Djalma Dias – 1969-1971

Published On 23/08/2017 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva
Santos, 23/08/2017

Nome completo – Djalma Pereira Dias Júnior
Período – 1969-1971
Posição – Zagueiro
Nascimento – 21 de agosto de 1939, no Rio de Janeiro
Jogos – 109
Gols – 03

Histórico – Iniciou sua carreira pelo América-RJ, em 1959, e logo foi considerado uma grande promessa do futebol carioca.
No ano de 1962, transferiu-se para o Palmeiras, e a promessa se concretizou em realidade. Acumulou convocações para a Seleção Brasileira, e tornou-se um dos principais zagueiros do futebol brasileiro.
Em 1968, atuou pelo Atlético-MG, antes de vestir a camisa santista, no ano de 1969.
Sua alta capacidade técnica e elegância ao sair jogando, eram duas de suas principais características de jogo. No Alvinegro de Vila Belmiro, atuou ao lado de Ramos Delgado e Joel Camargo, fazendo com que seu futebol crescesse ainda mais, já que estava ao lado de dois dos melhores defensores da história santista.
Enquanto esteve no Santos, realizou 11 partidas pela Seleção Brasileira, e foi cotado para ser um dos zagueiros da Copa do Mundo de 1970. Estatística, seu melhor ano no time santista, aconteceu em 1970, quando o defensor atuou em 65 partidas. Conquistou o Título Paulista de 1969.
Em 1971, retornou ao Rio de Janeiro, para atuar pelo Botafogo, onde permaneceu até 1974. Encerrou sua carreira no Operário-MT, em 1975.
Após se aposentar, fez parte da Seleção Brasileira de Masters, além de realizar amistosos pelo Brasil.
Djalma Dias faleceu no dia 1º de maio de 1990, no Rio de Janeiro, vitimado por um AVC.
Seu filho, Djalma Feitosa Dias, o Djalminha, nascido em Santos, seguiu seus passos no futebol, e também foi um jogador de um grande poderio técnico.

ESTREIA
03/05/1969 – Santos 0 x 1 Palmeiras
Gol: Copeu aos 15min do primeiro tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: NCr$ 88.821,00
Público: 19.006 + 3.804 (22.810 total)
Árbitro: Roberto Goicochéa
Expulso: Carlos Alberto (SFC)
SFC: Cláudio; Carlos Alberto, Djalma Dias, Marçal e Rildo; Clodoaldo e Joel Camargo; Manoel Maria, Douglas (Abel), Pelé e Edu. Técnico: Antoninho
SEP: Leão; Eurico, Baldochi, Nélson e Dé; Dudu e Ademir da Guia; Copeu, Artime, Jaime (Minuca) e Serginho. Técnico: Filpo Nuñez
ULTIMO JOGO
20/06/1971 – Corinthians 3 x 3 Santos
Gols: Rogério, Pelé e Ferretti – Marçal (c), Mirandinha (2).
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cr$ 162.986,00
Público: 29.502 + 6.429 menores (35.931 total)
Árbitro: José Faville Neto
SFC: Cejas; Moreira (Lima), Ramos Delgado (Djalma Dias), Marçal e Turcão; Clodoaldo, Pelé e Nenê; Rogério, Ferretti e Edu. Técnico: Mauro Ramos de Oliveira
SCCP: Ado; Zé Maria, Almeida, Luis Carlos e Pedrinho; Tião e Adãozinho (Suingue); Paulo Borges (Lindóia), Mirandinha, Rivelino e Aladim. Técnico: Baltazar

• Jogos e gols:
1969 – 33 jogos e 02 gols;
1970 – 65 jogos e 01 gol;
1971 – 11 jogos e 00 gol;
Total – 109 jogos e 03 gols

Fontes e Referências:
Jornal “A Gazeta Esportiva”;
Centro de Memória e Estatística do Santos FC;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *