Show santista no Maracanã!

Published On 28/08/2015 | Histórias, Jogos Históricos, Taça Libertadores
No dia 28 de agosto de 1963, o Santos goleou o Botafogo em pleno Maracanã, e garantiu-se em mais uma final da Taça Libertadores da América!
Como o Alvinegro foi o campeão da Libertadores do ano anterior, tinha o direito de começar a competição já na fase semifinal. Enfrentou a segunda melhor equipe brasileira da época, que era formada com Nilton Santos, Quarentinha, Zagallo, Jairzinho, Garrincha, entre outros. Não tomou conhecimento do alvinegro carioca, e em pleno Maracanã, aplicou uma grandiosa goleada, com show de Pelé, Pepe, Coutinho e companhia!
Após a classificação para a final, o Santos enfrentou o Boca Juniros-ARG, e sagrou-se bicampeão da América!
• Crônica do jogo, pelo jornal “O Estado de São Paulo”, em 29 de agosto de 1963:
“O Santos iniciou a partida com mais disposição, se movimentado melhor e sempre em direção à meta de Manga, buscando de imediato obter vantagem numérica, enquanto o Botafogo fazia totalmente o contrario, jogando lentamente, preocupando-se em excesso com lances clássicos e poucas vezes tentando chegar à meta de Gilmar.
Observando-se o jogo sob aspecto tático, já aos cinco minutos concluía-se que Lula levava nítida vantagem sobre Danilo Alvim, conseguindo anular as ações de Zagallo com o constante recuo de Dorval e dando possibilidade a Zito e Lima de se movimentarem livres no setor central do gramado, pois Airton e Elton, sem contar o apoio de Zagallo, nem marcaram e nem auxiliaram seus companheiros de ataque.
Evitando que Zagallo se movimentasse no meio de campo, auxiliando Airton e Elton no trabalho de coordenar as ações da defesa e do ataque botafoguense, Lula adotou a mesma tática que levou o Santos a ganhar do Botafogo por 5×0, na partida final da Taça Brasil, em princípios do mês Abril deste ano.”
– Ocorrências relatadas no jornal “O Estado de São Paulo”, em 29 de agosto de 1963:
• O atacante Pelé recebeu mais uma homenagem na Guanabara. Antes do jogo os jornalistas cariocas entregaram ao jogador uma placa de prata;
• Em seguida, os jornalistas fizeram entregas de mais uma placa de prata à diretoria do Santos, pois o clube santista doou à Colônia de Férias dos Jornalistas da Guanabara, a importância de Cr$ 500.000,00;
• A Banda da Polícia da Guanabara executou, antes do inicio da partida, o Hino Nacional Brasileiro;
• Santos e Botafogo entraram ao mesmo tempo em campo, cada um pelo seu túnel, respectivo. Zito à frente do Santos, e Nilton Santos à frente do Botafogo;
• Na metade do primeiro para os segundo tempo da partida, faltou luz no Maracanã. O reparo foi feito em 10 minutos;
• Ao final da partida, Pelé foi solicitado para autografar a bola do jogo. O jogador atendeu o pedido;
• Cada jogador do Santos recebeu de premio a importância de Cr$ 300.000,00. O preço será maior caso de vencerem o Boca Juniors;
• Ficha Técnica:
28/08/1963 – Botafogo 0 x 4 Santos
Gols: Pelé aos 11min, aos 15min e aos 33min do primeiro tempo; Lima aos 36min do segundo tempo.
Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.
Competição: Taça Libertadores da América
Público: 44.232 pagantes
Renda: Cr$ 21.622.970,00
Árbitro: Eunápio de Queiroz
Santos: Gylmar; Dalmo, Mauro e Geraldino; Calvet e Zito; Dorval, Lima, Coutinho (Almir), Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Botafogo: Manga; Joel, Zé Carlos e Rildo; Airton e Nilton Santos; Garrincha, Elton, Amoroso, Quarentinha e Zagallo (Jairzinho). Técnico: Danilo Alvim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *