Márcio Rossini – 1980-1985/1990

Published On 31/01/2017 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva
Santos, 31/01/2017

Nome completo – Márcio Antônio Rossini
Período – 1980-1985/1990
Posição – Zagueiro
Nascimento –  20 de setembro de 1960, em Marília, São Paulo
Jogos – 277
Gols – 15

Histórico – Iniciou sua carreira no Marília, clube de sua terra natal. Com apenas 18 anos, já era capitão do clube do interior paulista, e já demonstrava toda sua liderança dentro de campo. Desde cedo, também sempre se impôs pela sua forma física e pela disposição que disputava as jogadas.
Em 1978, integrou a Seleção Brasileira de Juniores, e disputou o Sul-americano em Montevidéu. No ano seguinte, disputou o Pré-Olímpico, na Colômbia.
Foi contratado pelo Santos em 1980, por 3,6 milhões de reais, aos 19 anos. Em sua primeira temporada com a camisa santista, enfrentou a concorrência de Joãozinho e Neto, e não conseguiu se firmar de imediato. Na temporada seguinte, atuou em mais partidas como titular, e se consolidou na zaga santista em 1982.
Ao lado de Toninho Carlos, formou uma grande dupla de zaga, e ambos foram contemplados com convocações para a Seleção Brasileira. Enquanto esteve no Santos, Márcio Rossini atuou em 13 partidas pela Seleção.
Em 1983, devido a bela campanha do Santos no Campeonato Brasileiro, Márcio Rossini conquistou o prêmio Bola de Prata da Revista Placar, como um dos melhores zagueiros da competição.
No ano seguinte, foi peça chave no Título Paulista do Alvinegro, ao lado de Rodolfo Rodriguez, Serginho Chulapa, Dema e companhia.
Em seu início de carreira, Márcio Rossini era taxado por muitos como “zagueiro grosso”. A essa altura, em meados dos anos de 1983 e 1984, Márcio já era quase unanimidade entre a torcida santista. Mesmo seu jeito agressivo ao dividir uma bola, não o impedia de ter qualidade e técnica para sair jogando. Chegou a ficar conhecido como “Márcio, o malvado”, por suas duras entradas.
“O central do Santos é um rapaz fino e educado, mas se transforma numa fera terrível quando entra em campo”. Assim a Revista Placar o descreveu.
No fim de 1985, deixou a equipe santista e acertou sua transferência para o Bangu-RJ. Permaneceu por 4 anos na equipe carioca, e antes de retornar ao Santos, atuou poucos meses no Flamengo.
Não repetiu as boas atuações de sua primeira passagem, e disputou apenas 22 partidas pelo Alvinegro, no ano de 1990. Transferiu-se para o Internacional no mesmo. Atuou ainda pelo Noroeste, Portuguesa, Tigres/MEX, Sãocarlense e encerrou a carreira no Marília, em 1995, o mesmo clube que o revelou.
Após pendurar as chuteiras, se aventurou como técnico em algumas equipes do interior paulista.

ESTREIA
23/03/1980 – Santos 4 x 1 Náutico
Gols: Miro aos 6min e João Paulo aos 28min do primeiro tempo; Reinaldo a 1min, Aluísio aos 15min e João Paulo aos 26min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 16.474 pagantes + 2.560 não pagantes – 19.034 pessoas
Renda: Cr$ 1.510.400,00
Árbitro: Eraldo Palmerini
Santos: Marolla; Nelsinho Batista, Joãozinho, Neto (Márcio Rossini) e Paulinho; Miro, Toninho Vieira e Pita (Rubens Feijão); Nilton Batata, Aluísio e João Paulo. Técnico: Pepe
Náutico: Washington; Clésio (Gutemberg), Lima, Douglas e Carlos Alberto; Paulinho, Cleber e Evaristo (Jonas); Silvano, Reinalo e Marquinhos. Técnico: Cilinho
PRIMEIRO GOL
30/09/1981 – Santos 4 x 1 Marília AC
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista de 1981
Renda: Cr$ 1.323.200,00
Público: 5.945 + 177 (6.121 total)
Árbitro: João Leopoldo Aieta
G: Osny, Márcio Rossini, Palhinha e João Paulo
SFC: Evandro; Suemar, Márcio Rossini (Mauro Patrício), Neto e Paulinho; Chicão, Elói, Palhinha; Claudinho (João Paulo), Nilson Dias e Osny. Técnico: Daltro Menezez
MAC: Silva; Valdir, Renato, Pecos e Edel; Manguinha, Rui Lima e João Carlos (Fabinho); Carlos Alberto, Cacá e Candinho (Lula). Técnico: Alfredinho
ULTIMO JOGO
21/07/1990 – Santos 2 x 1 Ituano FC
Gols: Paulinho McLaren (2) – Alberto (p).
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cr$ 359.600
Público: 1.152
Árbitro: José Aparecido de Oliveira
Cartões Vermelhos: Serginho Chulapa e Marcelo Veiga, (SFC); Amaral, Amadeu e Roberto Ramos (IFC)
SFC: Sergio; Marcelo Veiga, Márcio Rossini, Camilo e Flavinho; Cesar Sampaio, Cesar Ferreira e Axel; Paulinho McLaren, Serginho Chulapa e Kazuo. Técnico: Pepe
IFC: Wlamir; Cleusio, Orlando, Amadeu e Zé Maria; Roberto Ramos, Ezequiel e Alberto; Ramón, Amaral e Romeu (Valmir). Técnico: José Teixeira

• Jogos e gols:
1980 – 35 jogos e 00 gol;
1981 – 41 jogos e 01 gol;
1982 – 49 jogos e 02 gols;
1983 – 42 jogos e 01 gol;
1984 – 50 jogos e 06 gols;
1985 – 38 jogos e 03 gols;
1990 – 22 jogos e 02 gols;
Total – 277 jogos e 15 gols

Fontes e Referências:
Almanaque do Santos FC;
Jornal “A Tribuna de Santos”;
Revista Placar;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *