Pentacampeão do Brasil!

Published On 08/12/2015 | A História das conquistas
Por Kadw Gommes
Santos, 08/12/2015
Atualizado, 08/12/2016

A Taça Brasil de Clubes de 1965 foi a sétima edição do Campeonato Brasileiro e foi realizado entre 18 de julho e 8 de dezembro do mesmo ano. Organizado pela CBD e através do mérito esportivo com campeões estaduais, reunindo 22 equipes com 21 estados representados, com os clubes melhores qualificados entrando na Semifinal, objetivava sua finalidade indicar o Campeão Brasileiro e desta vez, daria vagas ao Campeão e Vice a participar da Copa Libertadores, mais por desentendimentos da CBF com a Conmebol e outras alegações, nenhuma equipe brasileira disputou a Copa Libertadores em 1966.
A última das “Cinco Coroas Nacionais” do Santos no Campeonato Brasileiro (Taça Brasil) ocorreu na edição de 1965. A maior hegemonia da história do futebol brasileiro foi estabelecida na época de Ouro do futebol nacional, o Pentacampeonato consecutivo (1961 a 65) asseguravam o SFC como o maior Campeão Brasileiro/Nacional do país, primeiro clube Pentacampeão Brasileiro da história e único a vencer a competição por três vezes de maneira invicta (1963/64/65), um legado nacional do Santos de Pelé & cia.
Em 1965 o Santos estreou enfrentando novamente a Academia do Palmeiras comandada por Ademir da Guia, pela Semifinal da Taça Brasil de Clubes. No primeiro encontro, as equipes defrontaram-se dia 3 de novembro, no estádio do Pacaembu/SP e o Santos obteve uma grande vitória de virada por 4 a 2 diante do Alviverde. O Palmeiras até começou a partida com mais volume de jogo, buscando a revanche e abrindo o placar rapidamente, mais o Santos aos poucos equilibrou o duelo e sendo mais objetivo nos arremates, termino o primeiro tempo em vantagem com gols de Toninho, com bastante oportunismo e Abel, após triangulação com os companheiros. A partida retomou-se na segunda etapa com o Palmeiras indo para cima, conseguindo novo empate, mais depois disso, seguiu-se com total domínio do Santos que com mais dois gols de Toninho (que mesmo com a forte marcação conseguiu se livrar e chutar firme no canto e, logo depois, após um drible de corpo no marcador arrematou fazendo o 4º gol) assegurou a vantagem do empate na volta.
No segundo duelo entre os paulistas, dia 10 de novembro no mesmo Pacaembu/SP, apesar de muita luta a partida terminou sem surpresas, com o Santos abrindo o placar com Pelé e terminando com a vantagem no primeiro tempo; depois o Palmeiras até tentou, mais ao fim terminava com as equipes empatadas em 1 a 1 e com isso, o Santos acabou qualificando-se para a sua quinta decisão consecutiva de Taça Brasil, dessa vez as finais seriam contra o Vasco da Gama/RJ representante do estado da Guanabara.
O primeiro jogo da decisão do Campeonato Brasileiro de 1965, ocorreu no dia 1º de dezembro daquele ano, no estádio do Pacaembu/SP. O embate entre paulistas e cariocas, teve um Santos surpreendente, dotado de todas as suas qualidades ofensivas e, como de costume, mostrando a força de seu esquadrão avassalador.
Apesar do primeiro tempo com a vantagem mínima do SFC após um bate e rebate de um bombardeio santista dentro da área, Coutinho depois de tentar duas vezes abriu o placar, o Alvinegro de Vila Belmiro poderia ter feito mais, mais desperdiçou boas oportunidades. Na segunda etapa, porém, a goleada logo começou a ser desenhar, aos 18 minutos Pelé lançou Toninho, que driblou o zagueiro e o goleiro vascaíno, mais na sobra, coube ao oportunista Pelé balançar as redes, não demorou muito, e o 3º gol do Santos aconteceu depois de uma linda triangulação, com Toninho passando a Pelé, que lançou na direita para Dorval que chutou com força, fuzilando a meta vascaína. Em desvantagem no placar, o Vascou ainda colocou uma bola na trave, que o zagueiro Mauro conseguiu salvar em cima da linha. Mesmo com a vantagem de 3 a 0, o Peixe mantinha a pressão, com o Vasco recuado a seu campo de defesa, e foi com Pepe em jogada individual passando pela marcação e cruzando a Toninho que o SFC fez mais um, o Vasco diminuiu de pênalti, mais em seguida o ponta Pepe em diagonal pela esquerda chutou forte marcando o quinto gol do Santos, que vencia de maneira impiedosa por 5 a 1.

O Santos não tomou conhecimento de seu adversário no 1º jogo da grande final! (Foto/Jornal Gazeta Esportiva)

Na partida de volta, dia 8 de dezembro, o Santos voltou a vencer o Vasco que era um adversário forte na marcação e bem organizado taticamente. Dessa vez o triunfo ocorreu em pleno Maracanã, com um bonito gol de Pelé e, assim, o Peixe conquistou de maneira irrefutável o legitimo título de Pentacampeão Brasileiro consecutivo. Com a conquista o Santos se tornou o maior campeão Brasileiro/Nacional e sacramentava sua Hegemonia no país como o melhor e maior clube do futebol brasileiro. Em 1966 voltou à decisão, bateu na semifinal a nova força do Nordeste e do futebol Pernambuco, o Náutico, mais perdeu a decisão para a brilhante geração do Cruzeiro de Tostão e Piazza, mais essa é outra história…
(Jornal a Gazeta Esportiva edição do dia 10/12/1965). Um gol de Pelé deu ao Santos pela quinta vez consecutiva a conquista da Taça Brasil. Craques pentacampeões brasileiros retornaram às primeiras horas da madrugada de hoje, sendo todos dispensados até amanhã à tarde, quando estarão na Vila Belmiro para treinamento e concentração visando o cotejo de domingo contra o Palmeiras, ocasião em que o bicampeão paulista estará se despedindo do campeonato.

No jogo decisivo, o Santos teve que trocar as camisas no decorrer do jogo! (Foto/Gazeta Esportiva)


Confira a campanha e todas as fichas técnicas:
http://acervosantosfc.com/taca-brasil-1965/
Fontes e Referencias:
Dossiê, Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959 (Odir Cunha e José Carlos Peres);

Jornal a Gazeta Esportiva;
Jornal Folha de SP;

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *