História do Clube


11139586_865345063537196_1766241975_n

Por Kadw Gomes
Fundado no dia 12 de abril de 1912, na rua do rosário, por um grupo de jovens idealistas, formou-se o mais nobre relicário do futebol, o Santos F.C. Predestinado a momentos memoráveis, o Alvinegro traz consigo uma história única e singular, rica e irrepreensível, repleta de grandes conquistas, construída por craques e gênios incontestáveis. O clube é contemplado pelos feitos históricos, acontecimentos sublimes e, principalmente, um DNA ofensivo que o demarca para sempre, assim como o Futebol Arte, filosofias que o acompanham desde os primórdios.
Com um legado de contribuições ao futebol, a gloriosa história do Santos que tem a Vila Belmiro (estádio Urbano Caldeira) como palco de façanhas, tornando-a um alçapão e templo do futebol, mostra também, momentos de superação e reinvenção perante algumas adversidades, principalmente, nos períodos iniciais. Mas que, denotam num todo, de maneira irrefutável sua capacidade de recuperação, reafirmando a grandeza e importância do SFC e, fixando-o, entre os maiores clubes do mundo. Logo no Amadorismo e início profissional, gerações de craques passam a ser praxes do clube, surgem as dinastias de 1916 a 19, 1927 a 31, 1935-36 e 1948-50. Na década de 1950, uma geração histórica (1955-1959) deu início ao momento de ouro do SFC.
O futebol brasileiro chegou ao cume conquistando três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970), quando o Alvinegro foi inerente protagonista da Era de Ouro do Futebol Nacional (1958-1970). No transcorrer do incomparável percurso santista, o clube paralisou as guerras na África (1969) e fez um ditador se curvar na América do Sul (1972), percorreu o globo terrestre mostrando o futebol mais perfeito e inigualável que já se viu, tornando-se o grande embaixador do futebol brasileiro e até mesmo de outros países. Sem temer se expor, reinou nas Américas e na Europa, triunfando contra os mais famosos e consagrados adversários. Seguiu intangível, atravessou o mundo abrindo os olhos dos asiáticos, congelou ainda mais os espectadores na Oceania, que se encontraram estáticos perante perfeição da pratica desse esporte.
Em face do Time dos Sonhos (gerações da década de 1960), da camisa branca, da corte de um Rei, foi apresentado ao mundo a maior expressão futebolística do Brasil: o Futebol Arte em essência. E se o momento de maior alegria e principal objetivo desse esporte é o gol, foi introduzida como nenhum outro pelo clube de Vila Belmiro, que se tornou a instituição com mais tentos na história do futebol mundial.
O Maior Clube do Século XX nas Américas (FIFA), mostra uma filosofia particular de produzir craques, foi assim que apresentou ao mundo o maior jogador de todos os tempos (Pelé) e tantas outras lendas. O SFC se renova e renova o futebol com grandes times (1973-74, 1983-84, 1995, 1997-98), reinventa-se no esplendor das gerações de Meninos da Vila (1978, 2002-04, 2010-12, 2015). Numa definição precisa a Conmebol o descreveu como o time do “jogo bonito” com “uma história de craques, títulos e futebol arte”.
Na Itália recebeu alcunha de mito (La Gazzeta Dello Sport), na Alemanha de legendário (Kircker), na Espanha de clube de lendas (Marca), na Argentina o elegeram a maior dinastia da história (El Gráfico), já na França, pelas notas da (France Football e L’Equipe) o proclamaram o melhor clube do mundo. Além de assim como no Brasil, os franceses: através do Santos FC promoveram o futebol, determinando o clube como embaixador e objeto diplomático (em Paris, nos anos de 1970).
O Santos FC demonstra-se inefável. Por três vezes laureado mundialmente (Campeão dos Campeões Mundiais/68 e Bicampeão Mundial Interclubes/62/63), Tricampeão da Copa Libertadores da América/62/63/11, Octacampeão Brasileiro/61/62/63/64/65/02/04, o SFC se estabelece como o clube com mais títulos de magnitude dentre brasileiros. Notabilizado como um Campeão da Técnica e da Disciplina (Jornal o Globo, 1927), tornou-se o campeão do profissionalismo no futebol paulista, com 22 conquistas estaduais. Além das conquistas em quantidade e qualidade, constam contribuições importantes firmando-o como um representante assíduo do país no futebol global.
A HISTÓRIA DO CLUBE resgata os fatos mais íntimos, grandes acontecimentos e a miríade de processos relevantes do Santos Futebol Clube:

• Genealogia e Fundação do clube (1912);
 
A primeira partida (1912);

• O maior time da cidade de Santos (1912 a 1915);
• Primeira Década (1912-1922);
Fundação do Clube

O Templo do Futebol: Vila Belmiro
Primeira Geração de Craques e Conquistas
Amadorismo e início da profissionalização (1912-1950);
Família Patusca (1912-1935);
Urbano Caldeira (1913-1933);

Inauguração da Vila Belmiro (1916);
Segunda Década (1922-1932);
Geração Histórica

Revolução Ofensiva
Campeão da Técnica e da Disciplina
Terceira Década (1932-1942);
A Glória do Campeão

Triunfos sobre os Campeões Nacionais Sul-Americanos
Na Ânsia de Subir a Queda
Quarta Década (1942-1952);
Athiê assume a Presidência
A Semente é Plantada
Um novo Santos irá surgir
 A Era de Ouro do Futebol Brasileiro e do Santos F.C. (1950-1970)
Quinta Década (1952-1962);

 Alquimia Santista
 Pelé chega à Vila Belmiro
 O Melhor Time da América do Sul
Sexta Década (1962-1972);
O Maior Time de Todos os Tempos
O Protagonista da Era de Ouro do Soccer Brasileiro
Uma Dinastia no Futebol
Sétima Década (1972-1982);
Santos Globetrotters
A Explosão da Torcida
Os Meninos da Vila
Apogeu, Decadência e Renascimento (1970-2000);
Oitava Década (1982-1992);

Entre os melhores times do país
Feios, Sujos, Malvados e Campeões
Retrocesso na política e nos resultados
Nona Década (1992-2002);
Política pês no chão
O Melhor Time do Brasil Em 1995/Entre os Melhores do Brasil/Santos de Medalhões
A Base do Hepta-campeonato Brasileiro
 O Santos no Século XXI (2001-2016);
A Décima Década (2002-2012);
A Décima Primeira Década (2012-2022);
A história em Versos – Especial Centenário (1912-2012);
Ruas Santistas (1912-2016);
Família Santista (1912-2016);