Hat-trick de Neymar e a vaga na final!

Published On 28/10/2015 | Clássicos e Rivalidades, Jogos Históricos
Por Gabriel Santana
Santos, 28/10/2015
Em 2012, no ano do Centenário, o Santos foi novamente Campeão Paulista, e sacramentou pela 3º vez, um Tricampeonato Estadual!
Um fato comum nos títulos de 2010, 2011 e 2012, foram os confrontos diante do São Paulo nas semifinais. Nos três anos consecutivos, o time santista enfrentou e eliminou o clube do Morumbi, e sem muita dificuldade.
SAIBA MAIS >
A terceira geração dos Meninos da Vila;
Jogos e Fichas Técnicas;
Em 2010 foram dois jogos pelas semifinais, com duas vitórias santistas. Já em 2011 e 2012, foram jogos únicos, e ambos no Morumbi. Mais duas vitórias Alvinegras, assegurando as vagas nas finais!
PRIMEIRO TEMPO
O São Paulo estava pronto para fazer a festa. Eram mais de 42 mil são paulinos presentes, e a expectativa era enorme. O clube vinha de uma boa campanha na primeira fase, e estava melhor preparado fisicamente.
A partida começou aberta, com oportunidades para os dois lados.
O time do Morumbi contava com um quarteto bem ofensivo, com Jadson, Cícero, Lucas e Willian José, porém, o esquema não funcionou, e a zaga santista soube anulá-los muito bem.
Logo aos 3 minutos, Paulo Miranda derruba Alan Kardec dentro da área, após boa jogada do atacante. Neymar foi para cobrança, e com muita categoria, assinalou o seu 100º gol pelo Santos!
Em desvantagem, o São Paulo foi ao ataque sem precedentes, e não percebeu o risco que correria. O lance mais claro de gol foi uma cabeçada do mesmo Paulo Miranda, que acertou a trave, em cobrança de escanteio.
Aos 31 minutos de jogo, em uma saída errada da zaga são paulina, o Santos recuperou a bola, e com grande maestria, Paulo Henrique Ganso lançou Neymar, que mais uma vez não teve dificuldades para vencer Dênis! São Paulo 0x2 Santos.
Faltando pouco mais de 10 minutos para o fim do primeiro tempo, o São Paulo ficou mais tempo com a bola, porém, sem criar perigo algum ao gol de Rafael.
Destaque ainda para a jogada genial de Neymar, aplicando uma sequencia de três dribles consecutivos em cima do lateral Piris, que não “aguentou a brincadeira” e foi pra cima do craque. Era o dia dele!

Piris não aguentou a brincadeira e apelou! (Foto/Lancenet)

SEGUNDO TEMPO
O São Paulo voltou melhor ao segundo tempo, e logo no começo do jogo, em boa jogada de Lucas, quase diminuiu o marcador.
Na sequencia, em rápido contra-ataque, Neymar acerta uma bola na trave, equilibrando novamente a partida!
O jogo fica lá e cá, e a equipe do Morumbi novamente leva perigo, em bola alçada para área.
Perto dos 15 minutos, Alan Kardec marca o 3º tento santista, porém, alegando falta na jogada, o árbitro Paulo César de Oliveira anula o gol, frustando a alegria do atacante.
Aos 18 minutos, de tanto insistir, o São Paulo marca seu primeiro e único gol com Willian José, em posição irregular.
Pouco criou após o gol. Perigo apenas em uma cobrança de falta de Cícero, com uma boa defesa de Aranha, substituindo Rafael, após sofrer uma lesão.
São Paulo x Santos [66] - CópiaAos 32 minutos, Neymar fecha sua atuação de gala. Após receber passe de Léo, o camisa 11 santista chuta forte, e o goleiro são paulino nada pode fazer. São Paulo 1×3 Santos, e mais uma final garantida na história santista!
Ficha Técnica:
29/04/2012 – São Paulo 1 x 3 Santos
Gols: Neymar (p) aos 3min e aos 31min do primeiro tempo; Willian José aos 18min e Neymar aos 32min do segundo tempo.
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 47.771 pagantes
Renda: R$ 2.033.374,00
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Vicente Romano Neto (ambos de SP)
Cartões amarelos: Paulo Miranda, Piris, Cícero e Rodrigo Caio (São Paulo); Maranhão e Aranha (Santos);
Cartão vermelho: Cícero (São Paulo);
São Paulo: Denis; Piris (Rodrigo Caio), Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denílson, Casemiro (Osvaldo), Cícero e Jadson (Fernandinho); Lucas e Willian José. Técnico: Emerson Leão
Santos: Rafael (Aranha); Maranhão, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec (Renteria). Técnico: Muricy Ramalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *