Santos na Copa do Mundo

Published On 16/03/2014 | Seleção Brasileira
Por Gabriel Santana e Kadw Gommes
Santos, 16/03/2014
Atualizado, 18/07/2016

A importância de uma instituição para o desenvolvimento, crescimento e difusão do futebol de seu respectivo país no futebol, está relacionada às grandes contribuições, sendo esta, por parte dos clubes, uma das formas mais sublimes e legitimáveis de Importância. É em alguns casos da história, comumente assim se ver, clubes que formaram esquadrões e dominaram o futebol mundial e foram bases de suas respectivas seleções nas Copas do Mundo.
Assim sendo, no seu período mais sublime e apoteótico, o Santos foi o clube que popularizou o Futebol Arte, praticado no Brasil para o mundo. Revolucionário e famoso, nobre, protagonista da Era de Ouro do país, considerado maior de todos os tempos, no que ficou conhecido como Os Santásticos, chamado de “A Catedral do Futebol Brasileiro” pelo presidente João Havelange, o clube do DNA ofensivo, através das conquistas, sendo base das Copas e excursões ao redor do mundo, se transformou no objeto diplomático do país, ajudando o país (Brasil) a se tornar o país do futebol. Diante de tudo isso, uma de suas contribuições mais importantes ocorreu quando formou a base do país durante toda a “Era de Ouro do Futebol Brasileiro”, época em que o país tornou-se Tricampeão Mundial de futebol e obteve a conquista definitiva da Jules Rimet. Nesse período o SFC contribuiu com os seguintes selecionados: Gilmar, Mauro Ramos de Oliveira, Orlando Peçanha, Joel Camargo, Carlos Alberto Torres, Lima, Zito, Clodoaldo, Mengálvio, Edu, Coutinho, Pelé e Pepe. O Santos FC foi o clube brasileiro (permanece até hoje) e Sul-Americano com mais convocações de Campeões Mundiais por uma Seleção, com 15 selecionados campeões no Século XX.
Depois de conquistar a terceira Copa do Mundo em 1970 e, consequentemente, a posse definitiva da Taça Jules Rimet, com a base de jogadores do Santos FC (5), o Brasil chegou com moral elevada a Copa do Mundo de 1974, mesmo sem Pelé, e contou com a participação de dois santistas: Marinho Peres e Edu. O primeiro não só jogou, como foi capitão da Seleção, possibilitando ao SFC o recorde. Já o ponta esquerda Edu era a grande revelação santista, o menino que possibilitou outro recorde santista em 1966, ao ser o jogador mais jovem em uma Copa do Mundo, jogou apenas algumas partidas. No entanto o Brasil caiu diante do histórico e revolucionário carrossel Holandês mediado por Johan Cruyff.
Mais não foi apenas a Seleção Brasileira que contou com santistas, em Copas do Mundo, em 1986 o representante santista a competição mundial foi o ídolo e histórico goleiro Rodolfo Rodrigues, o homem das defesas monumentais, que foi selecionado pela Seleção do Uruguai. Consequente duas décadas depois, na Copa do Mundo de 2006, o zagueiro Manzur representou o Santos, pela Seleção Paraguaia. A volta de santistas na Seleção Brasileira, ocorreu em 2010, com Robinho que fez uma boa participação na Copa, sendo decisivo para o Brasil em muitos momentos, como contra a eliminação brasileira diante da Holanda. Na Copa do Mundo que ocorreu no Brasil em 2014, o Santos cedeu o lateral esquerdo Mena, a Seleção Chilena. Além de ser um clube que foi importantíssimo e imprescindível no desenvolvimento de seu país, contribuindo entre outras coisas com jogadores selecionados, principalmente no momento de maior esplendor, o SFC é uma fábrica de craques historicamente. Muitos foram, os jogadores revelados pelo clube em Copas do Mundo, tais como: Araken Patusca, Zito, Pepe, Pelé, Coutinho, Robinho, Neymar entre muitos outros.
Abaixo, a relação dos jogadores santistas convocados para o Brasil e outras seleções na Copa do Mundo:

Mundial de 1958 – Suécia
– Zito #19 – 04 jogos
– Pelé #10 – 04 jogos – 06 gols
– Pepe #22 – não atuou
Mundial de 1962 – Chile
– Gilmar #1 – 06 jogos
– Mauro #3 – 06 jogos
– Zito #4 – 06 jogos
– Pelé #10 – 02 jogos – 01 gol
– Mengálvio #17 – não atuou
– Coutinho #9 – não atuou
– Pepe #11 – não atuou
Mundial de 1966 – Inglaterra
– Lima #14 – 03 jogos
– Gilmar #1 – 02 jogos
– Pelé #10 – 02 jogos – 01 gol
– Orlando Peçanha #7 – 01 jogo
– Zito #15 – não atuou
– Edu #22 – não atuou
Mundial de 1970 – México
– Carlos Alberto Torres #4 – 06 jogos – 01 gol
– Clodoaldo #5 – 06 jogos – 01 gol
– Pelé #10 – 06 jogos – 04 gols
– Joel Camargo #17 – não atuou
– Edu #19 – não atuou
Mundial de 1974 – Alemanha
– Marinho Peres #3 – 07 jogos
– Edu #20 – 01 jogo
Mundial de 1986 – México
– Rodolfo Rodriguez (Seleção do Uruguai) – não atuou
Mundial de 2006 – Alemanha
– Júlio Manzur #15 (Seleção do Paraguai) – 01 jogo
Mundial de 2010 – África do Sul
– Robinho #11 – 04 jogos – 02 gols
Mundial de 2014 – Brasil
– Eugênio Mena #2 (Seleção do Chile) – 04 jogos
Total: 27 Convocações e 16 Gols Santistas em copas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *