Serginho Chulapa – 1983-1984/1986/1988-1990

Published On 06/10/2014 | Ex-Atletas, Ídolos
Por Gabriel Santana
Santos, 06/10/2014
Atualizado, 16/12/2016

Sérgio Bernardino, ou apenas Serginho Chulapa, é um dos maiores atacantes da história do Santos.
Nascido em São Paulo, no bairro da Casa Verde, no dia 23 de dezembro de 1953, Serginho iniciou sua carreira no São Paulo.
Em 1970, aos 16 anos, começou a treinar no juvenis da equipe paulista, e dois anos depois, foi emprestado aos juniores do Marília. No ano seguinte, retornou ao São Paulo e teve sua primeira chance na equipe principal.
Até então, Serginho atuava na ponta-esquerda, e não como centroavante de área. Devido as circunstâncias do jogo, o técnico José Poy o colocou como camisa 9, e Serginho superou as expectativas, tornando-se o novo centroavante do São Paulo.
Atuando pela Seleção Brasileira, Serginho Chulapa disputou a Copa do Mundo de 1982, realizada na Espanha.
Em 1983, o grande artilheiro chegou a Vila Belmiro gerando uma grande expectativa. Prometeu que seria artilheiro logo em seu primeiro ano de Santos, seu time de infância. Cumpriu a promessa em dose dupla: Artilheiro do Campeonato Paulista, com 22 gols, e Artilheiro do Campeonato Brasileiro, com também 22 gols.
No Estadual de 1984, foi um dos responsáveis pelo Título conquistado pelo Santos. Além de repetir o feito, e ser novamente o artilheiro do Paulista, marcou o gol mais emblemático da conquista, na ultima rodada, diante do Corinthians.
Alto, forte, destemido, com um potente chute de esquerda e marcando presença de área, Serginho fez o santista esquecer o ideal do atacante clássico e vibrar com a bola dentro do gol, do jeito que fosse.
O temperamento explosivo o atrapalhou em certos momentos, e chegou a ser suspenso por vários meses.
Em 1985, teve uma rápida passagem pelo Corinthians. No ano seguinte, estava de volta a Vila Belmiro. Em 1987 atuou pelo Marítimo/POR, e em 1988 no Malatyaspor/TUR.
O ano de 1990 marcou sua ultima temporada atuando pelo Santos.
Após deixar o Alvinegro em definitivo, atuou pelo Atlético Sorocaba, Portuguesa Santista e São Caetano. Encerrou sua carreira aos 40 anos, em 1993.
Com 104 gols, é o 21º maior artilheiro da história do Santos, e o 3º maior artilheiro após a Era-Pelé.
Em 1994, a convite do então treinador santista, o eterno Pepe, Serginho virou auxiliar técnico do Santos. Com a demissão do Canhão da Vila, o próprio sugeriu a diretoria que colocasse seu auxiliar no comando técnico, no caso, Serginho Chulapa. Prontamente assumiu a equipe, e permaneceu praticamente a temporada toda de 1994 como treinador.
Deixou o cargo após uma confusão com o repórter Gilvan Ribeiro.
Em 1996, dirigindo a Portuguesa Santista, foi Vice-Campeão Paulista da Série A-2, dando a Briosa, o acesso a primeira divisão. Foi treinador também do São Caetano, União São João e Jabaquara.
Em 2001, retornou ao Santos para ser novamente auxiliar técnico. Entre idas e vindas, entre o período de 2001-2016, dirigiu o Alvinegro como técnico interino em mais 12 partidas. Sua ultima aparição como técnico foi em 2015, no empate em 2×2 diante do Sport, pelo Campeonato Brasileiro.
No total, soma 71 partidas como treinador do Santos,
Carismático e sempre bem humorado, Serginho continua fazendo parte da comissão técnica do time da Vila, prestando serviços ao seu clube de coração.

• Jogos e gols:
1983 – 65 jogos e 45 gols;
1984 – 45 jogos e 29 gols;
1986 – 47 jogos e 22 gols;
1988 – 10 jogos e 03 gols;
1989 – 05 jogos e 01 gol;
1990 – 30 jogos e 04 gols;
Total 202 jogos e 104 gols
Títulos pelo Santos:
1984 – Campeonato Paulista

Fichas Técnicas:
19/01/1983 – Santos 2 x 0 América-RJ
Gols: João Paulo e Pita.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Público: 8.446 + 2.586 (11.032)
Renda: Cr$ 9.021.000,00
Árbitro: Roberto Nunes Morgado
Santos: Ademir Maria; Toninho Oliveira, Joãozinho, Márcio Rossini e Gilberto Sorriso; Dema, Paulo Isidoro e Pita; Camargo, Serginho Chulapa e João Paulo (Toninho Vieira). Técnico: Chico Formiga
América-RJ: Gasperim (Ernâni); Donato (Zé Antônio), Zé Dilson, Airton e Everaldo (Ney); Pires, Gilberto e Moreno (Edivaldo); Gil (Gilcimar), Luizinho e Gilson. Técnico: Edu
– Estreia de Serginho com a camisa santista.
26/01/1983 – Santos 3 x 1 Moto Club-MA
Gols: Serginho aos 15min e aos 32min e Newton aos 29min do primeiro tempo;
Serginho aos 39min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 15.606 pagantes
Renda: Cr$ 8.559.400,00
Árbitro: José Munis Barreto
Santos: Ademir Maria; Toninho Oliveira, Joãozinho, Márcio e Gilberto; Dema, Paulo Isidoro e Pita; Serginho Dourado, Serginho Chulapa e Camargo.
Moto Club: Samuel; Cabreca, Sandoval, Guaraci e Tião Duarte; Tião Souza, Lutércio e Raimundinho (Sarará); Newton, Paulo Cardoso e Zé Carlos.
– Na primeira vez que balançou as redes pelo Alvinegro, deixou sua marca 3 vezes!
30/03/1983 – Santos 5 x 0 Cruzeiro
Gols: Serginho aos 11min e aos 42min, Paulo Isidoro aos 21min e Serginho Dourado aos 25min do primeiro tempo; Serginho aos 22min do segundo tempo.
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 42.838
Renda: Cr$ 28.624.200,00
Árbitro: Manoel Amaro de Lima
Cartões Vermelhos: Osires, Joãozinho e Palhinha
Santos: Marola; Toninho Oliveira (Toninho Carlos), Joãozinho, Márcio Rossini e Gilberto; Dema, Pita e Paulo Isidoro; Serginho Dourado (Camargo), Serginho Chulapa e João Paulo. Técnico: Chico Formiga
Cruzeiro: Vitor; Alves, Silva, Aílton e Osires; Douglas, Mauro Madureira e Joãozinho; Palhinha, Tostão (Jésum) e Edmar (Eugênio). Técnico: Orlando Fantoni
– Hat-trick na goleada sobre o Cruzeiro, na campanha do Brasileiro de 1983.
29/07/1984 – Botafogo-SP 1 x 3 Santos
Gols: André aos 10min e Serginho aos 17min do primeiro tempo; Serginho aos 23min e aos 27min do segundo tempo.
Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 13.677 pagantes
Renda: Cr$ 27.978,00
Árbitro: Roberto Nunes Morgado
Botafogo: Celso Cajuru; Fernando, Flávio Mendes, Claudinho e Ari; Pedrinho, Gilberto Costa (Nélson) e Peu (Raí); Lola, Chiquinho e André.
Santos: Silas; Chiquinho, Mauricio, Pedro Paulo e Paulo Robson; Dema, Humberto e Lino; Gersinho, Serginho Chulapa e Zé Sérgio.
– Na campanha do título paulista de 1984, mais um hat-trick de Serginho!
02/12/1984 – Santos 1 x 0 Corinthians
Gol: Serginho aos 27min do segundo tempo.
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo.
Competição: Campeonato Paulista
Público: 101.587 pagantes
Renda: Cr$ 419.323.500,00
Árbitro: José de Assis Aragão
Cartões amarelos: Márcio, Humberto, Lino e Mário Sergio; Zenon e Juninho
Santos: Rodolfo Rodriguez; Chiquinho, Márcio, Toninho Carlos e Toninho Oliveira (Gilberto); Dema, Paulo Isidoro, Humberto e Lino; Serginho Chulapa e Zé Sérgio (Mário Sérgio). Técnico: Carlos Castilho.
Corinthians: Carlos; Édson, Juninho, Wagner e Wladimir; Biro-Biro, Dunga, Arturzinho (Paulo César) e Zenon; Lima e João Paulo. Técnico: Jair Picerni
– O gol do título do Campeonato Paulista de 1984!
05/02/1986 – Santos 1 x 2 Juventus
Gols: Davi; Raudinei e Chiquinho.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Público: 4.672 pagantes
Renda: Cr$ 93.365.000
Árbitro: Almir Laguna
Santos: Rodolfo Rodriguez; Amauri, Davi, Pedro Paulo (Toninho Carlos) e Biro; Dunga (Serginho Carioca), Mazinho e Carlos Alberto Borges (Junior); Gersinho (Zé Sergio), Serginho Chulapa (Gerson) e Paulo Leme. Técnico: Carlos Castilho
Juventus: Barbiroto; Chiquinho, Nelsinho, Nenê e Bizi; Rocha, Heriberto e Gatãozinho; Claudinho, Mirandinha e Betinho. Técnico: Candinho
– Serginho retorna ao Santos para sua 2º passagem.
10/12/1986 – Treze-PB 0 x 0 Santos
Local: Estádio Amigão (Ernani Sátiro), em Campina Grande, Paraíba.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 7.702 pagantes
Renda: Cz$ 197.270
Árbitro: Odilon Pereira
Treze: Jorge Hipólito; Naldo, Dão, Café e Cláudio Mineiro; Henrique, Márcio Ribeiro (Fernando Baiano) e Haroldo; Gabriel, Bill e Mirandinha (Rinaldo). Técnico: Valdemar Carabina
Santos: Rodolfo Rodriguez; César Sampaio, Nildo, Maurício e Paulo Robson; Junior (Carlos Alberto Borges), Ribamar e Santín; Serginho Chulapa, Dino Furacão (Carlos Alberto Costa) e Antônio Carlos. Técnico: Formiga
– Se despede mais uma vez da Vila Belmiro.
02/12/1990 – São Paulo 1 x 1 Santos
Gols: Paulinho McLaren aos 6min do primeiro tempo; Eliel aos 36min do segundo tempo.
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo.
Competição: Campeonato Brasileiro
Público: 44.298 pagantes
Árbitro: Wilson dos Santos
São Paulo: Zetti; Zé Teodoro, Antônio Carlos, Ivan e Leonardo; Flávio, Bernardo e Raí (Vizolli); Mário Tilico (Alcindo), Eliel e Elivélton. Técnico: Telê Santana
Santos: Sérgio; Sérgio Santos, Luiz Carlos, Camilo e Flavinho; César Sampaio (Axel), Edu Marangón e Sérgio Manoel; Almir, Paulinho McLaren (Serginho Chulapa) e Ney. Técnico: Pepe
– Última partida de Serginho com a camisa do Santos.
Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatística do Santos;
Almanaque do Santos;
Livro “100 anos, 100 jogos e 100 ídolos”;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *