Os confrontos eliminatórios do Clássico da Saudade!

Published On 02/12/2015 | Clássicos e Rivalidades
Por Kadw Gommes
Santos, 02/12/2015

Ao longo da história Santos e Palmeiras se enfrentaram em 11 duelos decisivos, com 7 vitórias Alvinegras (1964, 1965, 1997, 2000, 2009, 2013, 2015) e 3 do Alviverde (1959, 1998 e 1999). O Santos impôs a maior serie de eliminações no clássico, com 4 vitórias em jogos decisivos entre 2000 e 2015. O Santos tem a vantagem de vitorias por duelos decisivos ou mata-matas em Campeonatos Nacionais, com duas vitórias em Campeonatos Brasileiros (1964/65), diante de 1 vitória palmeirense pela Copa do Brasil (1998). É do Santos também tem a vantagem de vitórias por duelos decisivos ou mata-matas em Campeonatos Paulistas, com 4 vitorias (2000/09/13/15) e 3 reveses para o Alviverde (1927/59/99).

• As vitórias do Santos FC em partidas decisivas contra o Palmeiras:

5dez2014---em-uma-grande-disputa-futebolistica-pela-taca-do-brasil-no-estadio-do-pacaembu-jogavam-santos-e-palmeiras-sob-o-comando-de-pele

1964 – Campeonato Brasileiro – Semifinais
Em 1964, pela primeira vez na história Santos e Palmeiras se enfrentavam por um confronto decisivo de uma competição nacional, na ocasião, as equipes duelavam pelas semifinais do Campeonato Brasileiro (Taça Brasil). No primeiro jogo, realizado em 4 de novembro daquele ano, no estádio do Pacaembu/SP, numa partida duríssima e emocionante até o fim, o Santos com gols de Coutinho, Pepe e Pelé, superou o Palmeiras pelo placar de 3×2. Na partida de volta, dia 10 de novembro no mesmo Pacaembu/SP, todos esperavam um Palmeiras com mais iniciativa, no entanto, foi Santos que se impôs, dominando por completo o rival e aplicando estrondosa goleada pela contagem de 4×0, com gols de Pepe (2), Coutinho e Peixinho.
1965 – Campeonato Brasileiro – Semifinais
Em 1965, pelo segundo ano consecutivo, o time dos sonhos do Santos enfrenta pelas semifinais do Campeonato Brasileiro (Taça Brasil), a Academia do Palmeiras, numa partida tratada como revanche por parte do Alviverde. No primeiro encontro, as equipes defrontaram-se dia 3 de novembro, no estádio do Pacaembu/SP, e o Santos com Toninho Guerreiro em grande atuação, marcando 3 vezes, obteve espetacular vitória de virada por 4 a 2. No segundo duelo entre os paulistas, dia 10 de novembro, reeditado no Pacaembu/SP, apesar de muita luta a partida terminou sem vencedor, com o Santos abrindo o placar com Pelé, e ao fim, obtendo a classificação através do empate em 1 a 1, qualificando-se para a sua quinta decisão consecutiva de Taça Brasil.
1997 – Torneio Rio-São Paulo – Semifinais
O Rio-São Paulo de 1997, colocou o Santos como recordista de títulos no torneio: com 5 conquistas. Para conquistar o título, o Santos teve de enfrentar grandes times, entre eles o Palmeiras da Parmalat, que era uma verdadeira máquina de futebol, campeão de praticamente tudo que disputou naquele período, inclusive vice-campeão nacional naquele ano. Se o SFC era tecnicamente inferior e não tinha tantos craques como o Alviverde, sobrava garra e vontade: no primeiro jogo, disputado em 28 de janeiro, no Palestra Itália/SP, o Santos com gols de Baiano, Marcos Assunção e Robert surpreendeu aplicando um 3 a 1 no todo poderoso Palmeiras, conseguindo boa vantagem para o jogo de volta. Três dias depois, em Presidente Prudente/SP, o Palmeiras até conseguiu vencer, mais por 1 a 0 apenas, e com isso, o Santos obteve a classificação para a decisão.
2000 - Santos x Palmeiras - Semifinal (2)2000 – Campeonato Paulista – Semifinais
O primeiro jogo da semifinal havia terminado empatado em 0 a 0. O Palmeiras tinha a vantagem do empate pela melhor campanha na primeira fase. Tratou de abrir 2×0 com certa facilidade, tocava a bola com tranquilidade faltando pouco mais de 20 minutos para o fim. Esse era o tempo que o Santos tinha para virar o placar. O Técnico Giba (do Santos) fez três alterações, e o time melhorou, ficando mais veloz e determinado. Eduardo Marques aos 24min, Anderson Luiz aos 33min e Dodô aos 45 min, fizeram o impossível, o que praticamente ninguém acreditava, viraram o jogo para o Santos, e decretaram a vaga santista na final do Campeonato Paulista de 2000.
2009 – Campeonato Paulista – Semifinais
Pelas semifinais do Paulistão 2009, o Palmeiras era o grande favorito, pois era o atual Campeão, teve a melhor campanha do turno único, jogava por dois resultados iguais e decidiria em casa, enquanto o Santos foi 4º colocado após briga duríssima contra a Portuguesa e uma classificação dramática contra a Ponte Preta nos acréscimos, em Campinas. Mas na primeira semifinal, dia 11 de abril, o Santos mostrou seu valor e venceu por 2 a 1 de virada, com gols de Kléber Pereira e Neymar. No Palestra Itália, o Alvinegro impôs 2 a 1, Madson e Kléber pereira marcaram, acabando com toda a vantagem e favoritismo palestrino, e apesar do frangaço de Fábio Costa, goleiro santista, o 2 a 1 ao final da partida garantiu o Santos na final. No fim, ainda houve uma briga entre Domingos, do Santos e Diego Souza do Verdão.
2013 – Campeonato Paulista – Quartas de Finais
Santos e Palmeiras voltaram a se enfrentar por um mata-mata no Campeonato Paulista de 2013, e dessa vez o favoritismo era do Alvinegro. O duelo, disputado em partida única, foi realizado na Vila Belmiro, já que o Santos havia feito melhor campanha na primeira fase da competição. Depois de abrir o placar com um gol do atacante Cícero, o alvinegro cedeu o empate ao Palmeiras aos 38 min do 2º tempo, quando o atacante Kléber marcou para o alviverde. Com o placar de 1 a 1, o jogo foi para os pênaltis e o Santos foi melhor, classificando-se para as semifinais da competição, após vencer a disputa por 4 a 2.
11150779_805373309545838_6241699569256452020_n2015 – Campeonato Paulista – Final
Em 2015, Santos e Palmeiras, chegavam a uma final de Campeonato Paulista novamente depois de 56 anos. Nessa mesma data, o “Clássico da Saudade” como é conhecido o jogo, completou 100 anos e para blindar esse registro, os clubes conseguiram chegar com todos os méritos a grande decisão do Paulista. No primeiro jogo da finalíssima, realizado no estádio Alianz Parque/SP que obteve recorde de renda, o Palmeiras conseguiu uma vitória mínima por 1 a 0 contra o Santos, que jogou desde os 11 minutos com um jogador a menos. A partida foi bastante polemica, com reclamações para os dois lados. A finalíssima ocorreu em 03 de maio na Vila Belmiro/SP, e o Santos com muita disposição e um futebol envolvente conseguiu abrir 2×0 ainda no primeiro tempo, com David Brás e Ricardo Oliveira, fato que levou os jogadores a ficarem no gramado, repetindo o gesto da virada em 1995. Na segunda etapa, a partida se igualou com chances para os dois lados, e o Palmeiras conseguiu diminuir, empatando o duelo no agregado, levando a decisão para os pênaltis. Nas cobranças muita emoção! E através de defesas de Vladimir, e com Lucas Lima convertendo a cobrança decisiva, o Santos venceu por 4×2, tornando-se o grande Campeão Paulista de 2015.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *