Neto – 1976-1982

Published On 10/04/2017 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva,
Santos, 10/04/2017

Nome completo – Luiz Antônio Neto
Período – 1976-1981
Posição – Zagueiro
Nascimento – 3 de novembro de em 1952, Guaxupé, Minas Gerais
Jogos – 224
Gols – 01

Histórico – Após atuar algumas partidas pelas equipes amadoras de Bebedouro e Mogiana, ambas de Minas Gerais, Neto foi convidado para realizar testes na Ponte Preta. O zagueiro não decepcionou, e foi aprovado e profissionalizado pela equipe de Campinas, em 1971.
No ano seguinte, retornou ao seu estado, para atuar pela Caldense-MG. E foi pela equipe mineira que Neto ganhou notoriedade nacional. Antes de engrenar, foi emprestado ao Atlético-PR, e voltou após 7 meses.
Convocado pela Seleção Brasileira para a disputa da Copa América de 1975, ao retornar para a Caldense, Neto acertou sua transferência para o Santos, ao lado do craque Aílton Lira, que também defendia a equipe de Poços de Caldas.
No Santos, Neto encontrou seu melhor futebol. Firme na marcação, era demasiadamente respeitado pelos atacantes da época. A ótima impulsão para cabecear e a disposição dentro de campo, eram suas principais características.
Entre 1978-1979, encontrou o auge no Santos. Ao lado de Joãozinho, formou uma dupla de zaga respeitada e eficiente. Ambos foram fundamentais na conquista do Título Paulista de 1978. Nos 56 jogos disputados pelo Santos na competição, os adversários balançaram as redes santistas apenas 47 vezes.
Permaneceu na Vila Belmiro por 7 temporadas, até 1982. Foi emprestado ao Santo André em 1981, retornou, e depois vendido em definitivo para a equipe do interior. Atuou ainda pelo Figueirense, Bahia e Comercial-MS.
Atualmente Neto trabalha com a formação de novos atletas para o futebol.

ESTREIA
22/08/1976 – Vitória/ES 0 x 1 Santos
Gol: Bianchi aos 10min do primeiro tempo.
Local: Estádio Engenheiro Araraipe, em Cariacica, Espírito Santo.
Competição: Amistoso (Taça Geraldo José de Almeida)
Renda: Cr$ 29.345,00
Público: 1.694
Árbitro: Carlos Valente
SFC: Wilson Quiqueto (Ricardo); Tuca, Aílton Silva (Neto), Bianchi e Mario Valter; Carlos Roberto e Ailton Lira (Alceu), Toinzinho, Tata, Claudinho (Juary) e Admundo. Técnico: Zé Duarte
VFC: Jair Bragança; Ferreti, Getúlio, Osvaldir e Gaúcho; Wilson Pereira (Reginaldo) e Didi; Adalberto Sousa, Luis Carlos (Ciro), Moreira e Isaías (Morango).
ÚNICO GOL
30/04/1978 – Sobradinho/DF 0 x 3 Santos
Gols: Toinzinho aos 15min e Neto aos 22min do primeiro tempo; Bianchi aos 30min do segundo tempo.
Local: Estádio Agostinho Lima, no Distrito Federal.
Competição: Amistoso (Inauguração do Estádio – Taça Governador Elmo Serejo Farias)
Renda: Cr$ 202.220,00
Público: 10.261 + 3.482 gratuitos (13.743 total)
Árbitro: José Mário Vinhas
SFC: Willians; Nelsinho Batista, Joãozinho, Fausto e Neto; Carlos Roberto, Nelson Borges e Toinzinho (Bianchi); Juary (Nilton Batata), Reinaldo (Pita) e João Paulo (Célio). Técnico: Formiga
SEC: Ari; Zezão, Peres, Ivanilton e Peba; Marcos (Gerson), Dazio e Careca; Zé Afonso, Baduca e Vino.
ULTIMA PARTIDA
06/06/1982 – Uberlândia-MG 4 x 0 Santos
Gols: Marcinho, Luis Carlos, Nenê Ramos e Brazinha
Local: Estádio Parque dos Sabiás, em Uberlândia, Minas Gerais.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 5.251.600,00
Público: 14.160
Árbitro: Ramires das Graças
SFC: Evandro; Mauro Campos (Nilson Dias), Márcio Rossini (Joãozinho), Neto e Gilmar (Gilberto Sorriso); Celso, Carlos Silva e Zé Carlos; Batistote, Palhinha e Ignácio. Técnico: Paulo Emílio
UEC: Moacir; Brasinha, Batista, Zecão e Chiquinho; Luis Carlos, P. José e Maurilho; Nenê, Péricles e Mairon.

• Jogos e gols:
1976 – 21 jogos e 00 gol;
1977 – 30 jogos e 00 gol;
1978 – 40 jogos e 01 gol;
1979 – 51 jogos e 00 gol;
1980 – 51 jogos e 00 gol;
1981 – 29 jogos e 00 gol;
1982 – 02 jogos e 00 gol;
Total – 224 jogos e 01 gol

Fontes e Referências:
Almanaque do Santos FC;
Revista Placar;
Sessão “Que Fim Levou”, de Milton Neves;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *