Vila Belmiro

Por Kadw Gomes,
Santos, 22/07/2016

BEM-VINDO AO REINO DO FUTEBOL!
Era dia 12 de outubro de 1916, quando visionários inauguraram a Vila Belmiro (estádio Urbano Caldeira), futuramente rotulada como Vila mais famosa do mundo ou Reino do Futebol, para abrigar os espetáculos do clube que rege o Futebol Arte e o DNA ofensivo. É, atualmente, o estádio mais antigo do Brasil em que um clube exerce jogos oficiais, um local em que, ao longo do tempo, foram estabelecidas historias belíssimas e extraordinárias.
Pelo Templo do Futebol passaram inúmeros craques históricos: de Arnaldo Silveira a Pelé, de Araken Patusca a Neymar, de Antoninho Fernandes a Robinho, de Feitiço a Clodoaldoatletas e gerações sublimes, como as dos anos de 1916-19, que contribuiu na transformação do “soccer” como esporte mais popular; a revolucionaria ofensiva Campeã da Técnica e da Disciplina do período 1926-31; a dos primeiros campeões em 1935; as do fim dos anos 40, ao qual difundiram o Alvinegro como grande revelador de craques; as da dinastia santista na Era de Ouro do Futebol Brasileiro entre 1955 a 70; além dos celebres Meninos da Vila de 1978, 2002-04, 2011-12 e 2014-15. Todas perpetuaram no palco da Vila o legado da técnica e da disciplina, o jogo bonito, a mística da magia futebolística e a irreverencia jovial, com muita bola na rede!
Inúmeros duelos magníficos que entraram para a história do futebol foram construídos, assim como incontáveis taças foram levantadas, numa dinâmica executada com excelência pelo Santos FC no teatro de Vila Belmiro. Em 1916 ocorre a estreia e a primeira de muitas vitorias. Entre 1927 a 31 ocorrem grandes triunfos nacionais e internacionais e a Vila transformou-se num “espantalho” para adversários. Precisamente em 1930, a Praça Esportiva recebeu a alcunha de “Alçapão”, naquele ano o Alvinegro permaneceu invicto em seus domínios por toda temporada e impôs extravagante goleada na Seleção da França (6 a 1), que havia disputado a primeira Copa do Mundo/1930. No ano seguinte, a Vila teve um de seus maiores triunfos históricos, num duelo santista ante da maior geração do futebol uruguaio, então Campeões do Mundo e Bicampeões Olímpico.
Cabe ressaltar que o estádio Urbano Caldeira foi palco de vários títulos paulistas (1960, 1964, 2006, 2011), em especial a emocionante conquista de 1955, ano da reconstrução histórica do clube. Abrigou também conquistas nacionais, como a finalíssima do Campeonato Brasileiro de 1961, quando o Santos abateu ferozmente o Bahia-BA e anexou o primeiro nacional. Para conquistar o primeiro título Mundial, em 1962, o triunfo santista por 3 a 2 na Vila Belmiro, pelo primeiro jogo da decisão frente ao Benfica-POR, foi importantíssimo.
Na Vila Belmiro o Rei Pelé estabeleceu alguns de seus maiores feitos incomparáveis e também foi o local em que se despediu dos gramados em 1974. As gerações dos meninos fizeram do gramado de Urbano Caldeira um local de divertimento e apreciação da arte do futebol perfeccionista, protagonizando grandes prélios no Brasileirão e na Libertadores. Além da Copa do Brasil, cujo caminho da conquista nas finais em 2010 foi iniciado no alçapão da Vila.
A dinâmica que o Santos FC impõe aos adversários desde o Amadorismo aos momentos hodiernos é uma logística terrível de suportar – faz lembrar grandes Impérios da Idade Clássica da História em que guerreiros traçavam estratégias em contragolpes indefensáveis para vencer batalhas ou guerras. Assim é o SFC, geralmente com um futebol rápido, jogadores leves e atrevidos que aproveitam como poucos os espaços do gramado em contra-ataques intangíveis e mortais.
Poucos clubes no mundo tornaram seu estádio tão temido e amedrontador para rivais quanto o Santos FC na Vila Belmiro – numa equiparação a La Bombonera para o Boca Juniors-ARG, ao Santiago Bernabéu para o Real Madrid-ESP, ao “Teatro dos Sonhos” de Old Trafford para o Man. United-ING, entre outros. Algumas opiniões de jogadores e técnicos, que atuaram no Alçapão, sugerem que jogar na Vila com a pressão da torcida santista seja mais sufocante que atuar num Maracanã/RJ lotado ou em outros grandes estádios do mundo. Para alguns é o próprio “inferno”, um local que exerce uma pressão descomunal e indescritível.
Na reflexão retrospectiva da história: a Centenária Vila Belmiro é um refúgio glorioso para o Santos Futebol Clube.

HISTÓRICO DA VILA BELMIRO:

 A compra do terreno;

•  Porque Vila Belmiro?;

•  Inauguração da Vila Belmiro;

•  A primeira partida;

•  Os artilheiros;

•  O Reino do futebol;

•  Sequências de vitórias;

•  Invencibilidades;

•  Títulos conquistados na Vila Belmiro;

•  A lotação máxima;

•  O Alçapão;

•  Os tempos de espantalho;


Vila Belmiro (4)