Juary – 1976-1979/1989

Published On 09/06/2014 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 09/06/2014
Atualizado, 30/12/2015
Velocidade e um poder de finalização impressionante. Essas eram as principais características de Juary Jorge dos Santos Filho, o Juary, nascido em São João de Meriti, no Rio de Janeiro, no dia 16 de junho de 1959.
Por volta dos 14 anos, Juary foi levado pelo pai a Vila Belmiro, para realizar alguns testes, e agradou os avaliadores. Ficou morando no alojamento do Estádio Urbano Caldeira até se profissionalizar, em 1976.
Em 1977, já sem o Rei Pelé, a equipe santista passava por uma grande crise financeira. Juary, um menino vindo da base, apareceu como uma grande salvação para aquele time que estava sendo remontado.
No Estadual desse mesmo ano, ele teve a sua primeira grande chance e foi convidado para disputar o Taça Governo do Estado de São Paulo. Após eliminar o Corinthians na semifinal da competição, o Alvinegro fez a grande final contra o Atlético de Madrid-ESP. O zagueiro do time espanhol era Luís Pereira, titular da Seleção Brasileira da Copa de 1974 e considerado um dos maiores zagueiros da história do futebol brasileiro. Diante de uma imensa torcida santista, o zagueiro vacilou na frente de Juary e viu o rápido Menino da Vila tomar-lhe a bola e fazer o primeiro gol da partida. O Santos não ficou com o título, mas no dia seguinte os jornais estampavam imensas manchetes que destacavam a “brincadeira” do grande Luís Pereira e o atrevimento daquele “menino” que não se intimidou com o exímio zagueiro.
Já com a chegada de João Paulo, Ailton Lira, Pita e Nilton Batata, o time santista ganhou força, e com Juary de artilheiro da equipe, o Santos faturou o Campeonato Paulista de 1978. Marcou 29 gols na campanha do título, e se firmou como grande craque brasileiro.
Em 1979 deixou a Vila Belmiro e foi para o México, e em seguida para a Itália, onde atuou em alguns clubes de menores expressões, até jogar pela Internazionale de Milão/ITA.
Pouco antes de retornar ao Brasil, jogou pelo Porto/POR, onde conquistou a Liga dos Campeões e o Mundial Interclubes, em 1987.
Retornou ao seu país em 1988, para atuar na Portuguesa, e um ano depois, voltou para a Vila Belmiro. Em 1990, encerrou a carreira no Moto Club-MA.
Hoje, aos 58 anos, atua como professor das categorias de base do Santos.
Jogos – 229
Gols101
Títulos pelo Santos:
1978 – Campeonato Paulista
– Fichas Técnicas:
27/05/1976 – Volta Redonda-RJ 3 x 0 Santos
Gols: Jailson [2] e Jorge Cuíca.
Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, Rio de Janeiro.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 95.000,00
Árbitro: Luis Carlos Felix
Volta Redonda: Valdir; Ademir II, Gilberto, Fernando e Zé Maria (Carrapeta); Paulo, Ademir e Paulo Roberto; Jorge Cuíca, Jaílson e Paulo César.
Santos: Ricardo; Tuca, Vicente, Fausto e Fernando; Carlos Roberto e Léo Oliveira (Juary); Admundo, César, Didi e Edu. Técnico: Alfredinho Sampaio
– Estreia de Juary no time profissional, numa jornada infeliz do Santos.
13/04/1977 – Santos 1 x 0 XV de Jaú
Gol: Juary aos 16min do primeiro tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 13.937 pagantes
Renda: Cr$ 295.970,00
Árbitro: Almir Laguna
Santos: Ricardo; Terezo, Renato, Fausto e Fernando; Carlos Roberto e Rodrigues (Jorginho Maravilha); Nilton Batata, Totonho, Juary e Bozó (Bianchi). Técnico: Urubatão
XV de Jaú: Valentim; Galli, Estevão, Marco Antonio e Caíca; Luis Dário, Fernando Pirulito e Antonio Carlos (Ademir Melo); Ivinho (Sabará), Valdomiro e Luis Poiâni. Técnico: Cilinho
– Primeiro gol na equipe profissional.
01/10/1978 – São Paulo 1 x 3 Santos
Gols: Juary aos 33min e aos 39min do primeiro tempo; Neca aos 2min e Juary aos 36min do segundo tempo.
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 91.962 pagantes + 5.229 menores (97.191 pessoas)
Renda: Cr$ 3.411.600,00
Árbitro: Roberto Nunes Morgado
São Paulo: Valdir Perez; Antenor, Estevão, Bezerra e Mário Valter; Chicão, Peres (Dario Pereira) e Neca; Zequinha, Milton e Zé Sergio (Muller). Técnico: Rubens Minelli
Santos: Vitor; Nelsinho Batista, Joãozinho (Fausto), Neto e Fernando; Clodoaldo, Ailton Lira e Pita; Nilton Batata, Juary (Claudinho) e João Paulo. Técnico: Formiga
– Na campanha do título paulista de 1978, Juary se torna um carrasco do São Paulo.
02/12/1979 – Itabuna-BA 0 x 3 Santos
Gols: Juary aos 26min e Pita aos 37min do primeiro tempo; Juary aos 22min do segundo tempo.
Local: Estádio Luiz Viana Filho, em Itabuna, Bahia.
Competição: Amistoso
Público: 12.024 pagantes
Renda: Cr$ 615.314,00
Árbitro: Bartolomeu Lordello
Itabuna: Marcos (Laércio); Parantini, Zé Carlos, Luisão (Severo) e Roberto; Mosca, Pio e Gerson Sodré; Silvinho (Iaúca), Almir (Dudu) e Reginaldo (Gilvan).
Santos: Mauro; Nelsinho Batista (Neto), Joãozinho, Fernando e Washington; Gilberto Costa, Ailton Lira (Zé Carlos) e Pita (Toninho Vieira); Nilton Batata, Juary (Claudinho) e João Paulo (Cardim). Técnico: Pepe
– Ultimo gol e ultimo jogo na sua primeira passagem.
Fontes e Referências:
O próprio Juary;

Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

One Response to Juary – 1976-1979/1989

  1. Pingback: Acervo Histórico do Santos FC | Aílton Lira – 1976-1979

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *