Siriri – 1923-1929

Published On 07/10/2016 | Ex-Atletas
Por Gabriel Santana e Ronaldo Silva
Santos, 07/10/2016

Nome completo – José Torres
Período – 1923-1929
Posição – Atacante
Nascimento – 24 de dezembro de 1904, em Santos, São Paulo
Jogos – 113
Gols – 80

Histórico – Ao lado de seu irmão Camarão, Siriri começou sua história no futebol pelo Brasil FC, simpática equipe da cidade de Santos. Por intermédio de José Caetano Munhoz, um dos grandes olheiros da época, foi trazido ao Santos, e com ele, vieram seus companheiros de ataque, Omar e Camarão.
Siriri era um jogador tipicamente da escola praiana, com muita técnica e com a mentalidade do futebol santista. Era temível, pequeno, mas um jogador combatido e efetível, cheio de recursos e malícias. Foi um avante eclético, pois jogava em qualquer posição do ataque, e isso bem diz o que era sua classe e seus recursos pessoais.
Fez parte do inesquecível ataque dos 100 gols, ao lado de Omar, Camarão, Araken e Feitiço.
Casou-se com Aracy Patusca, irmã de seu companheiro de ataque, Araken, e de Ary Patusca, e estabeleceu um laço eterno com a família Patusca.
Em fevereiro de 1929, Siriri, Camarão, Feitiço e Evangelista, foram emprestados ao América-RJ, para uma excursão à Argentina e Uruguai.
Permaneceu na Vila Belmiro até 1929, e ao lado de seu cunhado, Araken, deixou o Santos por uma questão interna.
Em 1930, atuou pelo São Paulo, porém, em pleno Campeonato Paulista de 1931, no qual consagrou-se pela primeira e única vez campeão paulista, uma grande infelicidade atingiu sua carreira. Em uma partida diante do Silex, num choque acidental, Siriri teve a perna quebrada. Foi uma grave fratura, foi submetido a duas operações cirúrgicas e nunca mais voltou a jogar futebol.
Siriri voltou a morar na cidade de Santos, e faleceu no dia 25 de maio de 1978.

ESTREIA
27/09/1923 – Santos 2 x 2 Seleção do Rio Grande do Sul
Gols: Siriri [2]; Nenê [2].
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Amistoso
Renda: R 864$200
Árbitro: Antonio Pedroso de Carvalho
SFC: Agne; David Pimenta e Bilu; Alfredo, Julio e Renato; Omar, Camarão, Siriri, Araken e Hugo.
RS: Lara; Py e Esper; Ribeirão, Leão e Hugo; Mandarino, Nenê, Marcello, Genny e Ramão.
ULTIMA PARTIDA
08/09/1929 – Santos 3 x 1 Guarani
Gols: Evangelista (2) (1p) e Feitiço – Elydio
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Paulista
Árbitro: Eneas Sgarzi
SFC: Athié; Aristides e Amorim; Osvaldo, Julio e Alfredo: Omar, Camarão, Feitiço, Siriri e Evangelista. Técnico: Platero
GFC: Camisola; Piva e Tijolo; Joaquim, Pomeranzi e Elídio; Paulo, Roberto, Nenê, Zeca e Robertinho.

• Jogos e gols:
1923 – 02 jogos e 03 gols;
1924 – 24 jogos e 18 gols;
1925 – 19 jogos e 11 gols;
1926 – 15 jogos e 13 gols;
1927 – 14 jogos e 12 gols;
1928 – 22 jogos e 17 gols;
1929 – 17 jogos e 06 gols;
Total: 113 jogos e 80 gols

Fontes e Referências:
Centro de Memória e Estatísticas do Santos FC;
Almanaque do Santos FC;
Jornal “Mundo Esportivo”;
Jornal “Correio Paulistano”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *