Gilberto Sorriso – 1977-1979/1981-1984/1986

Published On 26/12/2016 | Ex-Atletas
Por Ronaldo Silva e Gabriel Santana
Santos, 26/12/2016

Nome completo Gilberto Ferreira da Silva
Período – 1977-1979/1981-1984/1986
Posição – Lateral-esquerdo
Nascimento – 18 de setembro de 1951, em São Paulo
Jogos  308
Gols – 10

Histórico – Em 1968, Gilberto foi levado para o São Paulo para realizar testes. Gostava a princípio, de atuar pela lateral-direita, porém, a oportunidade apareceu na ala esquerda. Passou nos testes, e começou a integrar as categorias de base do clube paulistano. Conquistou a Taça São Paulo de Juniores e o Campeonato Paulista da categoria sub-20.
Teve suas primeiras chances na equipe principal em 1970, onde sagrou-se três vezes Campeão Paulista, em 1970-1971 e 1975.
Durante quatro anos consecutivos (1971-1972-1973-1974) foi considerado pela imprensa esportiva o melhor lateral-esquerdo do estado de São Paulo. Foi pré-convocado para a Copa do Mundo de 1974, e ficou entre os 40 relacionados. Até mesmo o Rei Pelé chegou a solicitar sua ida a Copa do Mundo, porém, o sonho de Gilberto não foi concretizado.
Gilberto sempre se destacou pela força física e velocidade, e certamente era um dos melhores alas da época.
Em 1977, fora dos planos do técnico Rubens Minelli, Gilberto acertou sua ida para o time santista.
No ano seguinte, em 1978, com a incrível Geração dos Meninos da Vila, conquistou seu 4º Título Paulista.
Em 1980, devido ao um mal-entendido com o então técnico santista, Hilton Chaves, Gilberto Sorriso foi afastado da equipe, e em sequência, emprestado para o Goiás e Noroeste.
Retornou a Vila Belmiro após sofrer uma grave lesão na equipe do interior paulista, e após estar desacredito pelos médicos, voltou aos gramados, e contrariando a opinião de todos, recuperou sua posição de titular absoluto da lateral-esquerda. Até mesmo o então técnico santista em 1981, Daltro Menezes, havia afirmado a Gilberto que não pretendia o utiliza-lo. Gilberto pediu apenas para treinar, e uma oportunidade apareceu.
No dia 1 de novembro, quando o Santos perdia para o Palmeiras por 2×0, Gilberto entrou na vaga de Paulinho, e devido a sua bela atuação, o time santista virou para 3×2. Foi ovacionado, principalmente por Daltro. Era a volta por cima de Gilberto.
Em 1985, já com 34 anos, foi emprestado ao Santo André, retornando no ano seguinte a Vila, para realizar sua ultima temporada pelo Alvinegro.
Com 308 jogos pelo Santos, Gilberto Sorriso está na seleta lista dos atletas que mais entraram em campo pelo time santista. Atualmente, encontra-se na 35ª posição.
Seu filho, Gilberto Tavares da Silva, conhecido como Giba, tornou-se também jogador de futebol, e atuava na mesma posição que o pai. Foi revelado pelo time santista em 2005, após a conquista da Copa FPF.
Após deixar o Santos, defendeu a Portuguesa Santista, e encerrou sua carreira em 1989.
Ao encerrar a carreira trabalhou como técnico e auxiliar-técnico em alguns clubes. No Santos, foi auxiliar de Carlos Castilho, na década de 90.

ESTREIA
06/11/1977 – Santos 0 x 1 Botafogo-SP
Gol: Terto aos 40min do primeiro tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 24.878 pagantes e 2.080 menores
Renda: Cr$ 795.340,00
Árbitro: Oscar Scolfaro
Santos: Ernâni; Nélson, Alfredo, Neto e Gilberto Sorriso; Carlos Roberto, Bianchi e Juary; Reinaldo (Toinzinho), Evilásio (Nilton Batata) e João Paulo. Técnico: Oto Glória
Botafogo: Aguilera; Wilson Campos, Manoel, Celso e Mineiro; Lorico, Alexandre Bueno (Osmarzinho) e João Carlos; Terto, Sócrates (Zito) e Arlindo. Técnico: Alfredo Ramos
PRIMEIRO GOL
20/11/1977 – Combinado Juventud Antoniana/Gimnasia Ibura 3 x 6 Santos
Gols: Juary (2), João Paulo, Gilberto Sorriso, Aílton Lira e Clodoaldo – Marques, Rivera e Melendez
Local: Estádio Fray Honorato Pistoia, em Salta, Argentina.
Competição: Amistoso
Público: 3.000
Árbitro: Juan Carlos Ybarria
SFC: Ricardo (Ernani); Nelsinho Batista, Neto (Fernando), Alfredo Mostarda e Gilberto Sorriso; Carlos Roberto, Ailton Lira (Clodoaldo) e Pita; Nilton Batata, Juary e João Paulo. Técnico: Ramos Delgado
CJA/GI: Ferryra; Arturi, Rodriguez, Rojas e Choco; Quilos (Arthur), Torin (Marques) e Ono (Da Rosa); Vasquez, Rivera e Melendez.
REVIRAVOLTA
01/11/1981 – Palmeiras 2 x 3 Santos
Gols: Pita (f), Ronaldo e Elói – Aragonés e Freitas (p)
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista – 2º turno – 2ª fase
Renda: Cr$ 5.260.000,00
Público: 22.928 + 125 (23.053 total)
Árbitro: João Leopoldo Aieta
Expulso: Esquerdinha (SEP)
SFC: Marolla, Suemar, Márcio Rossini, Mauro Patrício, Paulinho (Gilberto Sorriso), Chicão, Palhinha, Pita, Ronaldo, Nilson Dias (Roberto Biônico) e Elói. Técnico: Daltro Meneses
SEP: Gilmar; Polozzi, Nenê, Luiz Pereira e Pedrinho; Vitor Hugo, Osni e Freitas; Célio, Aragonés (Marquinhos) e Esquerdinha.Técnico: Jorge Vieira
ULTIMA PARTIDA
28/08/1986 – Internacional de Limeira 2 x 1 Santos
Gols: Zé Sergio – João Batista e Kita.
Local: Estádio Major Levy Sobrinho, em Limeira, São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista (semi-final)
Renda: Cz$ 558.000
Público: 26.852
Árbitro: Dulcídio Vanderlei Boschilia
SFC: Rodolfo Rodriguez; Gilberto Sorriso (Ribamar), Pedro Paulo, Toninho Carlos e Paulo Robson; Celso, Dunga, Carlos Alberto Borges e Junior; Mazinho (Paulo Leme) e Zé Sergio. Técnico: Formiga
AAI: Silas; João Luis, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa, João Batista e Lê; Tato e Kita. Técnico: Pepe

• Jogos e gols:
1977 – 11 jogos e 01 gol;
1978 – 49 jogos e 01 gol;
1979 – 50 jogos e 00 gol;
1981 – 12 jogos e 00 gol;
1982 – 76 jogos e 04 gols;
1983 – 58 jogos e 04 gols;
1984 – 20 jogos e 00 gol;
1986 – 32 jogos e 00 gol;
Total – 308 jogos e 10 gols

Fontes e Referências:
Almanaque do Santos FC;
Centro de Memória e Estatística do Santos FC;
Revista Placar;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *