Memória Santista


Pose pra foto

Por Kadw Gomes
Relembrar e recordar o passado do Santos FC através de momentos importantes causa nostalgia em todo torcedor santista. Poucos clubes no futebol mundial tem uma trajetória tão notável, uma história tão rica e secular. Além disso, faz com que entendamos um pouco das tradições e o legado do clube.
Desde os primeiros anos até os momentos hodiernos, o SFC constitui um celeiro de craques, adota filosofias que projetam um modelo futebolístico perfectionista, promove atos de nobreza e contribuições ao futebol. Promover esporte e solidariedade são marcas da instituição, políticas de época notabilizaram momentos desenvoltos.
Possuidor de histórias belíssimas, curiosas e inusitadas, o SFC aterra a crônica contextual de um clube extraordinário, com triunfos legitimáveis em páginas memoráveis. Conhecer a história do Alvinegro de Vila Belmiro é compreender o que de mais elegante aconteceu no futebol mundial, é mergulhar por excursões ao redor do mundo, ajudar o Brasil a se transformar no País do Futebol, é reviver emocionantes batalhas e desfrutar de façanhas inigualáveis
Conhecer a narrativa santista é também, sobretudo, representar o torcedor que mais gritou GOL, renascer com os Meninos da Vila e propagar o DNA Ofensivo e o Futebol Arte na sua mais pura essência. A força de uma história é o que representa o tamanho da tradição de um clube no futebol.
A MEMÓRIA SANTISTA relembra um pouco do muito feito pelo Santos Futebol Clube:

  Comemoração aos 25 anos da Lei Áurea (1913);
  Pioneiro no combate ao preconceito e ao racismo (1913);
  A ingressão no Campeonato Paulista (1913);
  Beneficente as crianças da Bélgica (1915);
  Solidariedade na “Seca no Nordeste” (1915);
   Supremacia santista nos primeiros duelos Rio-SP (1916-1920);
  Gesto de Fidalguia (1918);
  O primeiro filme do Santos FC (1919);
  Assalto generalizado em Vila Belmiro (1920);
•   O Ataque dos 100 gols é formado (1923);
•   “Na Seleção Paulista mandamos nós” (1927);
•   A Taça das Taças é nossa (1927);
  Era proibido ser Campeão (1926-1931);
   As equipes que fugiram do Santos (1926-1992);
   Inauguração do Estádio São Januário (1927);
  A técnica e a disciplina em campo (1927);
•   Friedenreich usa a imaculada camisa branca (1927 e 1935);
  Os primeiros lapsos internacionais (1929-1953);
   Pioneiro triunfo sobre Campeões Nacionais (1929/1930/1938);
   O Corinthians fugiu de campo (1929);
•   Quando a Vila Belmiro recebeu alcunha de alçapão (1930);
  Arrecadando fundos para a participação do Brasil nas Olimpíadas (1932);
•   Barba, cabelo e bigode (1935)
•   Friedenreich usa a imaculada camisa branca (1927/35);
  A Geração Injustiçada (1941-1949);
  Garimpo no futebol carioca (1940/1950);
  O Primeiro Torneio Interestadual (1952);
•   Como tudo (RE) Começou (1951/53);
•   Os Primeiros Lapsos Internacionais (Anos 20, 30, 40 e 50);
  Batismo Internacional (1954);
  Liga contra o câncer, no Peru (1955);
•   A Taça dos Invictos (1956);
  Pelé é substituído, mas volta a campo (1962)?;
  Jogo ao Príncipe Phillip (1962);
   O Santos que até quem não podia, queria ver (1962);
  As Estrelas na camisa (1962-1963/1968);
   Homenagem aos torcedores cariocas (1964);
  O dia em que a Vila Belmiro desabou (1964);
  Tricampeão da América? Poderia ser Tetra, Penta.. (1966-1967/1969);
•   O GOL Mil de Pelé (1969);
•   A Despedida do Rei (1974);
•   Santos x Campeões da Liga dos Campeões da UEFA (2016);
  Solidariedade aos refugiados sírios (2015);
•   Grandes vitórias contra equipes cariocas (1916-2016);
•   Grandes duelos contra Seleções Nacionais;