Recopa Mundial – 1968

Published On 20/05/2014 | Recopa Mundial, Títulos
Por Gabriel Santana
Santos 20/05/2014
Atualizado, 24/06/2017

A Recopa dos Campeões Mundiais foi criada no fim de 1967 a partir da ideia de reunir os clubes que haviam se consagrado campeões mundiais interclubes. Até então: Real Madrid (campeão 1960), Peñarol-URU (campeão 1961 e 1966), Santos FC (campeão 1962 e 1963), Inter de Milão (1964 e 1965) e Racing-ARG (campeão 1967).
A competição era dividida em duas fases: Sul-Americana e Europeia, e os campeões de cada fase se enfrentariam. O Santos foi o campeão da Fase Sul-Americana, e foi enfrentar a Internazionale de Milão, pois o Real Madrid desistiu da disputa, deixando o time italiano como único representante da Europa.
A primeira partida entre Santos e Internazionale foi realizada no dia 24 de junho de 1969, com vitória do time santista.
A segunda partida seria realizada no Brasil, mas nunca aconteceu, pois a equipe italiana alegava falta de datas, mesmo com o Alvinegro propondo o jogo de volta em Nápoles. Segundo informações da época, a Inter não quis disputar o segundo jogo pois acreditava que não teria condições de vencer.
Com a conquista desse grandioso Título, o Santos ganhou a Alcunha de Campeão dos Campeões Mundiais!

• Ficha Técnica:
24/06/1969 – Internazionale de Milão 0 x 1 Santos
Gol: Toninho Guerreiro aos 11min do segundo tempo.
Local: Estádio San Siro, em Milão, Itália.
Público: 44.774 pagantes
Renda: estimada em 200 mil dólares (800 mil cruzeiros novos)
Árbitro: Ortiz de Mendíbil (Espanha)
Internazionale: Bordon; Burgnich, Guarnieri, Cella e Poli; Bedin e Mazzola; Jair da Costa, Domenghini, Corso e Vastola. Técnico: Maino Neri
Santos: Cláudio (Laércio); Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias e Rildo; Clodoaldo e Negreiros; Toninho, Edu, Pelé, Abel. Técnico: Antoninho

 

3 Responses to Recopa Mundial – 1968

  1. Roberto Dias Alvares says:

    Aí vão os versos narrando esta linda e inédita conquista:
    Recopa Mundial do ano anterior, neste ano, foi decidida. Em qualquer país, seja onde for o Santos era a equipe a ser batida.

    Recopa Mundial, em Milão disputada. Santos e Internazionale frente a frente. Toninho Guerreiro, a vitória foi selada. Outra taça conquistava novamente.

    A partida foi muito disputada. O Santos se impondo com talento. Numa falta por Pelé cobrada. Toninho no rebote marca o tento.

    Do segundo jogo não houve disputa. Os italianos temiam nova derrota.
    O talento supera a força bruta,
    e vir ao Brasil a equipe italiana não topa.
    A poderosa Internazionale fugiu da luta, e o Santos conquistou a Recopa.

    Como grande campeão aclamado, no Brasil onde o Santos era assunto. O avião voltou mais pesado, pois a taça com a equipe veio junto.

  2. carlos lopez says:

    vergonha o próprio SANTOS não reconhecer a nossa terceira conquista mundial.
    aonde está a nossa terceira ESTRELA!

  3. 1Colerione trimen lutam provon tretodon manidan proquen franiveson brandeiran deu
    2Trasaon trenida ptrovenison canorigan fronisen frenirosen santos salaon cluben dei
    3Frenicaveni muniralon coreion tranitan pele trein munison falado framengo muniso
    ……………………………………………………………………………………………………………………………..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *