Paulinho McLaren – 1989-1992

Published On 28/09/2016 | Ídolos
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva,
Santos, 28/09/2016

Aos 26 anos, Paulinho chegou a Vila Belmiro sob certa desconfiança. O centroavante já havia passado por 8 clubes, e precisava mostrar rápidos resultados.
Revelado pelo Bandeirante de Birigui, em 1981, Paulinho nasceu no dia 28 de setembro de 1963, em de Igaraçu do Tietê, São Paulo.
Permaneceu na equipe que o revelou até 1984, e passou por mais sete equipes até chegar no Santos: Serra Negra EC-SP (1985), São Carlense-SP (1986), Comercial-SP (1987), Barretos EC-SP (1988), Votuporanguense-SP (1988), Atlético-PR (1989) e Figueirense (1989).
E foi na equipe catarinense que Paulinho chamou a atenção da diretoria santista.
Rapidamente o camisa 9 conquistou o apreço do torcedor do Santos. Ágil, com um ótimo chute e um incrível faro de gol, Paulinho passou a ser um símbolo para a torcida alvinegra. O Santos não passava por seus melhores dias, e com a chegada de Paulinho, o torcedor ganhou uma nova esperança.
Com 15 gols marcados em 13 jogos, foi o artilheiro do Campeonato Brasileiro de 1991, com uma média impressionante de 1,13 gol por jogo.
Foi também em 1991 que o “McLaren” entrou na vida de Paulinho. No dia 18 de março, após marcar um gol diante do Vitória, o centroavante homenageou Ayrton Senna, e comemorou como se estivesse dirigindo um carro. Uma semana depois, Ayrton venceu o GP de Interlagos, e o nome da equipe do piloto, a McLaren, ficou ligada a Paulinho, que aderiu o apelido.
No final de 1992, foi contratado pelo Porto/POR, onde conquistou os títulos de Campeão Português e Supercampeão de Portugal, ambos em 1993. Atuou ainda pelo Internacional (1993-1994), Portuguesa (1994-1995), Cruzeiro (1995-1996), Fluminense (1997), Atlético-MG (1998), Miami Fusion/EUA (1999) e Santa Cruz (1999).
Após encerrar a carreira, Paulinho McLaren manteve a relação forte com o Santos, e tornou-se um grande ídolo da torcida.
Atualmente, o ex-atacante deslumbra engrenar na carreira de treinador, e já dirigiu alguns clubes no interior de São Paulo e um clube na Arábia Saudita, o Al Taee.

• Jogos e gols:
1989 – 15 jogos e 07 gols;
1990 – 49 jogos e 14 gols;
1991 – 53 jogos e 23 gols;
1992 – 25 jogos e 13 gols;
Total: 142 jogos e 57 gols

ESTREIA
17/09/1989 – Santos 1 x 2 Vasco
Gol: Ernâni aos 19min e Bebeto aos 30min do primeiro tempo; Boiadeiro aos 7min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Público: 15.147 pagantes
Renda: NCz$ 170.220
Árbitro: Márcio Rezende de Freitas
Santos: Sérgio; Ditinho, Davi, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, César Ferreira (Tuíco), Ernâni e Heriberto; Carlinhos e Paulinho McLaren. Técnico: Nicanor Carvalho
Vasco: Acácio; Luis Carlos Wink, Célio, Marco Aurélio e Mazinho; Zé do Carmo, Andrade, Marco Antônio Boiadeiro e Vivinho; Bebeto e Bismark (Wiliam). Técnico: Nelsinho
PRIMEIRO GOL
27/09/1989 – Santos 3 x 1 Bahia
Gols: Paulinho McLaren aos 11min e Ernâni aos 34min do primeiro tempo; Ronaldo Silva aos 15min e Paulinho McLaren aos 34min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 2.108 pagantes
Renda: NCz$ 23.270
Árbitro: Carlos Sérgio Rosa Martins
Expulso: João Marcelo (Bahia)
Santos: Sérgio; Ditinho, Davi, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, César Ferreira, Êrnani e Heriberto; Paulinho McLaren e Tuíco (Totonho). Técnico: Nicanor Carvalho
Bahia: Ronaldo; Maílson, Claudir, João Marcelo e Paulo Robson; Adenilton, Gil e Luiz Fernando; Da Silva (Wagner), Charles (Ronaldo) e Marquinhos. Técnico: Evaristo de Macedo
O GOL “MCLAREN”
18/03/1991 – Santos 2 x 0 Vitória
Gols: Cesar Sampaio aos 2min do primeiro tempo; Paulinho McLaren aos 4min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Brasileiro
Renda: Cr$ 5.617.000
Público: 5.383
Árbitro: Claudio Cerdeira
Expulso: Beto (ECV)
SFC: Sergio; Marcelo Veiga, Camilo, Pedro Paulo e Flavinho; Cesar Sampaio, Zé Renato, Edu Marangón e Sergio Manoel; Almir e Paulinho McLaren. Técnico: Cabralzinho
ECV: Borges; Jairo, Missinho, Beto e Celso Fia; Cacau, Luis Carlos e Agnaldo; Tobi, Junior (Barbosa) e Dico (Carlos). Técnico: Pedro Pires de Toledo
ÚLTIMO JOGO
08/07/1992 – Flamengo 3 x 1 Santos
Gols: Marcelo Passos; Nelio, Bernardo (c) e Gaúcho.
Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.
Renda: Cr$ 298.730.000
Público: 29.749 pagantes
Árbitro: Renato Marsiglia
SFC: Sergio; Índio, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Flavinho; Bernardo (Marcelo Passos) e Axel ; Almir, Guga (Serginho Fraldinha), Paulinho McLaren e Cilinho. Técnico: Geninho
CRF: Gilmar; Fabinho, Junior Baiano, Wilson Gotardo e Piá; Júlio Cesar, Júnior, Uidemar e Zinho; Nélio e Gaúcho. Técnico: Carlinhos

Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatísticas do Santos FC;
Almanaque do Santos FC;
Sessão “Que fim levou?”;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *