Um show jamais será apagado!

No campeonato brasileiro de 2005, eclodiu um escândalo de arbitragem, que foi encabeçado pelo árbitro Edilson Pereira de Carvalho. Os onze jogos do Campeonato Brasileiro apitados pelo árbitro foram anulados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), e um deles, seria o jogo realizado no dia 31 de julho, entre Santos e Corinthians. A decisão foi anunciada em outubro, e alguns clubes teriam anunciado que não realizariam novamente seus jogos.
Mesmo com o árbitro tendo afirmado que não teve interferência no resultado das 11 partidas, o tribunal preferiu a anulação. Por fim, todos os 11 jogos foram anulados e remarcados. Em um fato inédito, mais uma vez o Santos foi prejudicado pela arbitragem, por oficialmente, não considerar mais essa partida.
No jogo remarcado, o Alvinegro da Vila acabou perdendo, com muitos ‘erros’ a favor do Corinthians. Após o terceiro gol da equipe corintiana, Giovanni ao dar a saída, chutou a bola para as arquibancadas, mostrando toda sua indignação e revolta.
Enfim, a partida anulada foi um espetáculo, um show do nosso eterno camisa 10 Giovanni, que jamais será apagado.
• Trecho retirado do Jornal O Estado de São Paulo, edição 01/08/2005:
“A expectativa ontem, na Vila Belmiro, era grande. Robinho estava de volta ao time do Santos, justamente contra o Corinthians, adversário do qual se tornou algoz. Todos, no entanto, ficaram empolgados com a atuação de um velho conhecido, Giovanni. Com categoria e inteligência, conduziu o time à vitória por 4 a 2. Quem foi á Vila ver Robinho, viu Giovanni.
O técnico Gallo, que estava com a corda no pescoço, pode, enfim, dormir tranqüilo. Deve isso a Giovanni. Não apenas pelos dois gols que fez (o primeiro, a rigor, marcado logo aos 23 segundos de jogo, foi creditado a Marinho, contra), mas principalmente, pelas grandes jogadas. Seus passes foram precisos, mesmo quando executados com o calcanhar, a colocação em campo, perfeita, a facilidade para se livrar dos adversários, imensa. Além de uma grande visão de jogo, como no lance do segundo gol. Recebeu de Robinho, deu o ‘drible da vaca’ em Marinho, e já na área, percebeu Ricardinho livre. Gol.”
• Ficha Técnica:
31/07/2005 – Santos 4 x 2 Corinthians
Gols: Marinho (c) aos 23seg e Roger aos 31min do primeiro tempo; Ricardinho aos 8min, Giovanni aos 14min, Rosinei aos 17min e Wendel aos 24min do segundo tempo.
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos.
Competição: Campeonato Brasileiro, Jogo Anulado.
Público: 15.363 pagantes
Renda: R$ 263.460,00
Árbitro: Edilson Pereira de Carvalho
Cartões Amarelos: Edson e Wendel
Cartão Vermelho: Edson
Santos: Saulo; Paulo César (Léo Lima), Rogério, Ávalos e Wendel (Flávio); Fabinho, Bóvio, Giovanni e Ricardinho; Robinho e Frontini (Elton). Técnico: Gallo
Corinthians: Fábio Costa; Sebá, Betão e Marinho; Edson, Mascherano, Rosinei (Bobô), Roger e Gustavo Nery; Tevez e Jô (Abuda). Técnico: Márcio Bittencourt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *