Dorval – 1956/1957-1964/1965-1967

Published On 30/03/2014 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 30/03/2014
Atualizado, 02/01/2016

O melhor ponta direita da história do Santos, chegou a Vila Belmiro em 1956, aos 21 anos, após ter iniciado sua carreira no já extinto, GR Força e Luz (Porto Alegre).
Nascido no dia 26 de fevereiro de 1935, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Dorval Rodrigues, tornou-se um dos melhores jogadores da história santista.
Atacante de muita velocidade, bons cruzamentos e fortes chutes em diagonal, tornou-se além de um ótimo assistente, um grande goleador.
Entre o fim de 1956 e início de 1957 (três meses), foi emprestado ao Juventus, de São Paulo.
No retorno ao Santos, assumiu a titularidade na equipe e se tornou peça fundamental para as conquistas do Bicampeonato da Libertadores e do Mundial Interclubes. Grande parte dos gols de cabeça marcados por Pelé e Coutinho, nasceram de cruzamentos feitos pelo ponta-direita, que tinha como marca registrada suas descidas fulminantes pelas laterais.
Fez parte do mágico ataque, considerado o maior do mundo, composto por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.
Em 1964, Dorval foi vendido junto com Batista e Luís Cláudio para o Racing da Argentina. Como o clube argentino não quitou o passe do trio, Dorval acabou retornando ao Santos em 1965, ficando até 1967, quando se transferiu para o Palmeiras, aos 32 anos.
Em 1968, segue para o Atlético Paranaense, jogando até 1971. Seguiu para o Valência, da Venezuela, e encerrou sua carreira no Saad EC, de São Caetano do Sul, em 1973.
Dorval é o 6º maior artilheiro da história do Santos e o 5º jogador que mais atuou com o manto sagrado.

Jogos – 612
Gols194
Títulos no Santos:
1956 – Taça San-São
1958 – Campeonato Paulista
1959 – Torneio Rio-São Paulo, Taça Mario Echandi, Torneio Pentagonal do México, Troféu Tereza Herrera e Torneio de Valência
1960 – Campeonato Paulista, Troféu Giallorosso e Torneio de Paris
1961 – Campeonato Paulista, Taça Brasil, Triangular da Costa Rica, Pentagonal de Guadalajara, Torneio de Paris e Torneio Itália
1962 – Campeonato Paulista, Taça Brasil, Taça Libertadores e Mundial Interclubes
1963 – Taça Brasil, Taça Libertadores, Mundial Interclubes e Torneio Rio-São Paulo
1964 – Campeonato Paulista, Taça Brasil e Torneio Rio-São Paulo
1965 – Campeonato Paulista, Taça Brasil, Torneio 4º Centenário de Caracas, Torneio Quadrangular de Buenos Aires e Torneio Hexagonal do Chile
1966 – Torneio Rio-São Paulo e Torneio de Nova York

Fichas Técnicas:
20/05/1956 – América-SP 1 x 3 Santos
Gols: Pagão, Alfredinho e Tite; Lero
Local: Mario Alves Mendonça, em São José do Rio Preto, São Paulo.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 176.300,00
Árbitro: Abílio Ramos
Santos: Manga (Osvaldo); Hélvio (Sarno) e Ivan; Ramiro, Formiga (Feijó) e Zito; Alfredinho (Dorval), Jair Rosa Pinto (Pepe), Pagão (Del Vecchio), Vasconcelos e Tite. Técnico: Lula
América-SP: Mourinho; Chatara e Cinzeiro; Tan, Estolinho e Ambrósio; Paulo Reis, Lero (Colada), Vidal, Nilsinho (Celso) e Urias.
– Primeira participação de Dorval com a camisa do Santos.
27/05/1956 – Comercial-AR 0 x 4 Santos
Gols: Alfredinho [2], Dorval e Pagão
Local: Municipal Joel Fachini, em Araras, São Paulo.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 100.000,00
Árbitro: Valter Galera
Santos: Manga (Osvaldo); Wilson e Ivan (Feijó); Ramiro, Formiga (Cássio) e Urubatão; Alfredinho (Dorval), Álvaro, Pagão, Jair Rosa Pinto (Del Vecchio) e Tite (Pepe). Técnico: Lula
Comercial-AR: Ismael; Zulu e Emerson (Jorginho); Bazilio, Lingüiça e Lot; Eolinho, Chopps, Eduardo, Baltazar e Otavinho.
– O primeiro gol pelo Alvinegro Praiano.
05/12/1962 – São Paulo 2 x 5 Santos
Gols: Dias aos 15min, Benê aos 16min, Coutinho aos 38min e Dorval aos 43min do primeiro tempo; Dorval aos 2min, Pepe aos 15min e Pelé aos 43min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 49.500 aproximadamente
Renda: Cr$ 6.931.500,00
Árbitro: Anacleto Pietrobom
Santos: Laércio; Dalmo, Mauro e Zé Carlos; Calvet e Zito; Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
São Paulo: Poy; De Sordi, Bellini e Sabino; Dias e Cido; Faustino, Benê, Prado, Jair e Agenor. Técnico: Osvaldo Brandão
– No jogo do título, Dorval foi um dos destaques da partida, marcando dois gols e exibindo sua categoria.
01/12/1965 – Santos 5 x 1 Vasco
Gols: Dorval [2], Toninho [2] e Coutinho; Célio
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Taça Brasil
Público: 16.764
Renda: Cr$ 27.462.000,00
Árbitro: Romualdo Arpi Filho
Santos: Gilmar; Carlos Alberto, Mauro, Orlando e Geraldino; Lima e Mengálvio;
Dorval, Coutinho (Toninho), Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Vasco: Gainete; Ari, Caxias, Ananias e Odair; Maranhão e Saulzinho; Zezinho,
Célio, Lorico (Luisinho) e Danilo Menezes. Técnico: Zezé Moreira
– Título da Taça Brasil com direito a dois gols na final.
23/04/1967 – Santos 3 x 0 Bangu
Gols: Pelé aos 34min do primeiro tempo; Edu aos 16min e aos 37min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Torneio Roberto Gomes Pedrosa
Público: calculado em 10.000
Renda: NCr$ 21.878,00
Árbitro: José Teixeira de Carvalho
Santos: Cláudio; Carlos Alberto, Oberdan (Orlando), Joel e Rildo; Clodoaldo e Buglê; Copeu (Dorval), Ismael, Pelé e Abel (Edu). Técnico: Antoninho
Bangu: Ubirajara; Fidélis (Cabrita), Luís Alberto, Pedrinho e Ari Clemente; Jaime e Ocimar; Ladeira, Parada, Norberto (Fernando) e Aladim (Zé Carlos). Técnico: Martim Francisco.
– Última partida com a camisa santista.
Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

2 Responses to Dorval – 1956/1957-1964/1965-1967

  1. Pingback: Acervo Histórico do Santos FC | Mundial Interclubes – 1962

  2. Pingback: Acervo Histórico do Santos FC | Mundial Interclubes – 1963

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *