Oberdan – 1965-1969/1971-1972/1974-1975

Published On 24/11/2016 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva
Santos, 24/11/2016

Nome completo – Oberdan Nazareno Vilain
Período – 1965-1969/1971-1972/1974-1975
Posição –Zagueiro
Nascimento – 2 de junho de 1945, em Florianópolis, Santa Catarina
Jogos – 336
Gols – 08

Histórico – Oberdan não foi revelado pelo clube santista, porém, enquanto esteve nas categorias de base do Coritiba, foi um ex-santista que o comandou. Campeão Paulista de 1935, Jango era uma figura influente no estado do Paraná, e foi treinador por alguns anos nas categorias amadoras do clube paranaense.
Ao completar 20 anos, foi contratado pelo Santos, e atuou ao lado de Mauro Ramos, Orlando Peçanha, Ramos Delgado, Joel Camargo e Djalma Dias. Atuar ao lado desses grandes zagueiros foi uma grande aprendizado para o jovem Oberdan.
Muito forte no jogo aéreo, Oberdan era extremamente determinado, e expunha sem vergonha alguma o seu jogo “pesado”. Tinha fama de violento, porém, não se importava com tal fato.
Com a camisa santista, conquistou os títulos de Campeão Paulista nos anos de 1965, 1967, 1968 e 1969, além do Título do Torneio Rio-São Paulo de 1966, o Campeonato Brasileiro de 1968, e as Recopas, Mundial e Sul-americana, ambas em 1968. Ao todo, atuou 336 vezes pelo Santos.
Durante a estadia na Vila Belmiro, foi emprestado em duas ocasiões para o Coritiba, em 1970 e 1973. Em 1975, foi em definitivo para o Coritiba.
Na equipe da capital paranaense, Oberdan é um dos maiores ídolos, e ganhou diversos títulos pelo clube. 
Pouco depois de completar 32 anos, encerrou sua carreira, em outubro de 1976. Dois anos depois, volta aos gramados a pedido do Técnico Telê Santana, para também ser campeão no Grêmio. Em 1978 encerrou em definitivo sua carreira.
Dois anos depois, foi treinador do próprio Grêmio, porém, não estendeu muito sua carreira de técnico.

ESTREIA
03/06/1965 – Santos 4 x 1 Vasco
Gols: Coutinho (2), Peixinho e Mengálvio – Mario (f).
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 6.470.000,00
Público: 8.173
Árbitro: José Batista dos Santos
Expulso: Maranhão
SFC: Claudio; Carlos Alberto, Mauro e Geraldino; Zito (Rossi) e Oberdan; Dorval (Peixinho), Salomão (Mengalvio), Coutinho, Toninho e Abel (Pepe). Técnico: Lula
CRVG: Gainete; Ari (Joel), Brito, Ananias e Barbosinha; Maranhão e Lorico; Luizinho (Joãozinho), Mário, Araquem (Valmir, depois Oldair) e Zezinho.
PRIMEIRO GOL
06/07/1968 – Necaxa/MEX 3 x 4 Santos
Gols: Toninho (2), Oberdan e Pelé – Jovan (2) e Juarez
Local: Memorial Colyseum, em Los Angeles, Estados Unidos.
Competição: Amistoso
Público: 12.418
Árbitro: Julio Rojo
SFC: Laércio (Gylmar), Oberdan, Ramos Delgado, Orlando e Turcão (Geraldino); Mengálvio e Lima (Elizeu); Amauri (Manoel Maria), Toninho, Pelé e Pepe (Abel). Técnico: Antoninho
CN: Mota; Santilin, Garcia, Majeski e Magana; Romo e Pina; Java, Juarez, Borja (Dieter) e Rico (Lafuente).
ULTIMA PARTIDA
01/10/1975 – Sport 2 x 0 Santos
Gols: Dario aos 13min do primeiro tempo; Dario aos 5min do segundo tempo.
Local: Estádio Ilha do Retiro, em Recife, Pernambuco.
Competição: Campeonato Brasileiro
Árbitro: Valquir Pimentel
Sport: Toinho; Claudio Roberto (Marcos), Pedro Basílio, Djalma e Claudio Antonio; Assis, Luciano e Peri; Mitão, Dario e Perez. Técnico: Duque
Santos: Willian; Paulinho, Oberdan, Vicente e Fernando; Clodoaldo (Ronaldo), Léo Oliveira e Didi; Toinzinho (Clayton), Totonho e Brecha. Técnico: Pepe

• Jogos e gols:
1965 – 06 jogos e 00 gol;
1966 – 56 jogos e 00 gol;
1967 – 40 jogos e 00 gol;
1968 – 38 jogos e 01 gol;
1969 – 24 jogos e 00 gol;
1971 – 46 jogos e 00 gol;
1972 – 59 jogos e 03 gols;
1974 – 28 jogos e 03 gols;
1975 – 39 jogos e 01 gol;
Total: 336 jogos e 08 gols

Fontes e Referências:
Almanaque do Santos FC;
Blog Tardes no Pacaembu;
Revista Placar;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *