Odair – 1943-1952

Published On 11/07/2016 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 11/07/2016
Atualizado, 25/10/2017

Com apenas 12 anos de idade, em 1938, Odair dos Santos, iniciou sua grande trajetória no Santos.
Foi ainda nas categorias de base, que recebeu o apelido de “titica”, devido ao seu pequeno porte. Posteriormente, ficaria conhecido como Odair Titica.
Pelo juvenil, conquistou o título de tri-campeão paulista, nos anos de 1940-1941-1942. E no ano seguinte após o último título, já formava na equipe profissional.
Nascido em Santos, no dia 07/12/1925, Odair foi descoberto nas “Manhãs Esportivas do Santos”, um campeonato interno que o Alvinegro organizava.
Antes de ingressar na equipe santista, o artilheiro trabalhava no Centro Histórico de Santos, vendendo jornais nas ruas próximas a Praça Mauá.
Centroavante nato, Odair atraía os torcedores santistas para a Vila Belmiro, e era nele depositado, a grande esperança de gols. Em entrevista no fim da década de 90, contou um pouco sobre a idolatria que torcida do Santos tinha com ele em seu auge da carreira.
Destacava-se também pela sua velocidade e facilidade de marcar gols de cabeça. Na vitória por 5×4 diante do Comercial da Capital, Odair marcou os 5 tentos santistas, e todos marcados de cabeça, para delírio do público presente em Vila Belmiro!
Foi o artilheiro máximo do Alvinegro na temporada por 4 anos consecutivos, em 1948, 1949, 1950 e 1951.
Permaneceu no Santos durante 09 anos, quando desligou-se da equipe santista no dia 01 de maio de 1952, para atuar no Palmeiras.
Ao abandonar a carreira, Odair foi trabalhar como estivador, no porto de Santos. Posteriormente, trabalhou na loja Pap’Sports, durante 10 anos.
Odair marcou ao todo 134 gols com a camisa do Santos, sendo o 14º maior artilheiro da história santista.
Faleceu no dia 07/05/1996, em sua querida terra natal.

Títulos no Santos:
1948 – Taça Cidade de Santos e Taça das Taças
1949 – Taça Cidade de São Paulo
1951 – Torneio Quadrangular de Belo Horizonte
• Jogos e gols:
1943 – 06 jogos e 03 gols;
1944 – 08 jogos e 01 gol;
1945 – 18 jogos e 03 gols;
1946 – 10 jogos e 08 gols;
1947 – 26 jogos e 07 gols;
1948 – 27 jogos e 20 gols;
1949 – 28 jogos e 20 gols;
1950 – 33 jogos e 25 gols;
1951 – 50 jogos e 35 gols;
1952 – 17 jogos e 13 gols;
Total: 223 jogos e 135 gols.
Fichas Técnicas:
23/06/1943 – Santos 5 x 1 Combinado Portuguesa Santista/Jabaquara
Gols: Antoninho (2), Echevarrieta (2) e Ruy – Arruda
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso (Campanha Pró Tuberculosos da Santa Casa)
Árbitro: José Albocin
SFC: Ciro; Aníbal (Américo) e Abreu; Nenê (Ayala), Gradim e Antero; Odair, Magnones (Gabardinho), Echevarrieta, Antoninho e Ruy. Técnico: Ademar Pimenta
AAP/JAC: Nobre (Tobias); Botelho e Squarza (Ari Fernandes); Manolo, Mário e Inglês; Armandinho, Moran, Pascoal, Bemba (Ferreira) e Xavier (Arruda).
– Estreia no Santos
11/07/1943 – Rio Claro FC 2 x 2 Santos
Gols: Echevarrieta e Odair – Otacílio (2)
Local: Avenida 10, em Rio Claro, São Paulo.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 6.200,00
Árbitro: José Albocin
SFC: Ciro; Ari Silva e Cassiano; Nenê, Gradim e Figueira; Odair, Magnones, Echevarrieta, Antoninho e Ruy.
RCFC: Duco; Freitas e Carretel; Cuesca, Jaime e Trena; Nato, Luisinho, Otacilio, Carlinhos e Mingo.
– Primeiro gol
26/08/1948 – Santos 5 x 4 Comercial da Capital
Gols: Odair (5) – Moreira (3) e Nenê (contra).
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cr$ 31.893,40
Público: em média 3.600
Árbitro: Vicente de Paulo Luz
SFC: Robertinho; Artigas e Expedito; Nenê, Pascoal e Alfredo; Alemãozinho, Odair, Antoninho, Paulo e Pinhegas. Técnico: Osvaldo Brandão.
CFC: Jura; Carvalho e Sarvas; Vacaro, Shangai e Artur; Silas, Mario, Romeuzinho, Chuna e Moreira.
– Odair marcou os cinco gols do Santos.
04/09/1949 –  Comercial da Capital 2 x 8 Santos
Gols: Antoninho (2) e Odair (6) – Nilo (2p)
Local: Estádio da Rua Javari, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Renda: Cr$ 16.931,00
Público: em média 1.400
Árbitro: Harry Rowley
SFC: Chiquinho; Hélvio e Dinho; Nenê, Telesca e Alfredo; Nicácio, Antoninho, Juvenal, Simões e Odair. Técnico: Osvaldo Brandão.
CFC: Jaime; Carvalho e Vitor; Baiano, Clóvis e Artur; Irineu, Nilo, Romeuzinho, Carecão e Agostinho.
– 06 gols marcados, o recorde do artilheiro.
17/04/1952 – Santos 4 x 3 São Cristóvão-RJ
Gols: Aires (2), Cento e nove e Nando – Humberto (2) e Nonô
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Renda: Cr$ 17.500,00
Árbitro: Amaral Sobrinho
SFC: Manga; Hélvio e Expedito; Nenê, Formiga e Pascoal; Cento e nove (Alemão), Antoninho, Aires, Odair e Nando. Técnico: Aymoré Moreira
SCFR: Luiz Borracha; Waldir e Ratão; Ney, Bulao e Decio; Geraldino, Nono (Ceci), Humberto, Ivan e Carlinhos.
– Ultimo jogo

Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

2 Responses to Odair – 1943-1952

  1. Rafa Silva says:

    Meu pai falava muito nele.. matador!

  2. Raul do Cais says:

    Trabalhei com ele na estiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *