. Novamente em 2015 os clubes voltavam a se encontrar, com o Santos tendo a vantagem de jogar na Vila Belmiro. Antes do jogo, o presidente Spaulino (Miguel Aidar) provocou e a resposta santista foi dada em campo.
2015-04-19 - Santos 2 x 1 São Paulo (1)
Quando a bola rolou a partida seguiu equilibrada no primeiro tempo, com a posse de bola dividida entre as equipes, mais tendo o Santos as chances mais perigosas do jogo, dando muito trabalho ao já desgastado goleiro Rogério Ceni.
O SP seguia mantende o duelo sob controle, até que aos 35 minutos, depois de Lucas Lima recupera a bola com elegância, ele lança e encontra Geuvânio, que parte do campo de defesa e, sem ser parado seguiu intangível passando por três marcadores, até que com um chute forte abriu o placar, Santos 1 a 0. Emoção da torcida e do Menino da Vila que vai as lagrimas.
2015-04-19 - Santos 2 x 1 São Paulo (69)Com Luís Fabiano na vaga de Paulo Miranda, o São Paulo tentou ousar para conseguir a classificação. Apesar de ter mais a bola no pé nos primeiros momentos, o Santos continuava com o domínio do jogo na segunda etapa. Quem se destacava era o maestro Lucas Lima, com dribles e lançamentos precisos deixando os companheiros em boas condições no ataque. Ricardo Oliveira saiu duas vezes na cara de Ceni, mas perdeu ambas, com uma na trave. Na terceira, não teve jeito: cara a cara com Rogério, Chiquinho tocou de lado e o artilheiro só empurrou para o gol. Santos 2 a 0 e classificação praticamente garantida. Com tanta confiança o Alvinegro diminuiu o ritmo, e já no fim acabou ainda levando o gol de Luís Fabiano, impedido. Mesmo o tricolor ousando a reação no final, não dava tempo para mais nada, pela quarta vez em seis anos, o Santos eliminava o rival e chegava sétima final consecutiva no Campeonato Paulista, o adversário dessa vez seria o Palmeiras.

Palmeiras-Santos-Foto-Ferreira-LANCEPress_LANIMA20150426_0261_4Santos e Palmeiras, chegavam a uma final de campeonato paulista novamente depois de 56 anos, a única final ocorrida em 1959 teve o Palmeiras como campeão. O “Clássico da Saudade” como é conhecido Santos x Palmeiras, completou 100 anos em 2015 e para blindar essa data, os clubes conseguiram chegar com todos os méritos a grande decisão do Paulista.
No primeiro jogo da finalíssima, realizado no estádio Alianz Parque que obteve recorde de renda, o Palmeiras conseguiu uma vitória mínima por 1 a 0 contra o Santos, que jogou desde os 11 minutos com um jogador a menos. A partida foi bastante polemica, com reclamações para os dois lados.
2015-04-26 - Palmeiras 1 x 0 Santos (8)
No segundo jogo da grande decisão disputada na Vila Belmiro, dia 03 de maio, começou com o Santos indo para cima do rival no primeiro tempo, com Robinho assustando o Palmeiras logo aos três minutos: o atacante recebeu de Victor Ferraz na área a bateu cruzado; Fernando Prass espalmou. Os palmeirenses se mostravam nervosos e, em menos de dez minutos, Valdivia e Dudu já tinham recebido cartão amarelo, por entradas duras. O Santos continuou com mais intensidade no ataque e com Ricardo Oliveira, pouco depois, teve outra chance, mas o chute passou à direita do gol alviverde.
2015-05-03 - Santos 2 x 1 Palmeiras (47)A pressão era total do Santos e o Palmeiras com dificuldades para ir ao ataque, continuou passando sufoco. Novamente Robinho apareceu de novo, depois de um bom passe em profundidade de Ricardo Oliveira, mas, outra vez, parou em Prass. Geuvânio depois de uma jogada individual também teve chance para abrir o placar, mais o chute saiu pela linha de fundo. Depois de tanto insistir, o gol santista finalmente ocorreu: aos 30 minutos, Valencia alçou na área, Robinho ajeitou e David Braz, sem goleiro, fez 1 a 0, incendiando a torcida na Vila Belmiro.
Ainda antes do intervalo, aos 43 minutos, Robinho conseguiu colocar a bola para Ricardo Oliveira, que dividiu com Vitor Hugo na intermediária, invadiu a área e marcou com classe o segundo. Era a vantagem que o Santos precisa, com o 2 a 0 no placar a conquista parecia questão de tempo. Ainda na primeira etapa, um desentendimento entre Dudu e Geuvânio causou a expulsão dos dois – o árbitro Guilherme Ceretta de Lima foi rigoroso. Mais emoções para o segundo tempo.
2015-05-03 - Santos 2 x 1 Palmeiras (6)
A partida reiniciou com um Palmeiras melhor e um Santos recuado, as expulsões acabaram dando mais força ao Alviverde. Num lance perigoso, Rafael Marques, de cabeça, forçou Vladimir a uma defesa difícil. O Palmeiras continuava na pressão e Zé Roberto, em um bonito chute de longe, voltou a fazer o goleiro trabalhar, com uma grande defesa – Vladimir começava a mostrar que seria peça fundamental para o título. A pressão do alviverde no segundo tempo deu resultado, e aos 19 minutos, Lucas aproveitou um bonito passe de Valdivia, cortou para o meio dentro da área e diminuiu para 2 a 1, placar que levaria a partida para os pênaltis. Após sofrer o gol, o time de Marcelo Fernandes (técnico do Santos) se recompôs e tentava ainda no tempo normal, fazer mais um gol para conquistar o título sem a necessidade de pênaltis. O Santos pressionava e num desses ataques, Victor Ramos (zagueiro do Palmeiras) fez falta dura em Valencia (do Santos) e acabou expulso. Com um jogador a mais, o Alvinegro se lançou ao ataque e no lance mais perigoso: Ricardo Oliveira cara a cara com Fernando Prass desperdiçou chutando em cima do goleiro. Não havia mais tempo, a decisão seria decidida nos pênaltis.
_piz4187Nas cobranças de pênaltis, muita emoção! Na primeira cobrança, Cleiton Xavier bateu bem e converteu para o Palmeiras. Pelo Santos, David Braz com um chute forte no alto, também foi as redes empatando. Na segunda cobrança palmeirense, Rafael Marques parou no goleiro Vladimir, e Gustavo Henrique colocou o Peixe em vantagem em seguida. O zagueiro Jackson do Palmeiras, também desperdiçou sua cobrança, colocando a bola no travessão. Nesse momento o ídolo Robinho não conseguiu se conter, muito emocionado foi as lagrimas. Já para o Santos, o lateral Victor Ferraz ampliou a vantagem, ao cobrar no meio do gol. O atacante Leandro Pereira ainda descontou para o Verdão. Para fechar e concretizar o título para o Peixe, coube a Lucas Lima bater com categoria e partir para o abraço, fechando a disputa em 4 a 2.

11150779_805373309545838_6241699569256452020_n


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *