O último título do Rei Pelé!

Published On 03/05/2015 | A História das conquistas

O Campeonato Paulista de 1973 apresentou um novo formado de disputa. Naquela edição do torneio, cada turno indicaria um campeão, e os campeões de cada turno se enfrentariam numa final de partida única. O Santos conquistou o 13º título Paulista aquele ano (junto com a Portuguesa que levantou seu segundo título).
O quadro santista era composto não apenas de um excelente time, mais de um grande elenco, repleto de grandes jogadores, muitos de seleções, com destaque para: Cejas (grande goleiro Argentino que virou ídolo no SFC), Carlos Alberto Torres (capitão do Tri em 1970 e excelente zagueiro/lateral) Marinho Perez (zagueiro de seleção e capitão em 1974, comprando no segundo semestre de 1972 com o propósito de compor e acabar com os problemas defensivos do time), Zé Carlos, Vicente, Clodoaldo (extraordinário médio central campeão mundial em 1970) e Turcão; Jair da Costa (que jogou a Copa de 1962 e veio da Internazionale/ITA), Alcindo (que disputou a Copa do Mundo de 1966) Cláudio Adão e Manoel Maria (jovens promessas e bons jogadores) Brecha, Eusébio, Edu (o sensacional habilidoso ponta, tricampeão em 1970) e Pelé (ainda em grande fase, foi como sempre a estrela do time naquele estadual).
A campanha do Peixe ao longo do Campeonato foi excelente com: 12 vitorias, 8 empates e apenas 3 derrotas. Marcou 31 gols e sofreu 11 (tendo um saldo positivo de 20 gols). O Rei Pelé terminou como artilheiro da competição, marcando 11 gols e, conquistando seu último título com a camisa do Santos FC.

Campeão do Primeiro Turno.


O Santos FC como era de costumo, nos primeiros meses do ano, excursionava pelo mundo todo, dessa vez o alvinegro visitou a Austrália, Oriente Médio, Norte da África e Europa. Após o termino das excursões, retornou ao Brasil e estreou dia 21 de março no Campeonato Paulista, com um frustrante 0 a 0 contra o Ferroviária, na Vila Belmiro. No transcurso, tornou a empatar na partida seguinte 2 a 2 no Parque Antártica, diante do São Paulo. Na continuidade de seus compromissos no estadual, passando a mostrar um grande futebol, o Peixe conseguiu uma boa série de 6 vitórias consecutivas, começando com a goleada sobre o Juventus por 6 a 0 e, dando continuidade venceu por placares mínimos de 1 a 0 a Portuguesa (gol de Eusébio) e outras três equipes, até que chegou no clássico contra o Corinthians e lhe impôs um empolgante 3 a 0 com dois gols de Pelé, e um de Brecha; em partida realizada no estádio do Morumbi.
Para a partida seguinte, uma espécie de final de primeiro turno, entre Santos e Palmeiras, que compartilhavam a liderança do Campeonato. Num Morumbi abarrotado com mais de 90.000 torcedores, as duas equipes ficaram apenas no 1 a 1 fazendo com que, ambos times continuassem sua caminhada, brigando pela liderança e buscando a qualificação a final. Nas duas últimas rodadas, o Santos conseguiu vencer suas partidas, diante do Botafogo (por 2 a 0 com gols de Pelé e Brecha) e da Ponte Preta (goleando por 5 a 1 com Euzébio marcando 3 gols e Pelé 2) terminando invicto o turno. Diante dos bons resultados: 11 Jogos, 08 Vitórias, 03 empates, 23 gols marcados e 05 sofridos; o SFC foi o melhor time do primeiro turno e assegurou a qualificação a decisão do Campeonato Paulista.
Ao Termino do primeiro turno do Campeonato Paulista vencido pelo SFC, a competição foi interrompida para que a Seleção Brasileira dispusesse de seus principais jogadores, numa excursão feita à Europa. Clodoaldo, Edu e Brecha são convocados do time santista. Enquanto isso, o Santos parte para mais uma de suas excursões, dessa vez para os EUA.

A Portuguesa seria o grande adversário na decisão do Campeonato.


No segundo turno, o Peixe entra sabendo que se vencesse o returno, o time conquistaria antecipado o Campeonato e, assim, começou como terminou o primeiro turno, vencendo seus dois primeiros jogos. Nas partidas seguintes, o SFC acabou empatando três partidas consecutivas, entre elas dois clássicos (contra Corinthians e São Paulo), tornando o título antecipado improvável. Retornou ao caminho das vitorias na partida seguinte e logo depois o adversário seria a Portuguesa, numa decisão antecipada de segundo turno. Num Pacaembu com 45.000 torcedores a Lusa venceu o alvinegro e, encaminhou-se para uma final de Campeonato, contra o mesmo Santos (Campeão do 1º turno).
Antes disso, restavam ao Alvinegro da Vila, as quatro rodadas finais para cumprir tabela e, sucedeu-se com uma 2 derrotas, 1 vitória e 2 empates. O Santos Campeão do 1º turno já era finalista, encerrou o segundo turno na quinta posição, em 11 jogos, foram: 04 vitórias, 04 empates e 03 derrotas. Para a finalíssima no dia 26 de agosto, o Campeonato Paulista de 1973, trazia a campo as duas melhores equipes do torneio: Santos FC (melhor time do 1º turno) e Portuguesa de Desportes (melhor time do 2º turno). Com um estádio do Morumbi com 116.156 pagantes, com arrecadação de CR$ 1,5 milhão, e com público recorde para a época de 130.000 expectadores.

Um Campeonato com dois Campeões Paulistas: Santos e Portuguesa.


1973 - Cejas, Vicente, Carlos Alberto Torres, Marinho Peres, Clodoaldo e Turcão - Manoel Maria, Brecha, Eusébio, Pelé e Edu.

                                                                       Os campeões paulista de 1973!

Durante todo o transcorrer da partida válida pela final do Paulista de 1973, O Santos manteve sua pegada ofensiva, atacando bastante e impondo a Portuguesa um jogo defensivo, que compunha-se em aproveitar-se de contra-ataques. A todo momento o time santista, buscava o gol, principalmente pelo lado esquerdo, com Pelé e Edu que fizeram grande partida. Clodoaldo também mostrou seu grande futebol, se propôs a distribuir o jogo e apoiar com qualidade no ataque e, pelo lado direito o Peixe também forçou, mais não com tanta impetuosidade, já que Jair não vinha bem e Isidoro e Euzébio pouco fizeram.
A Portuguesa em alguns momentos, equilibrou o jogo, e impôs invertidas perigosas a defesa santista, porém, ao fim do tempo normal, o resultado de 0 a 0 foi injusto ao Santos que criou inúmeras oportunidades e poderia até, ter vencido a partida por uma boa margem de gols. Tanto que Pelé que atuava de forma primorosa, mandou três bolas na trave ao longo do jogo, duas das quais no segundo tempo. Cabe ressaltar também, que cada equipe foi excelente dentro seu respectivo esquema no jogo, dando ao grande público que esteve no Morumbi, uma boa partida, muito movimentada e emocionante. 

As cobranças de Pênaltis e o arbitro Armando Marques.

Na primeira cobrança, Zé Carlos (do Santos) perdeu depois da defesa de Zecão (goleiro Luso). Isidoro (da Portuguesa) em seguida, perdeu o segundo, com uma boa defesa de Cejas (goleiro santista). Com o empate insistindo até nos pênaltis, Carlos Alberto na segunda cobrança fez o primeiro do Santos, e a seguir Calegari (da Portuguesa) falhou em sua cobrança. Já na terceira rodada de cobranças para as equipes, Edu fez o segundo gol para o Santos e Wilsinho (da Portuguesa) mandou a bola na trave. Ainda faltavam duas cobranças para cada equipe, caso o Santos perdesse os dois seguintes, e a Portuguesa marcasse, teria um empate, que obrigaria a sequência das cobranças alternadas, como descrito no regulamento para critério de desempate. Porém o árbitro Armando Marques apitou e deu como encerrada a partida, finalizando o campeonato e parecendo que o título pertencesse ao Santos.
Mas a Portuguesa sabendo da regra recolheu seus jogadores aos vestiários e a saída do estádio a tempo de não retornar a uma nova convocação do árbitro ao campo, e ficou no aguardo da decisão da Federação Paulista de Futebol sobre a questão de quem verdadeiramente pertenceria o título do campeonato Paulista. Percebendo o erro grave, a Federação proclamou posteriormente nos Bastidores, declarou os dois times campeões Paulistas de 1973.

Confira toda a campanha, com jogos e fichas técnicas:
http://acervosantosfc.com/campeonato-paulista-1973/

Créditos e Referencias: Almanaque do Santos FC de Guilherme Nascimento, Revista Placar e Jornal Folha de SP.

One Response to O último título do Rei Pelé!

  1. Pingback: Acervo Histórico do Santos FC | Campeonato Paulista – 1973

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *