Robinho – 2002-2005/2010/2014-2015

Published On 28/03/2014 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 28/03/2014
Atualizado, 30/12/2015
Nascido em São Vicente-SP, no dia 25 de janeiro de 1984, Robson de Souza já demonstrava seu grande talento nas quadras de futsal, aos 11 anos de idade.
Seu primeiro clube no futsal, foi o Beira-Mar, depois se destacou pelo Portuários e por fim no Santos.
Com 12 anos, fez um teste no futebol de campo, e foi aprovado. O Rei Pelé, que era quem comandava o setor das categorias de base, já previa um futebol brilhante.
Em 2002, veio a confirmação, com um futebol moleque e atrevido, Robinho comandou o Santos no Título Brasileiro, e foi o dono da final.
Protagonizou as lendárias 8 pedaladas em cima de Rogério (que ficou conhecido como Rogério Pedalada, após a final), sofreu o pênalti e o converteu. Quando a tensão estava à flor da pele, com a virada do Corinthians, mais uma vez ele foi decisivo, roubou a bola, driblou pela direita, deixando o zagueiro corintiano no chão e serviu Elano, para marcar o segundo gol. E aos 47 minutos, ainda deu tempo de entortar Vampeta e Kléber e tocar para Léo fazer o terceiro gol, e sacramentar uma das maiores conquistas da história do Santos.
A geração de Robinho e Diego mudou a história do Santos. Deu novos rumos ao clube, e esperançou os torcedores após a inesquecível campanha de 2002. De meninos, se transforam em heróis.
Já em 2003 , repetiu as boas atuações de 2002, e já era considerado um grande craque brasileiro.
Em sua estreia na Taça Libertadores, deu um show juntamente com os seus companheiros. Goleada por 5×1 no América de Cali, na Colômbia, sendo aplaudido de pé pelos torcedores locais.
Em 2004, comandou a equipe em mais um Título Brasileiro, onde atuou em 36 jogos, e marcando 21 gols.
Durante a disputa, sofreu um grande trauma ao ver sua mão sequestrada, ficando fora dos últimos jogos da campanha. Retornou justamente no último jogo da competição, contra o Vasco, após sua mãe ser libertada. Muito festejado pelos torcedores e pelos próprios companheiro, chegou a fazer um gol na partida decisiva, com pedalada e tudo, mas o bandeirinha foi infeliz, e anulou incorretamente.
Transferiu-se para o Real Madrid em 2005, e passou ainda pelo Manchester City-ING, antes de retornar para a Vila Belmiro por empréstimo, cedido pelo time inglês, em 2010.
Ao lado da nova geração dos Meninos da Vila, Robinho fez sua reestreia contra o São Paulo, marcando um gol de letra em cima de Rogério Ceni.
Protagonizou uma grande dupla com Neymar, e conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil daquele ano, tendo a honra de ser o capitão da equipe, levantando os dois troféus.
Voltou para a Europa no segundo semestre, para atuar no Milan-ITA, onde ficou até o fim do segundo semestre de 2014.
Acertou seu retorno para a 3º passagem pelo Santos no dia 07 de agosto de 2014.
Em 2015, foi um dos líderes na campanha vitoriosa do Campeonato Paulista, e foi ele o responsável por ser o capitão da equipe.
Além de toda sua técnica e habilidade, foi fundamental para passar experiência aos jogadores mais jovens. Levantou a Taça da conquista, e pela primeira vez, comemorou um título dentro da Vila Belmiro.
No dia 30 de junho de 2015, encerrou a sua 3º passagem pelo Santos.
Jogos – 253
Gols111
Títulos no Santos:
2002 – Campeonato Brasileiro
2004 – Campeonato Brasileiro
2010 – Campeonato Paulista e Copa do Brasil
2015 – Campeonato Paulista
Fichas Técnicas:
24/03/2002 – Santos 2 x 0 Guarani
Gols: Robert aos 18min do primeiro tempo e aos 32min do segundo
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Competição: Torneio Rio-São Paulo
Público: 1.099 pagantes
Renda: R$ 7.515
Árbitro: Anselmo da Costa (SP)
Cartões amarelos: Robert, Preto, Diego e Valdir; Guilherme, Sangaletti e Edu Dracena
Guarani: César; Gustavo, Edu Dracena e Aderaldo; Luciano, Sangaletti, Alexandre (Guilherme), Dudu e Jadílson; Rafael Silva e Zé Afonso (Léo). Técnico: Zé Mário
Santos: Fábio Costa; Valdir (Esquerdinha), André Luís, Odvan e Léo; Marcelo Silva, Renato, Wellington (Preto) e Diego; Robert (Robinho) e Douglas.
Técnico: Celso Roth
– Estreia de Robinho como profissional
13/07/2002 – Comercial 0 x 5 Santos
Gols: André Luis aos 9min, Diego aos 38min e Elano aos 40min do primeiro tempo; Júlio Cesar aos 25min e Robinho aos 45min do segundo tempo.
Local: Estádio Francisco Palma Travassos; Ribeirão Preto (SP)
Competição: Amistoso
Público: 5.000
Árbitro: Tadeu Bosco Silva
Santos: Julio Sérgio (Rafael); Valdir (Marcão), Preto, André Luís e Léo (Leandro);
Paulo Almeida, Renato, Elano (Robinho), Diego (Douglas); Fabiano Souza (Júlio César)
e Alberto (William). Técnico: Emerson Leão
Comercial: Vilson (Fabrício); David, Mauro, Marcel (Waldemar) e Dudu; Mazinho (Rogério), Daniel, Cesar e Mateus; Minardi (Leandro) e Elias (Paulinho).
– Primeiro gol de Robinho
15/12/2002 – Corinthians 2 x 3 Santos
Gols: Robinho aos 37min do primeiro tempo; Deivid aos 30min, Ânderson aos 40min, Elano aos 43min, e Léo aos 46min do segundo tempo,
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 74.586
Renda: R$ 1.152.809
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Cartões amarelos: Fabinho, Fábio Luciano, Fabrício (C), Maurinho, Fábio Costa (S)
Corinthians: Doni; Rogério, Fábio Luciano, Ânderson e Kléber; Fabinho (Fabrício), Vampeta e Renato (Marcinho); Deivid, Guilherme (Leandro) e Gil.
Técnico: Carlos Alberto Parreira
Santos: Fábio Costa; Maurinho, Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego (Robert)(Michel); Robinho e William (Alexandre). Técnico: Émerson Leão
– Decide o jogo com suas pedaladas e assistências
05/02/2003 – América de Cali 1 x 5 Santos
Gols: Léo aos 28min, Banguero aos 37min, e Alex aos 38min do primeiro tempo; Ricardo Oliveira aos 13min, Diego aos 15min, e Ricardo Oliveira aos 44min do segundo tempo.
Local: Estádio Pascual Guerrero, em Cali, na Colômbia
Competição: Taça Libertadores
Árbitro: Luis Solórzano (Venezuela)
Assistentes: Gustavo Bran e Rafael Yañez (Venezuela)
Cartões amarelos: Ricardo Oliveira (S), Bustos (A), Banguero (A)
América: Julián Viáfara; Iván López, Luis Asprilla, Pablo Navarro y Rubin Bustos; Jorge Banguero, Fabián Vargas, James López (Moreno); David Ferreira; Julián Vásquez e Oscar Villarreal (Romero). Técnico: Fernando Castro
Santos: Fábio Costa; Reginaldo Araújo, André Luís, Alex (Preto) e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego (Fabiano); Robinho (Nenê) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Emerson Leão
– Robinho deu show na sua estréia na Libertadores, e saiu aplaudido de campo pelos torcedores do América de Cali.
19/12/2004 – Santos 2 x 1 Vasco
Gols: Ricardinho aos 5min, e Elano aos 30min do primeiro tempo; Marco Brito aos 16min do segundo tempo.
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, São Paulo.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 36.426 pagantes
Renda: R$ 529.190,00
Árbitro: Leonardo Garciba (RS)
Auxiliares: Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Cartões Amarelos: Ygor e Elano
Santos: Mauro; Paulo César, Ávalos, Leonardo e Léo; Fabinho, Preto Casagrande, Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho (Basílio) e Deivid (William). Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Vasco: Everton; Henrique, Fabiano (Gomes) e Daniel; Claudemir, Ygor, Coutinho, Júnior (Rubens), Rodrigo Souto (Rafael) e Diego; Marco Brito. Técnico: Joel Santana
– Após o seqüestro de sua mãe, Robinho retorno aos gramados, na ultima rodada do campeonato brasileiro de 2004
13/02/2005 – Santos 3 x 0 Corinthians
Gols: Léo aos 7min do primeiro tempo; Robinho a 1min e aos 10min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 18.712 pagantes
Renda: R$ 298.930,00
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho
Auxiliares: Ana Paula da Silva Oliveira e Maria Eliza Correia Barbosa
Cartões amarelos: Betão e Marinho.
Santos: Mauro; Paulo César, Domingos, Ávalos (Halisson) e Léo; Fabinho, Bóvio e Tcheco (Flávio); Basílio (Rossini), Robinho e Deivid. Técnico: Oswaldo de Oliveira
Corinthians: Fábio Costa; Edson (Marcelo Mattos), Ânderson, Betão e Fininho (Renato); Wendell, Rosinei, Dinélson (Marinho) e Gil; Jô e Tevez. Técnico: Tite
– Marco dois na sua vítima favorita. Robinho nunca perdeu para o Corinthians
23/02/2005 – Rio Branco 1 x 5 Santos
Gols: Robinho aos 25min do primeiro tempo; Capitão aos 4min, Basílio aos 11min, Robinho aos 13min e aos 45min e Deivid aos 22min do segundo tempo.
Local: Estádio Décio Vita, em Americana, São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 7.751 pagantes
Renda: R$ 85.751,00
Árbitro: Paulo César de Oliveira
Auxiliares: Ednilson Corona e Danilo Ricardo Simon Manis
Cartões amarelos: Dino, Tcheco e Baggio.
Rio Branco: Magrão; Baggio, Marcos Paulo (Jales) e Maxsandro; Thiaguinho, Felipe, Fabiano Gadelha, Dino (Carlos Eduardo) e Jorginho; Paulinho Macaíba (Lê) e Capitão.
Técnico: Luiz Carlos Cruz
Santos: Mauro; Paulo César (Flávio), Domingos, Ávalos e Léo; Bóvio, Tcheco e
Ricardinho; Basílio (Rivaldo), Robinho e Deivid (Evando). Técnico: Oswaldo de Oliveira
– Única partida pelo Santos, que Robinho marcou três vezes
24/08/2005 – Paysandu 2 x 3 Santos
Gols: Róbson aos 32min, Marco Aurélio aos 38min e Giovanni aos 44min do primeiro tempo; Geílson aos 5min e Zé Elias aos 27min do segundo tempo.
Local: Estádio Mangueirão, em Belém, Pará.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 31.338 pagantes
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-RJ)
Cartões amarelos: Marquinhos, Vânderson, Felipe Saad, Marco Aurélio e Luiz Augusto (P); Zé Elias, Bóvio, Halisson, Giovanni, Élton e Wendel (S).
Cartão vermelho: Felipe Saad (P)
Paysandu: Alexandre Fávaro; Marco Aurélio, Marquinhos, Felipe Saad e Cléber (Leandro Eugênio); Vânderson, Marabá, Carlos Alberto (Gian) e Luiz Augusto e Rodrigo (Balão); Róbson. Técnico: Gílson Kleina
Santos: Saulo; Bóvio, Ávalos (Halisson), Luiz Alberto e Wendel; Zé Elias, Élton, Ricardinho e Giovanni (Flávio); Robinho e Diego (Geílson). Técnico: Gallo
– Último jogo de Robinho, antes de se transferir para o Real Madrid
07/02/2010 – São Paulo 1 x 2 Santos
Gols: Neymar (p) aos 38min do primeiro tempo; Roger aos 22min e Robinho aos 40min do segundo tempo.
Local: Arena Barueri, em Barueri, São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 14.519 pagantes
Renda: R$ 444.688,75
Árbitro: Marcelo Rogério (SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto e David Botelho Barbosa
Cartões amarelos: Miranda, Xandão (SP); Edu Dracena, Wesley, Zé Eduardo (S).
São Paulo: Rogério Ceni; Renato Silva, Xandão e Miranda; Jean, Richarlyson, Hernanes, Marcelinho Paraíba (Léo Lima) e Jorge Wagner; Dagoberto (Roger) e Washington (Cléber Santana). Técnico: Ricardo Gomes
Santos: Felipe; Wesley, Edu Dracena, Durval e Léo; Rodrigo Mancha, Arouca, Marquinhos (Zé Eduardo) e Paulo Henrique Ganso; Neymar (Germano) e André (Robinho). Técnico: Dorival Júnior
– Reestreia com a camisa do Santos, já fazendo gol
Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *