Jogos Históricos


11136948_865352953536407_560695024_n

Seja por predestinação ou acasos, alguns clubes de futebol nasceram para causar impacto e revolucionar. E poucos fizeram tanto isso quanto o Santos, transformando esse esporte num espetáculo arrebatador de multidões ao redor do planeta.

Foram noticiados pela imprensa mundial inúmeros jogos memoráveis do Alvinegro ao longo do tempo. Com entusiasmo diziam que “o jogo do Santos é uma radiante demonstração da arte e do poder desse esporte” (David Jack, jornal Daily Sketch). Não era pra menos, o Time de Branco construiu histórias surpreendentes, magnificas e admiráveis. Partidas pioneiras, goleadas estupendas, duelos de abrangência global e êxitos valorosos.

“Vejo e não acredito. A elite de ébano do futebol mundial nos transportou ontem para uma nova dimensão do esporte… As testemunhas do que ocorreu em Shefield dirão a seus filhos e netos que o futebol dos brasileiros chega ao sobrenatural”. A reportagem do prestigiado jornal inglês, Daily Mail, mostra uma breve noção da capacidade do Santos em promover grandes espetáculos de futebol ao publico, críticos e imprensa mundial.

Ainda na Era Amadora já se via um futebol bonito e de elevada categoria, mostrando a essência de jogo santista. A ponto do time ser alcunhado de Campeão da Técnica e da Disciplina (Jornal O GLOBO).

Conforme foi crescendo, ganhando respeito, gradativamente o Santos foi sendo convidado para inaugurar estádios, fazer excursões mundo a fora e tornou-se um Símbolo Diplomático. Sendo utilizado como produto de popularização do futebol, como mostra matéria do Jornal do Brasil em 27 de março de 1971, que dizia “PELÉ E SANTOS FC SÃO ARMAS DA FRANÇA PARA O FUTEBOL SER MAIS POPULAR QUE RÚGBI”.

Percorrendo o planeta e enfrentando inúmeras equipes, o Santos tornou-se o clube brasileiro que mais disputou partidas internacionais na história e um dos únicos a jogar nos cinco continentais possíveis do globo. Recordes de valor foram estabelecidos, nenhum outro time enfrentou e venceu mais vezes seleções nacionais, tampouco jogou em tantos países distintos do globo terrestre.

Seja por competições oficiais, excursões nacionais/internacionais ou jogos amistosos de excelência, o Santos apresentou ao Brasil e ao mundo alguns dos maiores espetáculos que uma partida de futebol pode proporcionar. Afirmaram ser a “elite de ébano do futebol mundial” no Reino Unido, o “maior time do mundo” na França, a imprensa argentina disse ser o “próprio futebol essência, sem pode exigir mais, contra o Santos, nem o diabo!”. No Brasil resumiram em “NÃO HÁ NEM PODE HAVER MELHOR”.
Toda a prática do futebol nacional até então no Amadorismo foi respeitada numa vitória do Santos. Em jogo emocionante do Santos, incrivelmente, cinco torcedores não resistiram e acabaram morrendo de ataque cardíaco. Em prélios do Alvinegro que ocorreu a paralisação de guerras e enfrentamento de ditadura. Foi mostrando um jogo surpreendente que o Santos chegou a ser comparado a própria seleção brasileira. Até mesmo num revés santista o adversário vencedor expôs a façanha em hino. Só o Santos proporcionou vitória frente a seleção vigente vice-campeã mundial.

Por alguns dos momentos mais sublimes e desenvoltos, nos mais famosos palcos do “soccer” internacional, o Alvinegro enfrentou e venceu com brilhantismo equipes que representavam na época as maiores escolas futebolísticas. Bases de seleções nacionais e respeitáveis esquadrões:
No Brasileiro-62 e Libertadores-63, diante do Botafogo/RJ de Garrincha, Didi e Nilton Santos, no Maracanã…
Na Libertadores-62, frente ao Peñarol/URU de Spencer e Pedro Rocha, êxitos no Centenário e Monumental…
No Mundial-62, as vitórias perante o Benfica/POR de Eusébio, Coluna e José Aguas, inclusive no estádio da Luz…
Na Libertadores-63, o calar dos portenhos do Boca Juniors/ARG, com Marzolini, Sanfilippo e Antonio Rattín, em plena La Bombonera…
No Mundial-63, a guerrilha ante o Milan/ITÁ de Maldini, Mazzola e Rivera…
Na Supercopa Sudamericana-68, superando o Racing de Cejas, Perfumo e Cárdenas, no El Cilindro…
Na Recopa Mundial-68, façanha sobre a Internazionale de Corso, Sandro Mazzola e Domenghini, em plena Milão, estádio Giuseppe Meazza…
Entre tantos outros duelos destacados…
Impondo-se com futebol-discoteca frente ao campeão brasileiro no Morumbi em 1978, derrotando a democracia corinthiana em 1984… Vale vibrar impressionantes viradas com torcida e time tornando-se um só em 1995, cabe se emocionar na reabilitação de grandeza com pedaladas de um menino abusado pra cima do rival em 2002, merece dançar e se divertir com as coreografias de 2010…

Os JOGOS HISTÓRICOS são as partidas mais importantes ou emblemáticas feitas pelo Santos Futebol Clube ao longo da história:

JOGOS DA DÉCADA 10:
 O pontapé inicial (Santos x Santos Athletic Club, em 1912);
 O primeiro clássico Alvinegro (Santos x Corinthians, em 1913);
 Goleada no primeiro clássico da saudade (Santos x Palestra, em 1915);
  O primeiro jogo fora de São Paulo (Santos x São Cristóvão-RJ, em 1916);
 Desbancando o campeão (Santos x Paulistano, em 1918);
•  Gesto de Fidalguia (Santos x Botafogo, em 1918);

JOGOS DA DÉCADA 20: 
 Santos 8×4 Corinthians, em 1927;
•  Santos 12×1 Ypiranga, em 1927;
•  Santos 10×0 Portuguesa, em 1928;
•  Santos 7×3 Cruzeiro, em 1929;
•  A primeira vitória internacional (Santos x Deportivo Barracas-ARG, em 1929);

 Goleada sobre os Uruguaios (Santos x Rampla Juniors-URU, em 1929);
•  Santos 4×1 Atlético Tucumán-ARG, em 1929;
•  Escrita mantida com “Técnica e Disciplina” (Santos x Huracán, em 1930);
•  A vitória fulminante sobre a Seleção da França (Santos x Seleção da França, em 1930);

JOGOS DA DÉCADA 30:
 A vitória contra a base da Seleção Uruguaia  (Santos x Bella Vista/URU, em 1931);
 
O eterno 7×1 (Santos x Corinthians, em 1932);

•  Santos 4×1 Vasco, em 1934;
•  Ensinando futebol aos professores (Santos x Estudiantes/ARG, em 1936);
•  Santos 4×0 São Paulo, em 1936;
•  Santos 2×0 Flamengo, em 1937;
•  Santos 4×1 São Paulo, em 1937;
•  Perigo no Alçapão (Santos x Libertad/PAR, em 1938);
•  Santos 6×1 Palmeiras, em 1939;
•  Santos 5×1 São Paulo, em 1940;
•  O primeiro jogo no Pacaembu (Santos x São Paulo Railway, em 1940);

JOGOS DA DÉCADA 40:
•  Santos 10×3 Coritiba, em 1941;
•  Santos 5×1 Libertad-PAR, em 1942;
•  Santos 2×0 Flamengo, em 1943;
•  Santos 4×1 Vasco, em 1946;
•  Santos 3×1 Fluminense, em 1947;
•  A Taça das Taças é nossa! (Santos x Corinthians, em 1948);

•  Santos 3×2 Corinthians, em 1948;
•  Santos 5×4 Comercial, em 1948;
•  Campeão da Taça Maldita (Santos x São Paulo, em 1948);

•  Santos 4×0 Internacional, em 1949;

JOGOS DA DÉCADA 50:
•  Santos 2×0 Atlético MG, em 1951;
 O primeiro confronto contra um time europeu (Santos x Portsmouth/ING, em 1951);
•  Santos 3×0 Estrela Vermelha-IUG, em 1951;
•  Santos 6×3 Sporting-POR, em 1953;
•  Santos 1×1 Gymnasia y Esgrima de La Plata-ARG, em 1954;

 A primeira vitória no Maracanã (Santos x Botafogo, em 1954);
•  Santos 4×1 Corinthians, em 1954/55;
•  Santos 3×1 SE Palmeiras, em 1955;
•  A Reconquista (Santos 2 x 1 Taubaté, em 1955/1956);
•  Santos 5×0 Nacional-URU, em 1956;
•  Santos 5×2 Newell’s Old Boys-ARG, em 1956;
•  Santos 4×0 River Plate-ARG, em 1956;
•  Santos 3×2 Benfica-POR, em 1957;
 A virada para o 1º bicampeonato paulista (Santos x São Paulo, em 1957);
 Um confronto extraordinário (Santos x Palmeiras, em 1958);
•  Santos 6×1 Corinthians, em 1958;
•  Santos 2×0 Seleção da Bulgária 1959;
•  Santos 3×0 Vasco, em 1959;
•  Santos 4×1 Botafogo, em 1959;
•  Santos 7×1 Internazionale-ITÁ, em 1959;

 Aula de futebol ao Campeão Espanhol (Santos x Barcelona-ESP, em 1959);
•  Santos 4×0 CA Juventus-SP, em 1959;
•  Santos 4×1 Grêmio, em 1959;
•  Santos 12×1 Ponte Preta, em 1959;
•  Santos 3×2 Roma, em 1960;
•  Santos 5×3 Stade de Reims-FRA, em 1960;
•  Santos 5×2 Seleção Polonesa, em 1960;
•  Santos 9×1 München 1860, em 1960;
•  Santos 4×1 Racing Paris, em 1960;
•  Santos 6×1 Corinthians, em 1960;
•  Santos 4×2 Eintracht Frankfurt-ALE, em 1960;
•  Santos 2×1 Palmeiras, em 1960;

JOGOS DA DÉCADA 60:
 Santos 3×2 Bayern München-ALE, em 1961;
•  Paris a seus pés (Santos x Benfica, em 1961);
•  Os onze mágicos! (Santos x Juventus-ITA, em 1961);
•  Baile na cidade eterna! (Santos x Roma-ITA, em 1961);
•  Reis do Calcio (Santos x Internazionale, em 1961);

•  Santos 1×2 Olympiakos-GRÉ, em 1961;
•  Santos 4×2 Racing-ARG, em 1961;
•  Santos 3×1 Colo Colo-CHI, em 1961;
•  Santos 3×1 Fluminense, em 1961;
•  Piedade! Só 7 gols basta (Santos x Flamengo, em 1961);
•  Santos 5×1 Corinthians, em 1961;
•  Santos 5×1 Bahia, em 1961;
•  A maior goleada sobre um time argentino (Santos x Racing, em 1962);
•  A maior goleada pela Taça Libertadores (Santos x Cerro, em 1962);
•  Os donos da América (Santos x Peñarol, em 1962);
•  O recital do Santos em Lisboa (Santos x Benfica, em 1962);
•  Santos 5×2 São Paulo, em 1962;
•  Santos 2×1 Seleção da URSS, em 1962;

 O maior jogo já disputado no Brasil (Santos x Botafogo, em 1962);
 Espetáculo no Maracanã (Santos x Botafogo, em 1963);
 A virada em La Bombonera (Santos x Boca Juniors-ARG, em 1963);
•  A espetacular virada (Santos x Milan, em 1963);
•  A grande decisão (Santos x Milan, em 1963);
•  Santos 3×1 Botafogo, em 1964;
•  Santos 4×3 Boca Juniors-ARG, em 1964;
•  Santos 5×1 São Paulo, em 1964;
•  Santos 4×1 Flamengo, em 1964;
•  Santos 11×0 Botafogo/SP, em 1964;
•  Santos 7×4 Corinthians, em 1964;
•  Santos 3×2 Portuguesa, em 1964;
 Maior jogo do Século (Santos x Seleção da Tchecoslováquia, em 1965);
•  Alfajor (Santos x Boca Juniors, em 1965);
•  Santos 4×3 River Plate, em 1965;
•  Santos 4×0 Independiente, em 1965;
•  Santos 5×1 Vasco, em 1965;
•  Santos 4×0 Bangu, em 1966;
•  Santos 4×0 Benfica, em 1966;
•  Santos 4×1 Internazionale, em 1966;
•  Santos 5×4 TSV 1860 Munchen, em 1967;
•  Santos 2×1 São Paulo, em 1967;
•  Santos 3×1 SE Palmeiras, em 1968;
•  Um Passo do Hexa (Santos x Palmeiras, em 1968);
•  Santos 2×1 Vasco, em 1968;
•  Recital sem o Rei! (Santos 3×2 Racing-ARG, em 1968);
•  Santos 9×2 Bahia, em 1968;
•  Santos 1×0 Internazionale-ARG, em 1968/69;
 O milésimo gol do Rei (Santos x Vasco, em 1969);

JOGOS DA DÉCADA 70
•  Santos x Combinado Olympique/Saint Ettiénne, em 1971;
•  Santos 3×0 Boca Juniors-ARG, em 1971;
•  Santos 3×2 Cagliari, em 1972;
•  Como nos bons tempos (Santos x Corinthians, em 1972);
•  O último título do Rei (Santos x Portuguesa, em 1973);

•  Santos 5×0 Seleção Chilena, em 1973;
•  O último Tango (Santos x Huracán, em 1973);

•  Um pedido ao Rei (Santos x Botafogo, em 1974);
•  Santos 4×0 Palmeiras, em 1974;
•  Santos 2×0 AA Ponte Preta 1974;
•  Santos 2×1 São Paulo FC 1975;
•  Santos 2×0 CA River Plate (ARG) 1977;
•  Santos 1×0 AA Ponte Preta 1978;

•  A consagração dos Meninos da Vila (Santos x São Paulo, em 1978);

JOGOS DA DÉCADA 80
•  Santos 2×1 Milan-ITÁ, em 1981;
•  Santos 3×0 Feynoord-HOL, em 1981;
•  Prometeu e cumpriu (Santos x Palmeiras, em 1982);
•  Eliminando o time base da Seleção Brasileira (Santos x Atlético MG, em 1983);

•  Santos 2×1 Nacional-URU, em 1983;
•  Santos 3×0 Peñarol-URU, em 1983;

 Vitória e título contra a Democracia Corinthiana (Santos x Corinthians, em 1984);
 A vitória contra a Seleção do Uruguai (Santos x Seleção do Uruguai, em 1984);
•  Santos 1×0 Hamburgo SV-ALE, em 1987;
•  Santos 1×0 Olympique Marseille-FRA, em 1987;
•  Santos 4×2 Cerro Porteño-PAR, em 1988;
•  Chulapa Free (Santos x São Paulo, em 1988)

JOGOS DA DÉCADA 90:
  Santos 4×0 SC Internacional 1992;
•  Surge o “matador de gambás” (Santos x Corinthians, em 1992);
•  Santos 4×3 Corinthians, em 1994;
•  Santos 4×1 Grêmio, em 1995;
•  A virada impossível (Santos x Fluminense, em 1995);

•  Santos 2×0 Real Madrid, em 1996;
•  Santos 3×0 Peñarol-URU, em 1996;

  Noite Estrelada (Santos x Flamengo, em 1997);
 A batalha de Rosário (Santos x Rosário Central, em 1998);
•  Santos 4×1 Ajax-HOL, em 1999;
•  4 vira e 8 acaba (Santos x Flamengo, em 2000);
A fisgada na hora certa (Santos x Palmeiras, em 2000);

JOGOS DA DÉCADA 2000:
 Silêncio no Morumbi (Santos x São Paulo, em 2002);
•  Santos 3×0 Grêmio, em 2002
 O título brasileiro e as oito pedaladas (Santos x Corinthians, em 2002);
•  Meninos da América (Santos x América de Cali, em 2003);
•  Santos x Nacional-URU, em 2003
•  Santos 7×4 EC Bahia 2003

 Com a mão na taça (Santos x São Caetano, em 2004);
 O jogo do título (Santos x Vasco, em 2004);
 Um show jamais será apagado (Santos x Corinthians, em 2005);
•  Exterminador de clássicos (Santos x Palmeiras, em 2006);

JOGOS DO SÉCULO XXI:
•  Santos x Santo André, em 2010.
 99 anos e o Renascimento na Libertadores (Santos x Cerro Porteño, em 2011);

•  Santos 2×1 Corinthians, em 2011
 Tricampeão da América (Santos x Peñarol, em 2011)
 Maior jogo do Brasileiro nos pontos corridos (Santos x Flamengo, em 2011);
 Hat-trick de Neymar e a vaga na final (Santos x São Paulo, em 2012);
•  Santos 2×0 Universidade de Chile, em 2012