Empate em Santa Catarina e o 1º jogo sem Robinho!

Published On 07/11/2014 | 10 anos do Octacampeonato!
Continuando a trajetória dos últimos oito jogos finais e decisivos do Santos, em comemoração aos 10 anos do Campeonato Brasileiro de 2004, vamos à Santa Catarina, estádio Heriberto Hülse. Depois da goleada diante do Fluminense, o Santos acabou perdendo a liderança nesse jogo e ficando atrás dois pontos do líder Atlético-PR.
“O Santos enfrentou o Criciúma no estádio Heriberto Hülse tentando manter a liderança do Campeonato Brasileiro de 2004, já sem o seu principal jogador, Robinho, devido ao sequestro de sua mãe.”
O cenário em Criciúma favoreceu o Santos desde o inicio. Logo aos 6 minutos, Deivid recebeu pela esquerda do ataque e chutou cruzado, abrindo o placar. Só que, três minutos depois, o meia Saulo enfiou uma bola no meio da zaga para o lateral Ângelo, que se aproveitou do cochilo da defesa santista para tocar na saída de mauro. Era o empate do time catarinense.
Após o empate, mesmo com as tentativas do Criciúma de bolas altas alçadas na área, nas quais o goleiro Mauro apareceu bem. As melhores oportunidades e movimentações eram do Santos, que no primeiro tempo finalizou sete vezes e acertou quatro. Devid sozinho, concluiu certo em três chances, mas o goleiro Roberto do Criciúma estava em tarde inspirada. Na melhor delas aos 30 minutos, em um cruzamento de Paulo Cesar, Devid cabeceou sozinho, sem a marcação dos três zagueiros do Criciúma desatentos, mais o goleiro defendeu a queima-roupa. No ataque, Basílio era o substituto de Robinho, que sairá dispensado por Luxemburgo, para resolver problemas pessoais, Não foi feliz como Deivid, nas intervenções ofensivas.
Ainda no primeiro tempo, aos 41 minutos, Preto Casagrande que entrou no lugar de Zé Elias, sacado por Luxemburgo para evitar sua expulsão, quase surpreendeu o goleiro, ao levantar a bola na área quase encobriu o goleiro, que deu um tapa e mandou pra escanteio.
No segundo tempo o Santos entrou mais cauteloso, principalmente quando Preto Casagrande que entrou pra evitar que o Santos joga-se com um a menos, deu um carrinho considerado desleal pelo arbitro Elvécio Zequetto, que o expulsou da partida. Em desvantagem numérica, Luxemburgo optou por tirar Basílio e colocar Marcinho, para guarnecer seu meio-campo. O ritmo diminuiu no segundo tempo, mas a melhor chance ainda foi do Santos, novamente com Deivid, que obrigou o goleiro Roberto a praticar defesa em dois tempos aos 40 minutos da etapa final. Foi a última grande chance do jogo e do Santos, que aquela altura perdia a liderança momentânea para o Atlético Paranaense, que de virada derrotava o Fluminense no Maracanã. Com isso chegaram aos 75 pontos, deixando o Santos com a segunda posição dois pontos a menos.
Com o resultado o Lateral Paulo Cesar lamentou a expulsão de Preto Casagrande. “Se estivéssemos com 11, à história seria outra” disse o jogador. Já Luxemburgo retomava seu habito de conversar com o arbitro ao fim da partida. O Santos jogará agora dia 14 contra o Goiás em São Paulo.
FICHA TÉCNICA
07/11/2004 – Criciúma 1 x 1 Santos
Gols: Deivid, aos 6min, e Ângelo, aos 8min do primeiro tempo
Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma, Santa Catarina.
Público: 17.587 pagantes
Renda: R$ 165.541,51
Árbitro: Elvecio Zequeto (MS)
Auxiliares: Adnilson da Costa Pinheiros (MS) e Paulino Mariano Fernandes (MS)
Cartões Amarelos: Zé Elias (S), Léo (S), Paulo César (C), Ricardinho (S)
Cartão Vermelho: Preto Casagrande (S)
Criciúma: Roberto; Duílio, Luciano e Ronaldo (Laércio); Ângelo (Alex), Cléber Gaúcho, Paulo César, Geninho (Paulinho), Gleidson; Saulo e Marcos Denner. Técnico: Lori Sandri
Santos: Mauro; Paulo César, Leonardo, André Luís e Léo; Zé Elias (Preto Casagrande), Fabinho, Ricardinho e Elano (Luis Augusto); Basílio (Marcinho) e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
– Referências: 
Jornal “O Estado de São Paulo”
Jornal “Folha de São Paulo”
Jornal “A Tribuna”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *