O Santos prometeu gols e cumpriu: 6×1!

Published On 01/12/2015 | Clássicos e Rivalidades, Jogos Históricos
Por Kadw Gommes
Santos, 01/12/2015.

No começo da década de 1980, ambos os times não viviam suas melhores fases e acabavam quase sempre, como meros coadjuvantes das competições as quais disputavam. No jogo do dia 23 de novembro de 1982, no Pacaembu/SP, pelo Campeonato Paulista, tudo levava a crer que seria mais um duelo importante e bem disputado. No entanto a partida transformou-se num vexame alviverde, diante da raça dos santistas que estavam insaciáveis.
O JOGO
Preocupado em fazer experiências e se acertar para a próxima temporada, o Santos tinha trocado o comando técnico, que começara com Clodoaldo e agora tinha Formiga, naquele jogo veio a campo com: Marola; Toninho, Joãozinho, Toninho Carlos e Gilberto Ferreira; Roberto César, Luís Gustavo e Pita; Serginho Dourado (Cardim), Paulinho e João Paulo. Já o Palmeiras entre altos e baixos, ainda sonhava com a classificação.
A partida mostrou desde os primeiros momentos que seria movimentada, pois ambos os times buscavam o gol a todo custo. Numa dessas invertidas, o Santos teve melhor êxito, e abriu o placar logo aos 8min: numa falta cobrada na lateral do campo, João Paulo surpreende com chute firme buscando o gol, a bola bate em Roberto Cesar e entra no canto contrário do goleiro. Até aquele momento, o placar de 1×0 era normal, até porque ambos os times continuavam buscando o gol sem domínio pleno por parte de um dos times.
Até que aos 25 min, João Paulo faz grande jogada pela ponta esquerda, dribla o zagueiro deixando-o no chão, cruza para Serginho Dourado que livre de marcação amplia, SFC 2×0. A partir daí o Palmeiras começou a se desesperar, jogando desorganizadamente. Aproveitando isso, o Alvinegro tratou de aumentar 3 min depois: grande triangulação do Santos, o craque Pita lança com maestria Toninho, este cruza tirando do goleiro, a bola encontra João Paulo que sem goleiro empurra de cabeça para dentro do gol, SFC 3×1.
A partida estava desenhada para o Santos, que tocava a bola com tranquilidade e dominava o jogo, embora aos 40 min, num escanteio cobrado por Rodriguez, o goleiro Marola sai mal e Luís Pereira cabeceia para traz, a bola encontra outro palmeirense que toca para Jaime Boné que chuta no cantinho, diminuindo para o Palmeiras.
No segundo tempo, o Palmeiras veio com mais vontade, buscando ainda recuperar o placar, e o Santos com a vantagem, tentava manter o resultado, se valendo também dos contra-ataques rápidos, principalmente com o ponta João Paulo. A dupla João Paulo e Serginho Dourado estava inspirada, aos 24min, em mais uma jogada do ponta esquerda endiabrado, que consegue belo cruzamento na cabeça de Serginho, para este sem dificuldades aumenta a contagem, SFC 4×1. O Palmeiras teve chance de diminuir na sequência, mas a zaga santista também estava nos seus melhores dias, mostrando ser impenetrável.
O Alviverde se lança com tudo ao ataque, mas as invertidas acabam sem sucesso, enquanto o Santos no contra-ataque rápido consegue mais um gol, aos 27min: bola lançada para João Paulo, o homem que estava desequilibrando a partida, este faz jogada pela esquerda e cruza, a zaga palmeirense afasta, na sobra Roberto Cesar chuta e novamente bate na zaga alviverde, num outro rebote Toninho chuta e à zaga do Palmeiras intercepta, Pita então recupera, a bola volta a João Paulo que enche o pé guardando dentro das redes, SFC 5×1. O ponta João Paulo estava com tanta vontade que numa discussão com Aragonês do time Palmeirense, acabou ambos sendo expulsos.
Ainda cabia mais, e no final do jogo, aos 44min, num contra-ataque rápido, Pita que é tocado por traz ainda consegue enfiar para Paulinho Batistote, este dribla o defensor alviverde, deixando-o no chão, com mais um drible desconcertante deixa o goleiro rendido, para então tocar com sutileza para o fundo das redes, fechando a estupenda contagem. Nas arquibancadas festa da torcida santista, que ainda esperaria mais dois anos, pelo título do Campeonato Paulista.
Ficha Técnica:
23/11/1982 – Santos 6 x 1  Palmeiras
Gols: Roberto César aos 8min, Serginho Dourado aos 25min, João Paulo aos 28min e Jaime Bôni aos 40min do primeiro tempo; Serginho Dourado aos 24min, João Paulo aos 27min e Paulinho aos 44min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Público: 17.776 + 1.050 gratuitos (18.836 total)
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cr$ 7.646.100,00
Árbitro: Dulcídio Vanderlei Boschilia
Expulsões: Aragones, Polozzi (SEP) e João Paulo (SFC) expulsos.
Santos: Marola; Toninho, Joãozinho, Toninho Carlos e Gilberto Ferreira; Roberto César, Luis Gustavo e Pita; Serginho Dourado (Cardim), Paulinho e João Paulo. Técnico: Chico Formiga
Palmeiras: Gilmar; Jaime Boni, Luiz Pereira, Polozzi e Baroninho; Rocha, Aragonés e Enéas; Barbosa, Baltazar e Rodrigues. Técnico: Rubens Minelli

Fontes e Referências:
Almanaque do Santos, de Guilherme Nascimento;

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *