Manga – 1951-1960

Published On 21/04/2014 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 21/04/2014
Atualizado, 02/01/2016
Agenor Gomes, o Manga, começou sua carreira no Bonsucesso-RJ. Nascido no dia 26 de maio de 1929, em Vitória, no Espírito Santo, chegou na Vila Belmiro em 1951, e rapidamente tornou-se o goleiro titular da equipe santista.
Mesmo com muito prestígio, foi emprestado ao Bahia no fim de 1954, retornando ao Santos em 1955. Recuperou a vaga de titular, mantendo-se assim até 1959. Foi o goleiro titular do Bicampeonato Paulista de 1955-1956 e do título de 1958.
Com a chegada de Laércio e Lalá, a camisa 1 Alvinegra criou uma grande disputa, e com isso, Manga disputou a sua ultima partida pelo Alvinegro Praiano em dezembro de 1959.
Com 401 jogos, o espantalho santista (como também era conhecido) até hoje é o goleiro que mais entrou em campo pelo Santos.
Após encerrar a carreira de goleiro, Manga trabalhou como técnico da Portuguesa Santista, Ferroviária, São Carlos Clube, Santo André, Rio Branco de Paranaguá-PR, Araçatuba e Grêmio Maringá. Em 1967 foi contratado pelo Santo André, onde se tornou o primeiro técnico da história do clube.
Conquistou o campeonato da segunda divisão com a Portuguesa Santista, Ferroviário e São Carlos.
Jogos – 401
Títulos no Santos:
1952 – Taça Santos
1955 – Campeonato Paulista
1956 – Campeonato Paulista, Torneio Internacional da FPF, Taça San-São e Taça dos Invictos
1958 – Campeonato Paulista
1959 – Torneio Mario Echandi e Torneio Pentagonal do México
Fichas Técnicas:
30/09/1951 – Santos 0 x 2 Portuguesa
Gols: Julinho e Djalma Santos
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 8.700 aproximadamente
Renda: Cr$ 138.020,00
Árbitro: Gunar Bjoreck
Santos: Manga; Hélvio e Sarno; Nenê, Olavo e Pascoal; Tite, Antoninho, Odair, Nando e Brandãozinho. Técnico: Aymoré Moreira
Portuguesa: Muca; Nena e Jacó; Djalma Santos, Brandãozinho e Ceci; Julinho, Renato, Nininho, Pinga e Simão. Técnico: Osvaldo Brandão
– Estréia de Manga com a camisa do Santos
15/01/1956 – Santos 2 x 1 Taubaté
Gols: Álvaro aos 15min do primeiro tempo; Berto aos 10min e Pepe aos 20min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista de 1955
Renda: Cr$ 350.670,00
Árbitro: João Etzel
Santos: Manga; Hélvio e Feijó; Ramiro, Formiga e Urubatão; Tite, Álvaro, Del Vecchio, Negri e Pepe.
Taubaté: Floriano; Rubens e Porunga; Arati, Manduco e Zé Américo; Silvio, Berto, Durval, Taino e Helio
– Última partida do paulista de 1955. Manga foi fundamental para a conquista.
03/01/1957 – Santos 4 x 2 São Paulo
Gols: Zezinho aos 8min e aos 42min e Feijó aos 20min; Tite aos 7min, Del Vecchio aos 23min e aos 34min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista de 1956
Público: 51.600 aproximadamente
Renda: Cr$ 2.580.560,00
Árbitro: Erwin Hieger
Santos: Manga; Wilson e Feijó; Ramiro, Formiga e Zito; Tite, Jair da Rosa Pinto, Pagão, Del Vechio e Pepe. Técnico: Lula
São Paulo: Borelli; Clelio e Mauro; Sarará, Vitor e Alfredo; Maurinho, Zezinho, Gino, Dino e Canhoteiro. Técnico: Vicente Feola
– Jogo desempate com o São Paulo, que deu o bicampeonato ao Santos. Mais uma vez, Manga foi decisivo para a conquista.
16/12/1959 – Santos 2 x 2 Botafogo-RP
Gols: Antoninho aos 44min do primeiro tempo; Pepe aos 6min, Sormani aos 9min e Antoninho aos 18min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cr$ 392.200,00
Árbitro: Elias Assad Simão
Santos: Manga; Pavão e Mourão; Feijó, Formiga e Zito; Dorval, Jair Rosa Pinto, Aguinaldo, Sormani e Pepe. Técnico: Lula
Botafogo: Machado; Gil e Benedito Julião; Moreno, Berto e Tiri; Laerte, Silva, Antoninho, Henrique e Zé Carlos.
– Ultima participação de Manga com a camisa santista.
Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

2 Responses to Manga – 1951-1960

  1. Vânia says:

    Adorei

  2. Andreia says:

    Não vi referência alguma desse goleiro Manga no Museu Pele, uma pena pois sua história é muito importante ao time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *