III. Popularizando o futebol e o Impacto Histórico do Clube

Published On 14/12/2015 | Artigos
Por Kadw Gommes
Santos, 14/12/2015

Uma importância incomensurável do SFC no futebol mundial, ocorre por contribuir na popularização do futebol brasileiro e, também, na difusão desse esporte em outros países, através de partidas internacionais. A cada apresentação dos santistas na década de 70, assim como foi na década passada, o que se noticiava e presenciava-se eram estádios completamente lotados, fanatismo extremo, delírios aos olhos de expectadores, recordes de públicos, gritarias e correrias, acontecimentos dignos de comparações a um fenômeno mundial, idolatria eufóricas por onde passava, o alvinegro viveu tempos de beatlemania! Nunca na história observou-se tamanho alvoroço de multidões fanáticas para ver atletas de um time de futebol. Na década de 1970, o clube que foi a base da maior seleção de todos os tempos, o Brasil 1970, jogou pela popularização do esporte na França e nos EUA; na década de 1980, ajudou a popularizar o futebol na Ásia: China e Japão.
Assim como ocorrera em 1955, novamente em 1971, o SFC realizou uma partida na França, diante do combinado dos maiores times locais e com a participação de pessoas influentes no estádio. A partida teve o intuito de arrecadar fundos e foi um meio midiático para tratamentos e pesquisas em beneficio na descoberta da cura contra o câncer. Em 1972, o Chile vivia uma das ditaduras mais cruéis e saqüinarias da América latina, e a Seleção Chilena que ia disputar a Copa do Mundo de 1974, acabou não tendo adversário para jogar, pois a União Soviética se negou a participar da partida no estádio Nacional do Chile, que era um campo de batalha e crueldade, com muitas pessoas mortas e presas. Então, foi feito o convite a um clube sul-americano, provavelmente o mais famoso deles: o SFC. Em protesto a tudo que ocorria, o SFC aceitou jogar no estádio macabro e sem Pelé, goleou com requintes de humilhação a Seleção Chilena sob olhares do ditador Pinochet – um protesto mais que merecido
Além de embaixador do futebol, o Santos FC é um dos grandes clubes do futebol mundial que apresentou ao longo de sua história, alguns dos maiores jogadores de todos os tempos, tanto em quantidade quanto em qualidade, sejam eles: revelados ou que se tornaram ídolos pela identificação no clube. Com isso, contribui assiduamente para o espetáculo em todas as épocas. Destarte, passado o período mais importante do futebol brasileiro, o SFC continuou sua jornada de contribuições também nesse aspecto, projetando toda sua importância no futebol, seja por jogadores cedidos ou revelados em Copas do Mundo, Copa das Confederações e Copas América, como: Marinho Peres (terceiro capitão santista na Seleção, fazendo do clube o único com 3 em Copas), Edu, Juary, Nilton Batata, João Paulo, Pita, Marcio Rosini, T. Carlos, Cesar Sampaio, Sérgio Guedes, Almir, Narciso, Renato, Diego, Robinho, Elano, Kleber, P.H. Ganso e Neymar (o maior craque da atualidade).
O Santos FC, também se destaca mundialmente por representar de maneira formidável como no passado (Campeão da Supercopa 68, Recopa 68, Bi-Libertadores e Bi-Mundial 62/63) o país em Competições Internacionais: Copa Conmebol 98, Libertadores 2011, Recopa 2012 e etc. Hodiernamente, é o clube brasileiro com o melhor aproveitamento de pontos da Copa Libertadores e o maior Campeão (ao lado do SP) com 3 títulos. O mesmo se aplica ao Campeonato Brasileiro, onde obteve a maior hegemonia de uma época (61/65 e 68) e maior vencedor da competição mais importante nacionalmente (ao lado da SEP) com 8 títulos. Somados, as conquistas da Libertadores e Brasileiros são 11 títulos de maior magnitude, o que torna o SFC o maior vencedor do país. Ademais, se somado aos 2 Mundiais, o clube alcança 13 títulos de maior magnitude, sendo o clube brasileiro com mais títulos importantes, e com isso, a própria grandeza do clube gera importância ao futebol nacional, por ser o clube mais vencedor do país e um dos maiores em todo o mundo.
Ao longo de sua trajetória, o Santos FC também se transformou num exemplo no trabalho de base (revelação de atletas) com seu legado que recebeu o nome dado por Chico Formiga de “Meninos da Vila”. Uma tradição santista que vem desde o nascimento do clube, passando pelo amadorismo e profissionalismo no futebol. O SFC historicamente também, se consolidou como uma inspiração a outros clubes do futebol. Como, por exemplo, o Boca Juniors/ARG que tinha em projeto ser um “Santos FC” no século XXI, tanto que foi pejorado pelo maior rival, o River Plate, debochando na música “No te agrandes”, de Ignacio Copani, que o clube jamais conseguiria uma história semelhante: “Si andás diciendo que cuando llegue el año 2000, Serás igual que el Santos, el Milan o el Real Madrid, Mejor no sueñes y sé realista, Porque se nota a simple vista”. E é inspiração também, a outros tantos clubes do mundo, pois são inúmeros times com o nome de “Santos”.
O impacto do SFC é demonstrado também por curiosidades históricas, coisas como ser citado em hino de clubes europeus, ou ter sua imaculada camisa branca em museus de grandes clubes do mundo. Ao longo da história, se apresentou em diversas partidas históricas, muitas que foram consideradas a maior do país onde jogou, como no Chile, no jogo SFC 5X4 Tchecoslováquia, considerada a partida do século no país. Ou mesmo aqui no Brasil, no maior jogo do país, entre as bases da Seleção Brasileira na final do Brasileiro de 1962. O clube também inaugurou vários estádios pelo mundo todo.
Em 2015, os refugiados sírios buscavam rota em outros países, afim de encontrar qualidade de vida e paz, e um dos caminhos traçados foi o Brasil, porem a dificuldade de acomodação dessas pessoas é intensa, em prol de amenizar essa problemática o SFC por alguns jogos em campeonatos nacionais, abriu as portas de Vila Belmiro a essas pessoas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *